Olá,

Visitante

A importância da equipe multidisciplinar no tratamento e no cotidiano dos pacientes com Fibromialgia de Itatiaia-RJ

Meu nome é Paula Motta, fisioterapeuta, servidora em Itatiaia, e fui diagnosticada com fibromialgia em 2021 após contrair COVID-19. Devido as dificuldades encontradas no meu tratamento, desenvolvi esse projeto: Usando a minha dor para aliviar a dor do outro, que consta de uma comissão multidisciplinar para atender pelo SUS os munícipes afetados pela síndrome ; contei com apoio da secretaria de saúde, direção da fisioterapia e vereador que transformou o projeto em lei n.1.341/2022 em julho de 2022.
A síndrome da fibromialgia (FM) é uma síndrome clínica que se manifesta com dor no corpo todo, principalmente na musculatura. Junto com a dor, a fibromialgia cursa com sintomas de fadiga, cansaço, sono não reparador (a pessoa acorda cansada) e outros sintomas como alterações de memória e atenção, ansiedade, depressão e alterações intestinais. Uma característica da pessoa com FM é a grande sensibilidade ao toque e à compressão da musculatura pelo examinador ou por outras pessoas.
A equipe multidisciplinar é composta por: Médica reumatologista, Fisioterapeuta, Fisioterapeuta Acupunturista (acupuntura e auriculoterapia), fisioterapeuta uroginecológica, Pilates, Shiatsuterapeuta, psicóloga, nutricionista, educador físico (academia da saúde), massoterapeuta, além de roda de conversa e de apoio com todos os munícipes em tratamento.

O projeto em questão visa oferecer atendimento através de consultas com médicos, fisioterapeutas, psicólogos, nutricionista, acupunturista, pilates, shiatsuterapeuta, massoterapeuta, educador físico, roda de conversa, grupo de Whatsapp além de contar com o apoio do Nasf, Academia da Saúde através da atenção básica do município. O objetivo principal do tratamento não é aliviar a dor e sim melhorar a qualidade de vida, a maneira de lidar com os sintomas e diminuir a incapacidade que eles geram, já que o tratamento da fibromialgia é uma etapa bem desafiadora para os pacientes e também para os profissionais: Que não haja cura, mas haja conforto. A abordagem precisa ser ampla e considerar aspectos biológicos, psicológicos e sociais. As recomendações atuais sobre o tratamento da fibromialgia indicam que o primeiro passo é a educação sobre a dor, a doença e formas de lidar com ela, e conscientizar sobre a importância do exercício físico, entre outras técnicas também associadas.

No decorrer desses anos já foram avaliados e acompanhados mais de 40 mulheres, entre 30 e 60 anos, com maior incidência entre 40 e 59 anos, todas casadas ou em relacionamento sérios, com filhos, que trabalhavam fora e outras somente do Lar, muitas dessas eram somente acompanhadas por reumatologista e psiquiatra, algumas já possuem a síndrome há mais de 20 anos, não praticavam atividade físca e nenhum outro tratamento. Após serem inseridas no grupo, iniciando o acompanhamento multidisciplinar elas apresentaram melhora da autoestima, alívio da fadiga, melhora do sono pois aprenderam sobre a higiene do sono, iniciaram atividade física não somente nos dias da academia da saúde, mas caminhada e alongamentos orientados pela fisioterapeuta, fisioterapia uroginecológica devido a disfunção sexual, acupuntura, auriculoterapia, shiatsuterapia, massagem, aderiram método de alimentação saúdável sobre orientação da nutricionista, adotaram técnicas de meditação entre outras com apoio da psicologia TCC( terapia cognitivo comportamental), relatando maior disposição para sair e incluir o momento de diversão que antes não faziam.
O maior relato delas é sobre a roda de conversa, pois ali elas estão ao lado de pessoas que entendem e passam pelo mesmo problema, pois a maior dificuldade é justamente outras pessoas entenderem e terem uma rede de apoio e esse grupo veio com essa finalidade, uma apoiando a outra, incentivando, quando uma desiste tem várias outras para levantar.

Como fibromiálgica vejo a importância de ter uma equipe multidisciplinar cuidando de nós e principalmente entendendo o que sentimos e lutando do nosso lado por dias melhores, pois os resultados são significativos, que não haja cura, mas haja conforto.

Principal

Paula de Oliveira Motta

paulafisio81@gmail.com

Fisioterapeuta coordenafdora e Responsável Técnica

Coautores

Paula de Oliveira Motta

A prática foi aplicada em

Itatiaia

Rio de Janeiro

Sudeste

Esta prática está vinculada a

Praça Mariana Rocha Leão, 20 - Vila Odete, Itatiaia - RJ, 27580-000

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Paula de Oliveira Motta

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

20 fev 2024

e atualizada em

13 abr 2024

Início da Execução

13/07/2022

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Fato ou fake: utilizando a força da internet no combate a fake news sobre vacinação em Esperança – PB.
Paraíba
Práticas
Projeto saúde na feira: ampliando o acesso de serviços de saúde no município de Ingá.
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Promoção da saúde mental dos trabalhadores da estratégia de saúde da família: cuidando do cuidador.
Paraíba
Práticas
Projeto Hidrovida: a utilização de terapia aquática como forma de tratamento para idosos com doenças osteomusculares.
Paraíba
Práticas
Assistência multiprofissional aos portadores de hipertensão e diabetes mellitus de uma UBS de Belém do Brejo do Cruz – PB: relato de experiencia
Paraíba