Olá,

Visitante

Sensibilização da APS para o cuidado integral da população em situação de rua da cidade de Resende

APRESENTAÇÃO:
A sensibilização da APS de Resende – RJ é uma estratégia de Educação na Saúde e gestão do cuidado desenvolvida pela Equipe de Consultório na Rua “Chega aí Cidadão”, a qual propõem, através de metodologias ativas, uma construção de cuidado em saúde compartilhado pelas Equipes da APS: CnaR, ESF, NASF e NEPS.
Busca-se uma nova proposta de trabalho para a atenção integral a saúde da população em situação de rua. Uma construção coletiva que surgi da sensibilização, e permite o reconhecimento das potencialidades e fragilidades dos territórios e das equipes, revelam as cenas de permanência e suas nuances, resultando na proposição de novas intervenção conjuntas e compartilhadas.
A oficina se apresenta como uma potente metodologia que promove a construção de práticas coletivas no processo de trabalho visando à produção de cuidado em saúde. Têm como ênfase a Educação Permanente em Saúde dentro das Equipes da APS, ou seja, o conhecimento produzido no campo do cuidado, que emerge a partir do encontro com o outro e da troca de modos de agir e saberes. Nessa perspectiva, é realizado o levantamento das principais demandas em relação à população em situação de rua dos territórios. O diagnóstico situacional de cada território vai tomando forma através de diferentes olhares, e as estratégias de intervenções, as ações e as atividades desenvolvidas vão sendo revisitadas e reinventadas de forma dar resolutividade as demandas que vão saindo da condição de invisibilidade.

OBJETIVOS:
GERAL: Realizar a sensibilização das Equipes da Atenção Primária á Saúde para a atenção integral da saúde da população em situação de rua e vulnerabilidade social.

ESPECÍFICO:
1. Realizar o processo de Educação na Saúde das Equipes Atenção Primária á Saúde;
2. Realizar o diagnóstico situacional da população em situação de rua e vulnerabilidade social;
3. Construir propostas de atuação conjunta frente às cenas de vulnerabilidade e as demandas apresentadas pela população em situação de rua e vulnerabilidade social.

É um desafio quando uma equipe de saúde se propõe em sensibilizar outras equipes de saúde sobre o processo de cuidado de uma parcela da população que apesar de fazer parte daquele território, daquele sistema de saúde, daquela cidade, daquele mundo, está invisível.
A sensibilização teve início em 2017, com oficinas em 100% das unidades da APS, neste primeiro momento foram envolvidos os profissionais de Enfermagem e ACS. Em março 2023, as oficinas foram retomadas com a participação de todos os profissionais de saúde das equipes e passaram a ser permanentes, retornando as unidades quando há a necessidade de repactuação do cuidado.
A sensibilização dialoga com a proposta temática “Experiências de promoção da equidade e garantia de acesso à saúde de grupos historicamente excluídos”, ao propor a reorganização da oferta de cuidado a pessoa em situação de rua no campo da promoção e atenção à saúde. A construção de uma prática de cuidado se faz através da participação de diferentes atores e com pontos de vista singulares. Reunidos para atingir um único objetivo necessitam construir coletivamente uma forma de cuidar que esteja alinhada ao propósito de ampliar o acesso aos serviços de saúde, ofertando, de maneira mais oportuna, atenção integral à saúde. Seus modos de ser e agir no mundo nos convocam a desconstruir conceitos, questionar padrões e ressignificar nossos valores para que possamos de fato nos aprofundar nesse universo que por vezes nos causa estranhamentos.

RESULTADOS:
Frente ao crescente número de pessoas em situação de rua e vulnerabilidade social que demandam cuidados em saúde, acreditamos que a sensibilização das Equipes de Atenção Primária à Saúde seja de suma importância e que a oferta desta estratégia de educação permanente refletirá na qualificação e potencialização dos profissionais da APS, os quais munidos de um instrumental técnico estarão aptos e qualificados para o atendimento dessa clientela, uma vez que é primordial garantir o acesso aos serviços de saúde, e promover a qualidade de vida de todas as pessoas independente do território que circulam, da classe social, situação econômica, grau de escolaridade, etc.
Neste sentido espera-se que as sensibilizações realizadas resultem na potencialização da oferta de cuidado a saúde da população em situação de rua, fortaleça o vínculo e contribua para a garantia do acesso aos serviços de saúde de forma acolhedora e digna. Desta forma, o processo de sensibilização é contínuo e permanente, ele toma forma no cotidianamente do cuidado de forma coletiva, pensando junto com os usuários e as equipes de Atenção Primária, estratégias de cuidado que promovam a saúde dessa população.

Principal

Joelma de Faria Nicolau Orlando

joelmadoutorado@gmail.com

Assistente Social - Coordenadora Consultório na Rua

Coautores

Cácia Mônica Osório,Fernanda Ferreira Pino,Jacqueline Moerbeck Miranda Gama,Nicole Cleidiane Kinupp de Oliveira,Nilda Francisco Camillo,Rafael Lira da Silva,Rariane Flôr Vieira

A prática foi aplicada em

Resende

Rio de Janeiro

Sudeste

Esta prática está vinculada a

Equipe Consultório na Rua - Superintendência de Atenção Primária - Secretaria Municipal de Saúde - Prefeitura Municipal de Resende (RJ)

Rua Alfredo Botelho, 468 – Vila Julieta – Resende – RJ CEP: 27520-282

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Joelma de Faria Nicolau Orlando

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

19 fev 2024

e atualizada em

19 fev 2024

Início da Execução

01/02/2017

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba
Práticas
Humanização na prática do cateterismo vesical de demora na atenção básica.
Paraíba
Práticas
Metodologias ativas no processo de atualização de profissionais de saúde: relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Incluir e apreender: parceria entre saúde e educação no acompanhamento multidisciplinar
Paraíba
Práticas
V amostra Paraíba, aqui tem SUS
Paraíba
Práticas
Autonomia reprodutiva: empoderamento de mulheres em vulnerabilidade através da inserção do DIU
Paraíba