Olá,

Visitante

Experiencia de Barra do Piraí no suporte as enfermidades cardiovasculares no leito de cuidados prolongados na rede de urgência e emergência do Médio Paraíba.

O hospital de cuidados prolongados é uma estratégia de cuidado intermediária entre os cuidados hospitalares de caráter agudo e crônico reagudizado e a atenção básica, inclusive a atenção domiciliar, prévia ao retorno do usuário ao domicílio. Portanto, qualquer paciente que necessite de reabilitação, de recuperação de até 90 dias, que se enquadre nos critérios estabelecidos pela Portaria GM n° 2.809 de 07 de dezembro de 2012, pode ser atendido pela Unidade de Cuidados Prolongados.
OBJETIVO:
Mediante aos dados apresentados, este trabalho visa demonstrar um caso de sucesso na implementação de política pública de linha de cuidado do SUS, demonstrando total funcionalidade. Barra do Piraí tem por objetivo difundir na região novas unidades para melhor suporte as portas de entrada e melhorar a captação de pacientes em potencial.
METODOLOGIA:
Utilizar dados estatísticos do SISAIH – SUS do hospital de cuidados prolongados, PAR- plano de ação regional – MEDIO PARAIBA, no anos 2023.

A taxa de mortalidade especifica por acidente vascular cerebral, no médio paraíba nos anos de 2019, 2020 e 2021, somaram um total de 1.698 pacientes por ano.
Taxa de mortalidade específica por acidente vascular cerebral (AVC), Médio Paraíba, 2019, 2020 e 2021. Possui em total regional de N/1000.000 hab. de 61,66%.
Barra do Piraí em 2023 atendeu 348 pacientes que sofreram primeira ou segunda lesão do AVC e que não estão na estatística por não terem sido acometido por óbitos.
Em três anos a região obteve 1.698 intenções com óbitos por AVC nos anos de 2019, 2020 e 2021. Fazendo uma média de 566 pacientes ao ano.
Observamos que barra do pirai atendeu nos anos de 2023, um total de 348 pacientes que representa 61% de todos os casos de AVC atendidos na região do médio Paraíba pelas portas de entrada da rede de urgência e emergência RUE.

Observamos que o tempo médio de permanência da unidade que presta serviço em barra do pirai é de 35.1% ao leito, ou seja, em média um paciente ocupa 35 dias em um leito, e os demais um tempo médio de 5,8 dias leito.
Seguindo este raciocínio, em um ano atendemos 348 pacientes que ocuparam 35 dias de leito nos cuidados prolongados, que se não fossem os leitos de cuidados prolongados de barra do pirai, estariam nos leitos de Urgência e Emergência da RUE.
Neste cálculo 348 pacientes vezes(x) os dias que eles ocuparam, em média, perfaz 12.180 dias de leito que deixaram de ficar ocupados pelo mesmo paciente, na urgência e emergência.
Se utilizarmos a tabela SIGTAP e apurarmos os valores pagos pelo SUS a internações por AVC, a tabela remunera R$ 463,21 por 7 dias. Se multiplicarmos este valor de R$463,21 x 12.180 dias de leitos que seriam ocupados, seriam gastos R$ 5.641.897,80-ano para a manutenção desta permanência e principalmente prendendo o leito de urgência e emergência, que tem seu tempo máximo de 7 dias.
O leito de cuidado prolongado de barra do pirai, por sua vez, nos mesmos 348 pacientes em um valor médio de 70 reais dias pela tabela representa R$ 730.000,00/ano, demonstrando assim a grande importância deste leito na urgência e emergência, tanto na economia financeira, quanto na liberação de leitos, pois atuamos a sequela da doença reabilitando e devolvendo o paciente para atenção básica para continuidade da sua atividade da vida diária.

Pontos positivos: otimização do recurso financeiro e desocupação dos leitos de urgência e emergência.
Pontos negativos: estão relacionados ao não entendimento deste leito, onde por objetivo, capacitar profissionais e futuros profissionais de saúde a conhecerem esta linha de cuidado.

Principal

Ricardo Esperança Neves

ricardoesperanca4@gmail.com

gerente administrativo

Coautores

RICARDO ESPERANÇA NEVES, Thadeu Valadão Pedroso, Joaquim d Almeida

A prática foi aplicada em

Barra do Piraí

Rio de Janeiro

Sudeste

Esta prática está vinculada a

rua paulo de frontin,218 centro barra do pirai RJ

Uma organização do tipo

Terceiro Setor

Foi cadastrada por

joaquim d almeida

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

19 fev 2024

e atualizada em

19 fev 2024

Início da Execução

01/02/2023

Fim da Execução

03/01/2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
SOS CORAÇÃO
Rio de Janeiro
Práticas
Triagem Multidisciplinar de TEA em Petrópolis: uma parceria necessária e significativa.
Rio de Janeiro
Práticas
Assistência de média complexidade em município de pequeno porte: experiência de Mendes (RJ)
Rio de Janeiro
Práticas
O trabalho do assistente social no âmbito hospitalar: acolhimento e garantia de direitos.
Rio de Janeiro
Práticas
Indicadores de excelência do HMSJ em doação de órgãos para transplante
Santa Catarina
Práticas
Assistência Domiciliar Aos Pacientes do Serviço de Atenção Especializada em Ist/Aids do Município de Vila Velha-Es
Espírito Santo
Práticas
Experiência Regulação odontológica da Atenção Primária X Especialidades – Ceo
Paraíba
Práticas
Saúde Prisional e Equipe de Saúde: Serviços Multidisciplinares na Cadeia Pública de Itabaiana – Pb
Paraíba
Práticas
Informatização dos Indicadores do Samu: Controle Digital em Tempo Real
Paraíba
1 / 512345