Olá,

Visitante

Curso Educação Popular e Plantas Medicinais na Atenção Básica À Saúde

A Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde do Rio de Janeiro (SES/RJ) e o Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz), coordena o curso Educação Popular e Plantas Medicinais na Atenção Básica à Saúde, elaborado no sentido de favorecer o processo de implementação das Políticas Nacionais de Educação Popular em Saúde (2013), de Práticas Integrativas e Complementares (2006), de Plantas Medicinais e Fitoterápicos (2006), de Saúde Integral das Populações do Campo e da Floresta (2011) e de Atenção Básica (2017) que preveem em suas diretrizes a importância da valorização dos saberes populares e tradicionais de cuidado. O objetivo do curso é formar trabalhadores e lideranças comunitárias para o desenvolvimento de ações que envolvam o reconhecimento, a valorização e a integração dos saberes tradicionais e populares de cultivo, coleta, preparo e uso de plantas medicinais no cuidado à saúde. A trajetória formativa valoriza a investigação dos modos de preparo, uso e cultivo de plantas medicinais pela população atendida pela Estratégia Saúde da Família (ESF), possibilitando a sistematização de saberes de plantas de diferentes territórios e o desenvolvimento de ações a partir do conceito ampliado de saúde e da fitoterapia como prática integrativa e complementar. O curso possui 176 horas, divididas em 17 encontros presenciais e 5 momentos de investigação e ação nos territórios, de 8 horas cada. Foram desenvolvidos dois recursos educativos, um livro e um jogo, o Semeando o cuidado, fundamentados nos princípios da educação popular em saúde como o diálogo, a valorização das culturas populares, a mediação com os saberes científicos, a problematização da realidade e a construção compartilhada do saber. .

Investigação, valorização e sistematização dos saberes e práticas tradicionais e populares de plantas medicinais nos territórios cobertos pela Estratégia Saúde da Família

O curso pode ser realizado em parceria com outras instituições gestoras e serviços de saúde, bem como por instituições formadoras, desde que a EPSJV atue na formação de educadores populares para condução do curso. A EPSJV pode colaborar com apoio político e pedagógico, material didático (livro e jogo) e certificação.

Principal

Grasiele Nespoli

grasiele.nespoli@fiocruz.br

A prática foi aplicada em

RJ

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Outra

Foi cadastrada por

Grasiele Nespoli

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

04 dez 2015

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
As PICS como ferramenta potencializadora no cuidado a saúde do trabalhador
Paraíba
Práticas
Práticas integrativas em um grupo tereapêutico “equilíbrio das emoções”
Paraíba
Práticas
Auriculoterapia uma práticas integrativas: como alternativa complementar no tratamento da ansiedade
Paraíba
Práticas
IMPLANTAÇÃO DE PRÁTICA INTEGRATIVA E COMPLEMENTAR NA REDE DE ATENÇÃO A SAÚDE DE QUEIMADAS-PB
Paraíba
Práticas
A terapia comunitária integrativa como inclusão e bem-estar na terceira idade.
Rio de Janeiro
Práticas
Implantação do Centro de Referência em MTC e Práticas Integrativas no Município de Duque de Caxias
Rio de Janeiro
Práticas
Planejamento orientativo do CTA/SAE Juara – MT, sobre protocolo de PEP às farmácias do Vale do Arinos.
Mato Grosso
Práticas
A Ozonioterapia no tratamento de dores crônicas
Rio de Janeiro