Olá,

Visitante

A Criação de Banco de Dados Georreferenciado de Domicílios e Indivíduos Como Forma de Estruturação das Ações da Atenção Básica e Atualização do Banco do ESUS.

Desde dezembro de 2017, os ACS passaram utilizar tablets com recurso de georreferenciamento em suas ações, o que permitiu o recenseamento da população, criando um banco de dados (BD) atual, dinâmico, confiável e integrado ao eSUS, que até então contava com poucos registros em sua base. Esse novo BD foi a base para a organização da AB, com impacto na gestão de recursos da saúde como um todo.A criação do BD georreferenciado objetivou:- conhecer de forma detalhada e segura o território de saúde

Deficiência histórica de se ter um banco de dados seguro, completo e dinâmico que de luz ao território de saúde, com as informações de domicílios e indivíduos, que seja a base para o planejamento e execução de ações pela SMS.

Analisar de maneira minuciosa o banco de dados eSUS, buscando levantar as seguintes questões:- é completo, ou seja, todos os domicílios e indivíduos estão ali inseridos?- é limpo, ou seja, há no banco duplicações, cadastros desatualizados, cadastro de moradores de outros domicílios?- é seguro, ou seja, as informações ali constantes expressam de maneira fiel a realidade dos territórios?

Principal

Marcelo Poeys Dair

mpdair@gmail.com

A prática foi aplicada em

São José de Ubá

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Marcelo Poeys Dair

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Estratificação de Risco em Condições Crônicas Prioritárias (Has,Dm,Drc, Gestantes e Crianças 0-24 Meses) em uma Unidade Básica de Saúde no Município de Manaus -Amazonas.
Amazonas
Práticas
“Rede Saúde Manauara e Projeto Conheça Sua Unidade: uma Experiência de Acolhimento na Perspectiva da Política de Humanização Realizada na Unidade Básica de Saúde Enfermeira Ivone Lima dos Santos em Ma
Amazonas
Práticas
Samu e Unidade Basica de Saúde – uma Parceria Que Deu Certo em Taboao da Serra
São Paulo
Práticas
Programa Língua Livre: Um Diferencial em Anquiloglossia de Bebês no Município de Linhares-Es
Rio de Janeiro
Práticas
A Construção do Fluxo de Atendimento de Crianças e Adolescentes Que Vivem com Hiv/Aids : a Experiência da Secretaria Municipal de Saúde de Santa Maria, Rs.
Rio Grande do Sul
Práticas
Governança Assistencial em Um Hospital Focado no Atendimento Aos Casos de Curta Permanência: o Protagonismo do Hospital de Pronto-Socorro de Canoas para a organização da Rue e Articulação com a Ras.
Rio Grande do Sul
Práticas
Campanhas de Saúde do Homem. uma Experiência de Inclusão Através do Estímulo Feminino
Paraná
Práticas
Projeto Territórios e Suas Contribuições para Atenção ao Usuário Hipertenso: a Ótica do Cuidar/Cuidado de Enfermagem
Bahia
Práticas
Juazeiro-Ba na Corrida pela Conquista dos Selos Unicef e Abrinq: Mudando a Vida de Crianças e Adolescentes
Bahia
Práticas
Resgatando a Qualidade de Vida de Pacientes com Patologias Crônicas da Coluna Vertebral Através da Auto-Estima e de Exercícios em Grupo
Santa Catarina