Olá,

Visitante

Aplicação do Ciclo Pdca para Educação Permanente Sobre Eventos Adversos Pós-Vacinação

Realizado no município TB, com 24 enfermeiros e 24 técnicos de enfermagem das 24 Salas de Vacinas. Na 1ª etapa, Planejar (Plan), foi identificado o problema, que tratava da insuficiência da frequência de orientações realizadas aos usuários e/ou acompanhantes sobre EAPV. Determinado os objetivos e metas de aperfeiçoar o conhecimento em relação a orientações eficazes e seguras. Definido que o método utilizado seria a educação permanente em datas e horários pré-definidos, de forma on-line, pelo meet em 4 encontros com duração de 3 horas. O público-alvo foi dividido em 4 turmas. Na 2ª etapa, Executar (Do), foram colocadas em prática as atividades planejadas, a educação permanente propriamente dita. Foi exposto que o objetivo era de aperfeiçoar o conhecimento em relação a orientações eficazes e seguras sobre EAPV. E que a meta era aumentar a frequência das orientações aos usuários e/ou acompanhantes. Na 3ª etapa, Checar (Check), foi verificado se as atividades planejadas e executadas deram certo frente aos objetivos e metas para estabelecer um padrão. Finalizado os encontros, no mesmo mês foi realizada uma visita técnica em uma sala aleatória e observado os atendimentos durante um turno do expediente. Na 4ª etapa, Agir (Act), foi feito uma pesquisa de avaliação para identificar quais as dificuldades que eles acreditavam que teriam para que a meta fosse alcançada.

A oferta de vacinas gratuitas tem sido ampliada mundialmente e com o aumento do número de doses administradas houve consequentemente a elevação da ocorrência de Evento Adverso Pós-Vacinação (EAPV). O EAPV é qualquer ocorrência médica indesejada após a vacinação, pode ser um evento não intencional, relacionados à administração como agulha e seringa, preparo, dosagens, local e via de aplicação, entre outros. Para garantir a qualidade da assistência em Sala de Vacinas é fundamental da educação permanente. Neste contexto o método PDCA (Plan – Planejar

As vacinas, como outras medidas de saúde preventiva, tornaram-se vítimas de seu próprio sucesso, pois o aparecimento de EAPV, mesmo que muito raros, podem desautorizar publicamente o seu uso. Os profissionais que atuam nas Sala de Vacinas do município de TB reconheceram a complexidade do tema e manifestaram desejo de ampliar seus conhecimentos para melhorar a adesão e assistência prestada à população. Foi realizado 1 ciclo de PDCA para educação permanente sobre EAPV com o objetivo de aumentar a frequência e a qualidade das orientações na Sala de Vacinas. Foi levantado pelos mesmos a necessidade de mais 1 ciclo de PDCA com intervenções para abordagens e direcionamento da atenção do usuário e/ou acompanhante durante as orientações na Sala de Vacinas, visto que essa foi uma dificuldade levantada. O uso do método PDCA contribuiu com o envolvimento e aproximação da equipe no enfrentamento e resolução de problemas, fazendo com que eles refletissem a respeito de suas atividades, ações e compromissos relacionados à vacinação, sua segurança e eficácia.

Principal

Shaiane Salvador da Luz

shaianesalv@gmail.com

A prática foi aplicada em

Tubarão

Santa Catarina

Sul

Instituição

Rua Altamiro Guimarães, 1109

Uma organização do tipo

Outra

Foi cadastrada por

Fernanda Geraldo Valgas

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

04 dez 2015

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
Controle das arboviroses no município de Brejo do Cruz – PB
Paraíba
Práticas
O Alcance dos indicadores da imunizaçâo do programa de qualificaçâo das ações de vigilância em saúde
Paraíba
Práticas
Acolhimento e seguimento intersetorial às crianças e adolescentes vítimas de violências
Paraíba
Práticas
Estudo das infecções do trato urinário na população de Queimadas (PB) atendida pelo SUS
Paraíba