Olá,

Visitante

Copinho do Amor

o projeto copinho do amor inicio-se na equipe ESF 038 no município de Macapá AP, com uma população na área de abrangência de 3058 pessoas e 1050 famílias cadastradas. o acompanhamento do recém-nascido na Atenção Básica pela equipe e o fortalecimento da amamentação exclusiva até os seis meses de vida, captar precocemente as grávidas da área, dando alternativa de amamentação exclusiva sem perder a essência através da reutilização do copinho de frasco de medicamentos onde são esterilizados e ofertados entres os parceiros mediante orientações dada pela enfermeira durante a consulta sendo que o copinho se encacha perfeitamente na cavidade oral do bebe evitando que haja algum tipo de lesões, isso ocorre de acordo com a necessidade de cada família respeitando suas particularidades.

o objetivo desse projeto é garantir a primeira semana de saúde integral a todos RN nas áreas de abrangência da equipe. Fortalecer a amamentação exclusiva até o sexto mês de vida. Inserir o parceiro a fim de envolve-los no processo gestacional. Fortal o projeto em pauta trata-se de um relato de experiencia onde o acolhimento inicia-se com a consulta do pré-natal do casal para a o agendamento da primeira consulta com enfermeiro, inserção no grupo de roda de conversar, atendimento domiciliar da equipe com até cinco dia a pois o parto, ocorre o primeiro atendimento domiciliar e a equipe verifica o cartão de saúde vacina, identifica risco ao nascer, avalia a mamada, incentiva e ressalta os benefícios do Aleitamento Exclusivo até os seis meses de idade, aleitamento materno e alimentação completar até os dois anos. Durante a primeira consulta do RN que é realizado preferencialmente até o quinto dia é entregue o copinho do amor, e orienta-se os pais quanto a o manejo de lactação.

Até o momento o projeto atendeu 16 RN e suas mães. em 2016, 62 mães foram visitadas e avaliadas em relação a idade, ocupação, trabalho fora de casa, amamentação e tipo de parto. Dentre elas: 10,5% eram menores de 18 ano, 85% entre 18 e 35 anos e 4,5% de 35 anos 43% das mães trabalhavam fora de casa e 57% eram do lar, 85% participaram de grupos e 15% não 100% receberam orientação sobre amamentação 95% tiveram parto normal e 5% cesária. Observamos que a presença do parceiro tranquiliza e empodera a mulher para a amamentação no momento que o bebe inicia a introdução de outros alimentos é agendado a consulta com o nutricionista do NASF ou da UBS, segundo os pais é maravilhoso, pois o bebe ceita melhor o alimento e gasto financeiro é menor.Conclui-se que quando há esclarecimento, temos pais e familiares empoderados no cuidado ao RN, deixando os pais mas seguro em seu relacionamento com o bebe, tornando-os mas saudáveis promovendo saúde entre a família. A pois todo os RN passar por atendimento individual com a enfermeira e o médico é agendado retorno com forme o protocolo de puericultura instituído pela coordenação de saúde da criança do município de Macapá AP.

Principal

Elen Maria Da Silva Santos

elenmaria.ap@gmail.com

A prática foi aplicada em

Macapá

Amapá

Norte

Instituição

5A Avenida Marabaixo 1, 1640, Macapá- Amapá

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Silvana Vendovelli

Conta vinculada

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Atenção Odontológica na Primeira Infância: Meu Primeiro Dentista
Tocantins
Práticas
Informação em Saúde Preventiva nos Meios de Comunicação
Tocantins
Práticas
Projeto Vida: Humanizar É Preciso
Tocantins
Práticas
Qual Significado de Morar em um Srt e A Importância da Inclusão des tes Moradores com Transtornos Mentais no Mercado de Trabalho: Relato da Experiência Vivenciada em Orindiúva
São Paulo
Práticas
Risus – de Coadjuvante A Protagonista
São Paulo
Práticas
Café com Gestantes – o Cuidado de uma Forma Integral
São Paulo
Práticas
Contratualização na Ses-Df: Resultados da Implantação de Metas nas Regiões de Saúde da Secretaria de Saúde do Df
Distrito Federal
Práticas
Novas Estratégias para o Monitoramento e A Fiscalização das Práticas de Segurança do Paciente pela Vigilância Sanitária nos Hospitais do Distrito Federal
Distrito Federal
Práticas
Biblioterapia A Psicoterapia Através da Leitura e da Escrita Literária como Método Terapêutico para Usuários da Rede de Saúde
São Paulo
Práticas
Vigilância e Controle da Febre Amarela na Coordenadoria Regional de Saúde Sul do Município de São Paulo
São Paulo