Olá,

Visitante

1º Cadastro de Pessoas com Doença Falciforme do Distrito Federal

RESUMO – 1º CADASTRO DE PESSOAS COM DOENÇA FALCIFORME DO DISTRITO FEDERALA Doença Falciforme engloba um grupo de anemias hemolíticas hereditárias caracterizadas pela alteração estrutural da hemoglobina. É causada por uma modificação (mutação) no gene (DNA) que, em vez de produzir a hemoglobina A produz uma hemoglobina chamada S. Caso uma pessoa receba de um dos pais o gene para hemoglobina S e do outro o gene para hemoglobina A, ela não terá a doença e sim o traço falciforme. A Doença Falciforme tem relevante presença na população brasileira. Estima-se que nasçam, por ano, no Brasil, cerca de 3.500 crianças com doença falciforme e 200 mil portadores do traço falciforme.Desde 2005, o governo brasileiro instituiu no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) as Diretrizes para a Política Nacional de Atenção Integral às Pessoas com Doença Falciforme e outras Hemoglobinopatias (Portaria GM/MS nº 1391/2005, que tem como objetivo primordial promover tratamento de qualidade que proporcione vida longa as pessoas, reduzindo as crises e internações. As ações para implementação da Politica são executadas pelos Estados, Distrito Federal e Municípios, respeitando assim o princípio da descentralização do SUS. Dentre as ações executadas, existe um esforço do governo para identificação do universo das pessoas com Doença Falciforme no Brasil. Desta forma a Secretaria de Saúde do Distrito Federal organizou o 1º Cadastramento de Pessoas com Doença Falciforme do DF, lançado no dia 13 de maio em parceria com a Secretaria Especial da Promoção da Igualdade Racial do Distrito Federal ? SEPIR-DF, a Associação Brasiliense de Pessoas com Doença Falciforme – ABRADFAL e a Universidade de Brasília ? UNB. A partir do cadastramento vai ser possível identificar quem são, onde estão e quantas são as pessoas com a Doença Falciforme no Distrito Federal, possibilitando proporcionar uma melhor atenção a esses indivíduos para manutenção da sua saúde. No Distrito Federal, a Fundação Hemocentro de Brasília é o Centro de Referência para o acompanhamento das pessoas com Doença Falciforme

O Plano Nacional de Promoção da Igualdade Racial – PLANAPIR, Decreto Nº 6.872, de 4 de junho de 2009, estabelece na diretriz IX – assegurar a implementação do programa nacional de atenção integral às pessoas com doença falciforme e outras hemoglobinopatias

Participação das Universidades No caso de Brasília a UnB foi grande parceira o estágio supervisionado em Saúde Coletiva III proporcionou aos estudantes experiências concretas nos serviços de saúde, além do que se observa em sala de aula, dando aos alunos a oportunidade de colocar em prática as habilidades profissionais necessárias para os serviços de saúde, o acompanhamento de pacientes falciformes nos hospitais, o cadastro e sistematização da Hemo ? Rede, reuniões, atividades de divulgação e visibilidade sobre a Doença Falciforme. Os alunos da UnB cuidaram do site da ABRADFAL e como resultado o site fornece informações sobre a doença falciforme e também sobre a rede de atenção as pessoas com doença falciforme. http://doencafalciforme.wix.com/abradfal

Principal

Paulo Jose Dantas de Jesus

A prática foi aplicada em

Brasília

Distrito Federal

Centro-Oeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Outra

Foi cadastrada por

Paulo Jose Dantas de Jesus

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

04 dez 2015

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
‘‘Felicidade de Viver’’. Promoção da Atividade Física na Terceira Idade para Melhorar a Qualidade de Vida Física e Mental.
Paraíba
Práticas
Ação Municipal – Juntos Somos Mais Fortes
Tocantins
Práticas
Atenção Domiciliar: a Integralidade do Cuidado Promovendo Saúde e Prevenindo Agravos
Rio de Janeiro
Práticas
Relato de Experiência da Atenção Especializada em Saúde da População Trans no Município de Niterói.
Rio de Janeiro
Práticas
Modelos Assistenciais em Saúde: Desafios e Perspectivas
Rio Grande do Sul
Práticas
A Ótica do Cuidado: Relato de Experiência Sobre o Projeto olhar Brasil Realizado no Município de Vassouras – Rj
Rio de Janeiro
Práticas
Promoção da Saúde a Partir do Resgate da Ancestralidade de Comunidades em Contexto Rural e Quilombola no Município de Natividade
Rio de Janeiro
Práticas
Rede de Atenção com Foco no Cuidado das Pessoas com Doença Falciforme no Município de São Pedro da Aldeia – Rj: Contribuição da Coordenação de Saúde Bucal.
Rio de Janeiro
Práticas
Protocolo para o Cuidado odontológico dos Pacientes com Doença Falciforme no Município de São Pedro da Aldeia – Rj
Rio de Janeiro
Práticas
Nasf Pindoba e o Grupo Plantando com Saúde