Olá,

Visitante

Desafios para Implantação do Consórcio Intermunicipal de Saúde na Baixada Litorânea: Um Instrumento para o Fortalecimento do Processo de Regionalização.

O CISBALI foi formado em 2009, entre os nove municípios da Baixada Litorânea (Araruama, Armação de Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Casimiro de Abreu, Rio das Ostras, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia e Saquarema), tendo como principal objetivo inicial o rateio dos serviços de alta complexidade em saúde, especialmente leitos de UTI. As mudanças de governo, a precariedade da parceria e os sucessivos conflitos políticos, geraram o esvaziamento do consórcio.Em 2017, foram iniciadas no âmbito da CIR/BL, as discussões sobre planejamento regional para o Ciclo 2018/2021 e a necessidade de reestruturação e implantação do consórcio de saúde. Foi definida como estratégia a sensibilização dos Prefeitos para realização de uma assembléia extraordinária para eleição de nova diretoria e início dos encaminhamentos necessários, incluindo a organização jurídica administrativa e orçamentária. Paralelamente, a Secretária Executiva da CIR/BL iniciou o trabalho de avaliação e organização dos documentos do CISBALI existentes.

A implantação do consórcio intermunicipal de saúde vem sendo apontada como importante estratégia para articulação e mobilização dos municípios, bem como uma ferramenta para resolução de problemas e alcance de objetivos comuns, através da união de esforços dos entes consorciados, em consonância com a diretriz e os objetivos da regionalização preconizados no SUS. Entretanto, a efetiva implantação do Consórcio CISBALI na região da Baixada Litorânea tem envolvido vários desafios desde sua criação em 2009, incluindo as adequações jurídicas administrativas.

Racionalizar gastos e otimizar os recursos, possibilitando ganho em escala nas ações e serviços de saúde de abrangência regional, são objetivos comuns entre a regionalização e os consórcios intermunicipais de saúde, que são pessoas jurídicas formadas para estabelecer relações de cooperação federativa. Desta forma, o modelo integrativo entre a CIR e o Consócio Intermunicipal de Saúde, poderá ser aplicado como uma importante estratégia para o fortalecimento das regiões de saúde.

Principal

Natália Dias da Costa Alves

ndcalves@hotmail.com

A prática foi aplicada em

Cabo Frio

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

Rua das Bromélias, 181 - Novo Portinho

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Natália Dias da Costa Alves

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

01 maio 2022

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Gestão de saúde em Queimadas – PB: uso estratégico da informação no planejamento das ações
Paraíba
Práticas
Implantação e ampliação de Serviço Especializado em município do sertão da Paraíba
Paraíba
Práticas
Gestão de saúde de Cabedelo na implantação da nova lei de licitações: desafios e conquistas
Paraíba
Práticas
Processo de elaboração do Plano Municipal de Saúde 2022-2025- relato de experiência.
Paraíba
Práticas
INFORMATIZAÇÃO DA REGULAÇÃO MUNICIPAL COM A ATENÇÃO PRIMÁRIA COMO COORDENADORA DO CUIDADO
Rio de Janeiro
Práticas
A importância da implantação de sistema de regulação de exames no Município de mendes.
Rio de Janeiro
Práticas
Ideação suicida e tentativas de suicídio: uma análise de casos do SAMU 192 no interior do estado do RJ.
Rio de Janeiro