Olá,

Visitante

Escolhas

Já há alguns anos o uso de drogas tem se tornado um fator avaliado com atenção em nossa sociedade, pois se sabe de seu caráter devastador na vida individual, familiar e social. Desde a destruição de vínculos parentais à violência devido ao tráfico, muito se perde quando alguém escolhe fazer uso de drogas. em uma pesquisa do IBGE, publicada pelo jornal o Globo, realizada no ano de 2015 com estudantes concluintes do nono ano de escolas públicas e privadas se observou o aumento do número de adolescentes no Brasil que já experimentaram álcool de 50,3%, em 2012, para 55,5% em 2015. A taxa dos que usaram drogas ilícitas também aumentou de 7,3% para 9%. Esses números refletem a necessidade de se pensar, em estratégias preventivas para este público, pois é na adolescência, que em muitos casos, a droga é experimentada pela primeira vez. Nesta fase se estabelecem hábitos importantes que serão levados para a vida adulta.

A principal finalidade da experiência é oferecer aos adolescentes, acesso à informações e conhecimentos a respeito da dependência química, proporcionando assim pensamento crítico acerca de suas ESCOLHAS. Elaboração da proposta: Os primeiros passos foram a elaboração do projeto e da estratégia de abordagem de cunho mais educativo e acolhedor. Pois não queríamos apenas falar aos que não fizeram uso, mas também aos que estão em situação de risco e/ ou dependência. Público: Definimos pelo público adolescente entre 14-16 a princípio, pois precisávamos fazer um corte que nos permitisse trabalhar com qualidade. Assim escolhemos iniciar a aplicação do projeto, em todas as escolas municipais, nas turmas de nono ano. Porém compreendemos a necessidade de ampliação deste projeto a outros grupos.

• o projeto foi executado em 8 escolas do município para 9 turmas. em torno de 170 alunos participaram da abordagem. • Ao final do projeto as escolas estaduais, tendo ouvido falar do trabalho solicitaram que este fosse estendido até elas. Sendo este o objetivo deste projeto no presente ano. Aumentar a abrangência para escolas estaduais que também possuem grande número de estudantes na cidade. • Sensibilização para a necessidade de instrumentalizar professores referente a esta temática, que resultou em projetos para 2019 de realizar um momento de capacitação para professores.o trabalho já tem se mostrado bastante aceito e abordagem é bem recebida, porém os desafios que ficam é como ampliar esse serviço de prevenção a mais jovens? E não apenas a estes, mas os familiares e professores precisam ser assistidos no trato desta temática, não somente para boa orientação aos adolescentes, mas porque estes mesmos, muitas vezes, apresentam condutas contraditórias ou até mesmo, violentas sobre o assunto.

Principal

Jucilene Montagna Vieira

jucilene.psicologa@gmail.com

Coautores

Cristiane Aparecida Leandro De Souza, Esther Midori Konell Maehar,

A prática foi aplicada em

Rio do Sul

Santa Catarina

Sul

Instituição

Rua Tuiutí, 154 - Centro Rio Do Sul, Sc Cep: 89160-000

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Sueli Terezinha De Oliveira

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
TEA/TDAH: inclusão sem discriminação
Paraíba
Práticas
Visita de luto – uma atitude humanizada
Rio de Janeiro
Práticas
Vacinação Sem Barreiras: um Grande Desafio
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Vacinação: Estratégias para o Aumento da Cobertura Vacinal no Município de Barrolândia – TO
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Plano de Recuperação do Faturamento Ses/Df
Distrito Federal
Práticas
Sala de Situação Ses-Df
Distrito Federal
Práticas
Rede Inovases
Distrito Federal
Práticas
Diagnóstico de Atendimento da População Hipertensa/Diabética da Equipe 474/06
Distrito Federal