Olá,

Visitante

A Educação em Serviço como Estratégia de Ampliação da Cobertura Vacinal de Bcg: Relato de Experiência

Categoria não especificada

O município de Gravataí/RS fica localizado na região Metropolitana de Porto Alegre, sendo integrante da (10ª) Região de Saúde, constituída pelas cidades de Alvorada, Glorinha, Cachoeirinha e Viamão. Com uma população estimada de 285.564 pessoas (IBGE, 2021) e em torno de 3322 nascimentos/ano, esta região possui a peculiaridade de possuir grandes rodovias em seu entorno, como a BR 290, RS 118, 020 e 030, além de uma extensa área rural e industrial que necessita ser coberta por ações de imunização. Para tanto, a Atenção Primária em Saúde é constituída de 29 salas de vacinas, sendo 8 salas na área rural e 21 salas na zona urbana. Em análise ao Painel de Indicadores de Imunização (CONASEMS, 2022), a cobertura vacinal de BCG em 2021 é de 89% no município. O aumento da rotatividade de profissionais em salas de vacina, por absenteísmo e turnover, as dificuldades de acesso como horário restrito e a não oferta do imunizante em unidade hospitalar, ocasionam perdas de oportunidades de imunização. Portanto, a ampliação do número de vacinadores de BCG e de unidades no território, possibilitou maior disponibilidade de horários, facilitando o acesso à vacinação. Durante o período de dois meses foi promovida uma capacitação com os profissionais de enfermagem da UBS – Centro com objetivo de instruir sobre a técnica de aplicação de BCG, bem como, sensibilizá-los sobre a necessidade de abordar durante o acolhimento à população, as recentes mudanças do nosso cenário epidemiológico e a importância de adesão ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). A capacitação foi desenvolvida pelo Núcleo de Imunizações/Vigilância Epidemiológica/ Vigilância em Saúde Municipal (VIEMSA) e estruturada com uma carga horária de 24h/ aula, incluindo 4h de teoria realizada na sede da VIEMSA e 20h de prática na própria unidade de saúde. A aplicação da técnica intradérmica da BCG foi demonstrada in loco. A capacitação se propôs a atualizar os profissionais de enfermagem sobre o PNI, manejo da Rede de Frio a nível local e estimular boas práticas de vacinação com foco na segurança e qualidade. Como resultado dessa ação, verificou-se que, no período de dezembro/22 a março/23, das 642 doses aplicadas da vacina BCG, 82 foram na UBS-Centro. Comparando com o mesmo período anterior, a abertura deste espaço contribuiu para o acesso da população, sendo a terceira unidade em aplicação do imunizante. Essa estratégia foi pensada para fortalecer as ações de imunização na cidade, ampliar o acesso das famílias e melhorar a cobertura vacinal. Também se pode constatar que, a oportunidade de educação em serviço problematiza e busca trazer no profissional a transformação de sua realidade em relação ao cotidiano, além de aproximar o usuário e outras esferas da Rede de Atenção à Saúde, como a Vigilância Epidemiológica.

A capilaridade da atenção primária em saúde, a interlocução entre APS e Vigilância Epidemiológica/Imunizações, o investimento em estrutura e insumos para a aplicação de imunizantes, com o fortalecimento da tecnologia para registro e solicitações, fortalecimento do vínculo empregatício (concurso público).

Aproximação entre Gestor, profissionais e sociedade, com ampla discussão e comunicação. A utilização de plataformas digitais para informar horários de vacinação, horários expandidos para que os trabalhadores tenham acesso, o trabalho dos agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias, mais próximos em território, sensibilizando a comunidade sobre a necessidade de completar o esquema vacinal, ações extramuros em pontos de grande circulação.

A presente pesquisa traz elementos para o planejamento e reflexões sobre o processo de imunização, fortemente consolidado por anos e atualmente enfraquecido por informações desencontradas e falsas, causando prejuízo para a população brasileira. Se faz necessário a melhoria do acesso a informação/ comunicação com a população, com posicionamentos assertivos e interlocução constante entre os diversos atores responsáveis por este processo. Envolver os profissionais da assistência e sociedade, problematizando e buscando soluções em conjunto, estabelece dialogo favorável e potencializa ações seguras e eficazes para ampliar e consolidar novamente a imunização dos brasileiros.

Principal

Vanessa dos Santos Prates

Coautores

Claudia Sa Freire

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
REGULAÇÃO EM URGÊNCIA CARDIOVASCULAR FRENTE A REDUÇÃO DA TAXA DE MORTALIDADE EM CAJAZEIRAS – PB
Paraíba
Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba