Olá,

Visitante

Grupo de Convivência para Idosos: a Importância de Um Envelhecer Saudável

DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS: O grupo Alegria de viver que é coordenado por Enfermeira e Fisioterapeuta e conta com equipe multiprofissional para estar trabalhando em diversas atividades com os idosos. Participam do grupo em torno de 40 idosos, que mantém 2 encontros semanais onde lhes é oferecido : atividade física, dança, dinâmicas de interação social, cuidados com o corpo, equilíbrio, palestras com diversos profissionais onde se trabalha as principais doenças e cuidados na terceira idade, sexualidade, saúde búcal, passeios, gincanas, testes de memória, etc. Apesar de se trabalhar em grupo, é identificado individualmente o perfil de cada idoso através de testes do ministério da saúde e observação da equipe para que se possa trabalhar da melhor forma possível. O grupo também conta com a parceria de outras secretarias do município, como Assistência Social e Educação. INDICADORES/VARIÁVEIS/COLETA DE DADOS: A dependência é o maior temor nessa faixa etária e evitá-la ou postergá-la passa a ser uma função da equipe de saúde, em especial da Atenção Básica. O cuidado à pessoa idosa deve ser um trabalho conjunto entre equipe de saúde, idoso e família. A Atenção Básica é o contato preferencial dos usuários com os sistemas de saúde. Orienta-se pelos princípios da universalidade, da acessibilidade e da coordenação do cuidado, do vínculo e continuidade, da integralidade, da responsabilização, da humanização, da equidade e da participação social. Através do grupo Alegria de Viver, pode se observar a construção de idosos imponderados do seu cuidado, mais independentes, ativos e co responsáveis pela sua saúde. Dentre os idosos que participam ativamente do grupo, percebe-se uma procura menor pelo serviço de saúde no que se diz respeito a ações curativas.OBSERVAÇÕES/AVALIAÇÃO/MONITORAMENTO: O maior desafio na atenção à pessoa idosa é conseguir contribuir para que, apesar dasprogressivas limitações que possam ocorrer, elas possam redescobrir possibilidades de viver sua própria vida com a máxima qualidade possível. Essa possibilidade aumenta na medida em que a sociedade considera o contexto familiar e social e consegue identificar as potencialidades e o valor deste público.

Pode-se observar um aumento da população idosa em todo o mundo. Nesse crescimento, inclui-se o Brasil que deverá ocupar a 6ª posição, ficando a média de idade entre oitenta ou mais anos, requerendo a necessidade de um sistema de saúde mais estruturado para atender a essa demanda crescente, bem como medidas urgentes por parte do governo e da sociedade em geral (WHO, 1998, Lima-Costa, 2003).Com esse crescimento, observa-se a necessidade de estruturar o atendimento decorrente das reais necessidades, e não apenas ao cumprimento de protocolos estabelecidos.Há um aumento das doenças crônicas não transmissíveis, o que aumenta a deficiência do autocuidado, autonomia e independência, se fazendo necessário a construção de medidas locais para o desenvolvimento do cuidado a pessoa idosa.Diante disso, a Atenção Básica do município de Chapadão do Céu considera de suma importância a garantia de qualidade de vida para essa população, pois ao envelhecer, não é somente a aparência física que muda, mas também sentimentos, pensamentos, ideais, e isso implica em atentarmos para alguns cuidados não somente físicos mas psicológicos, já que muitos idosos não aceitam o envelhecer de maneira comum.Muitos idosos não envelhecem o pensamento, vive a vida normalmente, até que as limitações chegam e aí vem a necessidade de se afastar do trabalho, a dificuldade de se realizar os afazeres do lar. A partir desta realidade, foi implantado o Grupo Alegria de Viver, com o objetivo do cuidado integral a pessoa idosa, garantindo um envelhecer com maior qualidade.

Para o ano de 2050, a expectativa no Brasil, bem como em todo o mundo, é de que existirão mais idosos que crianças abaixo de 15 anos. Diante disso, como profissionais de saúde, devemos sempre estar acompanhando esses idosos, estimulando-os e os colocando a parte do processo de envelhecer, introduzindo eles em um mundo ativo e de qualidade, onde dentro de suas limitações poderão exercer diversas atividades e aproveitarem essa fase que é a velhice.

Principal

Vanessa Cervi da Silva, Aline de Melo Nespoles, Greicy Bamberg

vanessacervi.s@gmail.com

A prática foi aplicada em

Chapadão do Céu

Goiás

Centro-Oeste

Instituição

Av. Ema

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Vanessa Cervi da Silva, Aline de Melo Nespoles, Greicy Bamberg

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Ações intersetoriais: integrando estratégias no combate às arboviroses na cidade de Belém do Brejo da Cruz (PB)
Paraíba
Práticas
Re(h)abilitando a interdisciplinaridade e o cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Fato ou fake: utilizando a força da internet no combate a fake news sobre vacinação em Esperança – PB.
Paraíba
Práticas
Projeto saúde na feira: ampliando o acesso de serviços de saúde no município de Ingá.
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Promoção da saúde mental dos trabalhadores da estratégia de saúde da família: cuidando do cuidador.
Paraíba