Olá,

Visitante

Avaliação de Vulnerabilidade do Idoso no Município de São Gonçalo Através do Instrumento de Identificação do Idoso Ves 13.

OBJETIVOS: – Realizar a aplicação da caderneta de Saúde e preenchimento do instrumento de avaliação VES 13 nosidosos participantes

No Brasil, o processo de envelhecimento vem ocorrendo de forma acelerada, associando-se a importantes transformações sociais e econômicas. O envelhecimento implica aumento de riscos para o desenvolvimento de vulnerabilidade, em virtude do declínio biológico e processos socioculturais. A identificação da vulnerabilidade em idosos é importante indicador para fundamentar a alocação de recursos e programas assistenciais para este público.

Conclui-se que os idosos desse estudo possuem uma auto-percepção boa da sua saúde e uma diminuição da vulnerabilidade, dessa forma identificamos que o bem-estar físico e psicológico, o lazer, os hábitos de vida saudáveis, influenciam na qualidade de vida, principalmente no envelhecimento, visto que nessa pesquisa os idosos participam de um grupo de convivência.Aponta-se a importância de se desenvolverem estudos e criar novos dispositivos de apoio para este público no município de São Gonçalo.

Principal

Maria Auxiliadora Rodrigues, Fayanne Schaustz Bom E Maria da Conceição Soares Netto

doragarcia@ig.com.br

A prática foi aplicada em

São Gonçalo

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

R. Dr. Nilo Peçanha, 110

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Maria Auxiliadora Rodrigues

Conta vinculada

patricia.carvalho@fiocruz.br

03 out 2020

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Programas de provimento médico federais: estratégias de monitoramento e avaliação municipais
Rio de Janeiro
Práticas
Acessibilidade no SUS: Implantação de um laboratório da Língua Brasileira de Sinais em unidades de Estratégia da Família em São Pedro da Aldeia
Rio de Janeiro
Práticas
Arte como instrumento de cuidado na Atenção Primária à Saúde
Bahia
Práticas
O Agente Comunitário de Saúde e a integralidade do cuidado no controle das Arboviroses.
Rio de Janeiro
Práticas
O Nasf de Armação dos Búzios como uma fênix em tempos sombrios: novas tecnologias a serviço do cuidado
Rio de Janeiro
Práticas
ATHIS Casa Saudável
Rio Grande do Sul
Práticas
Campanha Permanente de Castração de Cães e Gatos: Combate Estratégico às Zoonoses Centrado nos Princípios do SUS e no Conceito Território em Saúde, em Gurupi – To
Tocantins
Práticas
Cuidado de Enfermagem aos Portadores de Diabetes com “Pés Diabéticos” em Equipe de Estratégia Saúde da Família Relato de Experiência
Rondônia
Práticas
Territorialização e Expansão do Acesso na Atenção Básica em Pimenta Bueno: Redução de Nove para Duas Áreas des cobertas Pelos Agentes Comunitários de Saúde – Acs
Rondônia