Olá,

Visitante

Cemufa – Centro Municipal de Fisioterapia, Fitoterapia e Acupuntura

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA: Atender a demanda do município para o tratamento em fisioterapia, valorizando o ser humano e executando intervenções fisioterápicas educativas, terapêutica ou reabilitacional, para o restabelecimento, a manutenção e a promoção da saúde através de atividades físicas, alimentação saudável e acupuntura. DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS: Dispondo de recursos terapêuticos como laser, ultrassom, hidroterapia em piscina, acupuntura, os atendimentos são realizados em sede própria com agendamento e encaminhamento realizado pela rede de atenção básica do município. INDICADORES/VARIÁVEIS/COLETA DE DADOS: Desde sua implantação em agosto de 2011, já foram realizados 23.857 atendimentos pelos profissionais. Esses dados são registrados diariamente para avaliação e monitoramento mensal da Secretaria Municipal de Saúde. OBSERVAÇÕES/AVALIAÇÃO/MONITORAMENTO Todos os dados produzidos por meio de relatórios mensais são avaliados e monitorados pela equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde em sua reunião mensal.

Promover ações integradas na busca pela melhoria da qualidade de vida da população, este tem sido o trabalho da Prefeitura Municipal de Pirenópolis – GO, que através da Secretaria Municipal de Saúde criou e implantou o CEMUFA – Centro Municipal de Fisioterapia, Fitoterapia e Acupuntura. Considerado um modelo municipal inédito no estado de Goiás, o CEMUFA tem trabalhado transversalmente para atender a população, com a inserção de atividades físicas, promoção de alimentação natural e acupuntura e hidroterapia, em especial aos pacientes do Programa HIPERDIA. O CEMUFA também oferece acompanhamento e atendimento domiciliar aos pacientes acamados do município.

Considerando o subfinanciamento como um dos desafios da gestão do SUS, visando otimizar os investimentos, a implantação desse serviço traz uma excelente relação custo/benefício. A implantação CEMUFA trouxe mais qualidade de vida para toda população de Pirenópolis, em especial aos acamados, portadores de necessidades especiais, participantes do Programa HIPERDIA. O trabalho com fisioterapia tem mostrado um excelente resultado nos tratamentos, e isso foi potencializado com a inserção da fitoterapia e acupuntura. Com os 23.857 atendimentos desde sua implantação, o município tem conseguido reduzir de forma significativa o uso de medicamentos para hipertensão e diabetes, resultando em menos gasto com medicamentos e aumento da qualidade de vida da população de Pirenópolis.

Principal

Angela Pires da Penha

saude@pirenopolis.go.gov.br

A prática foi aplicada em

Pirenópolis

Goiás

Centro-Oeste

Instituição

AV. Comendador Joaquim Alves nº 5

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Angela Pires da Penha

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

06 fev 2018

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Práticas integrativas e complementares na atenção em saúde mental: a experiência de um Caps-Ad na região dos Caetés
Pará
Práticas
Grupo de atenção às gestantes do município de Novo Santo Antônio (MT)
Mato Grosso
Práticas
Intervenção em casos de hipertensão arterial no posto de saúde da família
Mato Grosso
Práticas
Implantação das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) a partir da experiência vivida pelos servidores da rede de atenção à saúde no município de Igarapé
Minas Gerais
Práticas
Projeto de cadastramento para castração canina
Minas Gerais
Práticas
Projeto Recanto Mamãe Pelicano de Amamentação e Relactação: fortalecendo as boas práticas no vínculo do binômio mãe-bebê
Minas Gerais
Práticas
Projeto Viva Leve
Minas Gerais
Práticas
O impacto da planificação da Atenção Primária à Saúde (APS) no cotidiano da rede de atenção à saúde de Edealina (GO)
Goiás