Olá,

Visitante

Controle do Achatina Fulica e de Roedores (Nocivos): Prevenção de Verminoses e da Leptospirose.

O trabalho visa o controle da infestação de ratos e ratazanas, e também do vetor Achatina fulica, que interage com parasitos como o angiostrongylus, além da questão da transmissão da Leptospirose por parte dos roedores.A caracterização geográfica, ambiental, socio-econômica, além do conhecimento dos fatores determinantes e condicionantes da saúde junto ao território, e utilizando também o Planejamento Estratégico Situacional como ferramenta norteadora para respostas junto ao enfrentamento e prevenção de problemas e agravos à saúde, levaram a identificar junto ao município de Paraíba do Sul, fatores determinantes para que o Projeto iniciasse no ano de 2020, nas localidades sul-paraibana identificadas que demonstravam características e notificações positivas aos vetores em questão.Paraíba do Sul possui uma população de 44.045 mil habitantes, e o público alvo para esse projeto, é principalmente a população infantil, porém toda a população é beneficiada pelas ações.A motivação para execução do projeto leva em consideração, o fato de que parasitoses podem prejudicar o crescimento e desenvolvimento infantil de forma irreversível, além das características pesquisadas no município em questão, apontarem um potencial para transmissão desses problemas (parasitoses e leptospirose) à saúde da população sul-paraibana.O projeto conta também com o apoio do Laboratório Nacional de Referência em Malacologia, além do Laboratório de Avaliação e Promoção da Saúde Ambiental (Fiocruz-Rio).

Trabalhar para manter sob controle, a população dos vetores Achatina fulica e roedores (nocivos), que são importantes problemas de Saúde Pública, tendo em vista a transmissão de verminoses por parte do Achatina fulica, que podem causar complicações e sequelas, além da transmissão de leptospirose por parte dos roedores, e alertar a sociedade sobre os Determinantes Sociais da Saúde bem como das ações antrópicas junto a mudança do ambiente que cerca o ser humano, corroborando assim para uma sinantropia que gera riscos à saúde da população do município de Paraíba do Sul-RJ.Alguns objetivos específicos também são elencados tais como:1.Referenciarmos as ações com integralidade a outros atores (um dos princípios do SUS)

O projeto traz uma metodologia de pesquisa através de coleta de dados junto aos Agentes de Combate à Endemias, que em seus territórios de atuação, identificam junto à população, queixas e situações diversas relacionadas a portaria 1.138/2014/GM/MS, focando e observando também, as situações referente aos vetores de nosso trabalho.A partir da obtenção dos dados, foram feitas 2 avaliações situacionais para direcionamento das ações de enfrentamento á situação/problema:1.Identificação de exemplares de moluscos encontrados pelo município (no qual comprovou tratar-se da espécie exótica Achatina fulica (Caramujo Africano)

Principal

Marcos Paulo Azevedo Mathias

markbio11@yahoo.com.br

A prática foi aplicada em

Paraíba do Sul

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

17 localidades do municipio de Paraíba do Sul - RJ

Uma organização do tipo

Outra

Foi cadastrada por

Marcos Paulo Azevedo Mathias

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

04 dez 2015

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Estudo das infecções do trato urinário na população de Queimadas (PB) atendida pelo SUS
Paraíba
Práticas
VIVER BEM É SER SAUDÁVEL: ACOMPANHAMENTO DE PORTADORES DE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO-TRANSMISSIVEIS
Paraíba
Práticas
Vigilância Epidemiológica: relato de experiência sobre a operacionalização do trabalho no município de Quatis
Rio de Janeiro
Práticas
Vacinação antirrábica animal itinerante – a vigilância ambiental em saúde vai até você!
Rio de Janeiro
Práticas
Estratégia de rodízio para ampliação do acesso da população às vacinas com apresentação multidoses
Rio de Janeiro
Práticas
Projeto agrotóxicos: Um olhar consciente
Paraíba