Olá,

Visitante

Ministério da Saúde lança Centro de Operações de Emergência contra a dengue

Anuncia, ainda, recursos adicionais para estados e municípios e ampliação da vacinação com apoio do Butantan e da Fiocruz

Leitura: 2 minutos
Foto: Acervo IdeiaSUS Fiocruz

Foi inaugurado (3/2) o Centro de Operações de Emergência contra a dengue e outras arboviroses (COE Dengue), um espaço para coleta e análise de dados epidemiológicos da doença. O COE Dengue, cuja gestão operacional está sob a responsabilidade do Departamento de Emergências em Saúde Pública, foi instalado na sede da Secretaria de Vigilância em Saúde e Ambiente (SVSA), em Brasília, e conta com o apoio de integrantes de todas as secretarias que compõem o Ministério da Saúde, representantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e dos conselhos estaduais e municipais de saúde.  “Aqui é um lugar para monitoramento do cenário epidemiológico nacional, produção de informes diários sobre a situação de dengue, orientações aos estados e municípios e, também, tomada de decisões”, destacou a ministra da Saúde, Nísia Trindade, na inauguração da sala. Ela esclareceu que o objetivo é permitir uma maior agilidade no monitoramento e na análise do cenário da dengue para enfrentar o avanço da doença no país.

Entre as tarefas do Centro destacam-se o planejamento, a organização, a coordenação e o controle de medidas contra o avanço da dengue. Ao COE Dengue cabe, também, articular ações de enfretamento com os gestores estaduais e municipais do SUS e demais instituições do poder público, encaminhar à Ministra de Estado da Saúde relatórios técnicos sobre a situação epidemiológica e ações de resposta, divulgar à população informações relativas à resposta, situação epidemiológica e assistencial e propor ao Ministério da Saúde, de forma justificada, o acionamento de equipes de saúde, buscando evitar o avanço da doença de forma que ela se torne uma emergência nacional, para além dos estados que já declararam gravidade. “A criação de um centro como esse acontece sempre que se está numa emergência nacional ou que se busca evitar essa situação. É o que nós estamos fazendo hoje”, justificou Trindade.

Conheça todas as ações do Ministério da Saúde no enfrentamento da dengue

Recursos adicionais e ampliação da vacinação

A ministra coordenou, também, uma reunião com prefeitos e secretários de saúde para reforçar a importância da união, principalmente com os gestores municipais, no combate à dengue em todo país. Ela anunciou que, em caso de emergências, um recurso adicional de 10% será destinado para cada estado e município. Além disso, há uma previsão de R$ 140 milhões para ações ligadas ao atendimento da população.

Trindade reuniu-se, ainda, com o diretor do Instituto Butantan, Esper Kallás, e com o presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Mario Moreira, visando à ampliação do acesso de toda população às vacinas Qdenga, produzidas pelo laboratório japonês Takeda, e Butantan-DV, que está em desenvolvimento pelo Instituto Butantan. Vale destacar que o Brasil é o primeiro país a disponibilizar vacinas contra a dengue no sistema público de saúde, tendo o SUS adquirido 6,5 milhões de doses do imunizante para 2024 e nove milhões para 2025. Além disso, com o suporte do Ministério da Saúde, a Fiocruz vai somar esforços para aumentar a produção da vacina da Takeda, oferecida em duas doses à população.

Acesse à página da campanha Combate ao Mosquito

Assista, também, ao vídeo Explicando Aedes Aepgyti: você conhece os hábitos do mosquito?, produzido pela Fiocruz.

Leia: Incorporação de mais de 400 experiências inovadoras sobre imunização faz do banco de práticas da Plataforma IdeiaSUS a expressão de um SUS presente na vida de milhões de pessoas

Com informações do Portal do Ministério da Saúde.

Gostou? Compartilhe clicando abaixo

Palavras-chave

Você pode se interessar também