Olá,

Visitante

Clima Organizacional como Ferramenta para o Fortalecimento da Gestão

o Sistema Único de Saúde – SUS é definido como uma política de Estado, onde todos os agentes envolvidos no processo apresentam papeis que direta ou indiretamente são instrumentos de transformação do sistema. o papel do gestor dos serviços de saúde é fundamental, e significa estabelecer planejamento de ações, para nortear o processo da gestão em saúde, contemplando as necessidades dos usuários e as necessidades dos trabalhadores que atuam nos serviços de saúde. Assim, a ferramenta de Clima Organizacional foi fundamentada como base para o início dos trabalhos no processo de melhoria da gestão local no âmbito SUS. o mesmo tem sua expressão no comportamento das pessoas, constitui uma das categorias de estudo que possibilita o conhecimento da percepção que cada funcionário tem do ambiente de trabalho, do relacionamento com colegas e superiores, estrutura e política da empresa. Trazendo informações necessárias para planejamento das ações no contexto da saúde pública (CHIAVENATO, 2015).

Apresentar a experiência que a Secretaria Municipal da Saúde tem tido ao implementar a ferramenta Clima Organizacional na Policlínica Municipal da Saúde Motivar as redes da saúde pública e gestores para o reconhecimento dos resultados positivos com a o Planejamento Estratégico Situacional – PES organiza o processo de seleção das metas de trabalho elencando as prioridades e a forma para alcançarmos as metas estabelecidas, proposta por Carlos Matus. Levando em consideração a elaboração do PES como norteador no processo de gestão, segue abaixo os seguintes propósitos e etapas seguidas como metodologia: Objetivos: São definidos para que a instituição possa determinar para onde seus esforços devem ser dirigidos. Estratégias: o que fazer para atingir seus objetivos previamente estipulados. Elaboração do plano de ação: Estabelecimento de ações a serem executadas para cada meta. Acompanhamento das ações: Pessoas envolvidas nas atividades do plano de ação.

Proporcionou a implementação efetiva de reuniões da equipe de coordenação dos serviços em saúde na Secretaria Municipal da Saúde, refletindo na reorientação do modelo assistencial, com definição de responsabilidades entre os serviços de saúde, profissionais e usuários. Apresentou-se também estreitamento das relações entre a gestão dos serviços e os apoiadores da gestão para com os demais servidores, agilizando as resoluções das necessidades. Assim como, o planejamento garantiu o acompanhamento e finalização da execução das atividades. E sensibilizou práticas de humanização nos setores, trazendo a valorização da escuta qualificada.Com a implementação da ferramenta, foi possível verificar o movimento de reestruturação nos setores, corrigindo distorções, eliminando ou minimizando esses fatores de descontentamento, e, repercutindo positivamente na cultura, valores e missão no município. Tem-se como sugestão para que seja aplicada a pesquisa de clima organizacional em outras unidades da saúde, avaliando os resultados e já tomando as medidas necessárias. Assim mantendo e promovendo contínuas melhorias para a saúde.

Principal

Elenir Cardoso

psielenir@yahoo.com.br

Coautores

Rosemari Barbosa, Jaqueline Fátima Previatti Veiga,

A prática foi aplicada em

Mafra

Santa Catarina

Sul

Instituição

Avenida Presidente Nereu Ramos, Nº 1181 – Jardim Moinho. Cep: 89306-076

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Jaqueline Fátima Previatti Veiga

Conta vinculada

saude.mafra@gmail.com

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Qual Significado de Morar em um Srt e A Importância da Inclusão des tes Moradores com Transtornos Mentais no Mercado de Trabalho: Relato da Experiência Vivenciada em Orindiúva
São Paulo
Práticas
Risus – de Coadjuvante A Protagonista
São Paulo
Práticas
Café com Gestantes – o Cuidado de uma Forma Integral
São Paulo
Práticas
Contratualização na Ses-Df: Resultados da Implantação de Metas nas Regiões de Saúde da Secretaria de Saúde do Df
Distrito Federal
Práticas
Novas Estratégias para o Monitoramento e A Fiscalização das Práticas de Segurança do Paciente pela Vigilância Sanitária nos Hospitais do Distrito Federal
Distrito Federal
Práticas
Biblioterapia A Psicoterapia Através da Leitura e da Escrita Literária como Método Terapêutico para Usuários da Rede de Saúde
São Paulo
Práticas
Vigilância e Controle da Febre Amarela na Coordenadoria Regional de Saúde Sul do Município de São Paulo
São Paulo
Práticas
Sucessus 2018: Nossa Equipe É Show! – Valorização do Trabalhador do SUS e das Experiências Inovadoras no Cuidado em Saúde na Região de Vila Prudente/Sapopemba, Município de Sp
São Paulo
Práticas
Experiência de des institucionalização: o Resgate da Cidadania e da Dignidade no Relato de Profissionais e Pacientes
São Paulo
Práticas
Educação Permanente em Saúde Diária como Estratégia de Sustentação na Integração Entre Equipes Técnicas Distintas – Atenção Básica e Vigilâncias
São Paulo