Olá,

Visitante

Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos

A organização e a visibilidade na luta pelos direitos humanos da comunidade LGBTQIAPNB+ tem sido cada vez mais evidente. Ao mesmo tempo, contraditoriamente, as expressões de preconceito, discriminação e violência contra esta população ainda são alarmantes, reforçadas por discursos de setores conservadores da sociedade.
A Política Nacional de Saúde Integral de LGBT foi formulada por representantes do poder público e movimentos sociais LGBTQIAPNB+. A política tem como base a construção de ações transversais em diversas áreas da saúde como: a inclusão da temática da atenção integral à população LGBT na formação permanente dos profissionais do SUS; a inclusão de quesitos orientação sexual, identidade de gênero e étnico-racial nos documentos de notificação; a sensibilização dos profissionais da saúde acerca das especificidades da população LGBT.
No ano de 2021, a ESF Francisco Alves (Mutirão I), percebendo ausência e até mesmo uma tímida participação da comunidade LGBTQIAPNB+ nas ações e serviços da Unidade, decidiu mobilizar um encontro entre ativistas do movimento na casa de uma ACS, bem como demais pessoas do território que desejassem participar.

Relato de experiência para apresentar a implantação do Ambulatório LGBTQIAPNB+ na Estratégia de Saúde Família Francisco Alves, Mutirão I na cidade de Cajazeiras – Paraíba, enquanto espaço oportuno para fortalecimento de vínculos entre pares do movimento, enfrentamento de desigualdades e redução do preconceito; compreendendo que informações e cuidados em saúde possibilitam adesão terapêutica, melhor participação em consultas de rotina e vivência entre pares com equipe multiprofissional buscamos pactuar estratégias de cuidado pautadas na realidade local.
Em 2021, reunião em equipe foi a primeira etapa para se perceber ausência ou participação discreta de pessoas do movimento LGBTQIAPNB+, sendo assim foi indicada estratégia de um encontro coletivo na casa de ACS, que mantinha rede de solidariedade forte com representantes da comunidade.
Num segundo momento, se desenhou quando ao final do primeiro encontro pactuamos como integrantes da comunidade LGBTQIAPNB+ gostariam que conduzíssemos enquanto equipe seu processo de cuidado, que de ponto sinalizou necessidade acompanhamento em saúde bucal e manter espaços de conversa já pactuando que o próximo encontro deveria ter como temática oportunidades de trabalho.
O terceiro momento se caracterizou pelo fortalecimento da autonomia das pessoas que participavam do momento e deslocamento da Secretaria de Desenvolvimento Humano até a ESF em um dos momentos coletivos, de pronto se comprometeram a acompanhar o coletivo e trazerem um café a cada encontro, daí surgindo o nome Café com Diversidade

O trabalho na ESF deve ser continuamente avaliado e quando a comunidade se percebe construindo tal espaço, junto da equipe, reforça-se o compromisso social e a melhoria do acesso acontece; neste caso, com pessoas do movimento LGBTQIAPNB+.
A Política Nacional de Saúde Integral de LGBT se afirma no conceito ampliado de saúde e se conforma às diretrizes e princípios do SUS estabelecidos na lei 8080/90. Além disso, garantem os princípios da universalidade, integralidade e equidade, constitutivos do SUS, promovendo o enfrentamento das consequências excludentes da lesbofobia, homofobia, bifobia e transfobia, que ainda ocorrem nos serviços de saúde.
Para tanto, pactuamos garantir um dia da agenda em saúde bucal para pessoas do movimento, contudo, ao realizarmos o Café com Diversidade foi sinalizado que reservar um espaço na agenda parece acentuar diferenças e que pudessem ser atendidas conforme a demanda surgisse. Isso significou um aprendizado coletivo e oportunidade de colaboração mútua na gestão dos serviços.
Outra ação oriunda do espaço coletivo foi garantir que consultas com especialistas fossem abreviadas e revesse a fila de espera até procedimentos, dado o tempo médio para hormonização de pessoas trans, bem como acompanhamento psicológico nas distintas faixas etárias e suporte junto a Secretaria de Desenvolvimento Humano.
Mais recentemente foi reorganizado com Conselho Municipal LGBTQIAPNB+ tendo como várias representações pessoas que participam atividade do Café com Diversidade, bem como demais seguimentos sociais do município.
Com isso, reforça-se o trabalho em equipe e participação dos ACS e demais profissionais da ESF, como estratégias fundamentais do cuidado em saúde.

O cuidado integral passa pelas distintas estratégias de assistência em saúde, durante a reunião em equipe temos a oportunidade de escutar trabalhadores. Contudo, não raro observar dificuldades de captar estratégias para ações coletivas, sem ganhos secundários. Logo, temáticas mais próximas das realidades locais, corresponsabilidade entre serviços e sensibilidade quanto a intersetorialidade demonstrou oportunizar melhor adesão da população LGBTQIAPNB+ ao espaço da ESF; bem como, disponibilidade de profissionais sensíveis às demandas não apenas biológicas, mas percepção das condições de saúde e sem perder de vista importância sobre a auto identificação para um atendimento individualizado e humanizado.

Principal

José Olivandro Duarte de Oliveira

olivandro_duarte@hotmail.com

Médico

Coautores

Daianny Pereira Ângelo; José Olivandro Duarte de Oliveira; Sandra Maria Rolim Honório; Maria Edinalda da Silva; Maria Gisélia Pereira da Silva; Cícero Rolim das Chagas; Simone Rolim; Ceone Abreu de Souza; Raísa Barbosa de Andrade; Alexsandra Layani Faustino de Andrade; Mychelle Dantas de Almeida Noleto.

A prática foi aplicada em

Cajazeiras

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

José Olivandro Duarte de Oliveira

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

15 abr 2024

e atualizada em

15 abr 2024

Início da Execução

05/05/2021

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Ações intersetoriais: integrando estratégias no combate às arboviroses na cidade de Belém do Brejo da Cruz (PB)
Paraíba
Práticas
Re(h)abilitando a interdisciplinaridade e o cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Fato ou fake: utilizando a força da internet no combate a fake news sobre vacinação em Esperança – PB.
Paraíba
Práticas
Projeto saúde na feira: ampliando o acesso de serviços de saúde no município de Ingá.
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Promoção da saúde mental dos trabalhadores da estratégia de saúde da família: cuidando do cuidador.
Paraíba
Práticas
Projeto Hidrovida: a utilização de terapia aquática como forma de tratamento para idosos com doenças osteomusculares.
Paraíba