Olá,

Visitante

Vacinação Extramuro em Profissionais da Saúde: Cuidando de Quem Cuida

Categoria não especificada

O Brasil conta com vacinas para medida de controle de doenças há mais de 200 anos, sendo o Programa Nacional de Imunização (PNI) um dos principais programas no âmbito do SUS. Este tem estimulado as equipes de saúde a horizontalizar as ações de imunização para garantir a ampliação do acesso da população às vacinas disponíveis, mediante exposto, a atividade de vacinação extramuro, se incorpora ao conjunto de medidas de prevenção e, no município de Esperança – PB essa ação estende-se, agora, aos profissionais de saúde em seus ambientes de trabalho. Com o objetivo de fortalecer as campanhas de imunização e a adesão à vacinação em profissionais de saúde, o Setor de Imunização projetou a oferta de vacinação extramuro para os profissionais, nos seus horários de trabalho, utilizando de aplicativo de mensagem e ligação para agendamento da visita in-loco para atualização do cartão de vacinas. Observou-se uma excelente aceitação à iniciativa, tendo em vista a ampliação do acesso e considerando que muitos trabalhadores da saúde exercem carga horária extensa e, por vezes, múltipla jornada, o que pode dificultar e atrasar o acesso a proteção contra doenças imunopreviníveis, fato que endossa a importância da busca ativa através da Atenção Básica nas ações de imunização. A ação foi recebida com êxito, sem recusas e a alta cobertura vacinal em trabalhadores da saúde do município na Campanha Nacional trabalhada, corrobora para este fato.

Dos resultados e desafios: Percebeu-se uma excelente aceitação, entre os profissionais, à iniciativa de oferecer imunização in-loco, tendo em vista a ampliação do acesso e considerando que muitos trabalhadores da saúde exercem carga horária extensa e, por vezes, múltipla jornada, o que pode dificultar e atrasar o acesso a proteção contra doenças imunopreviníveis. A ação foi recebida com êxito, sem recusas e, a alta cobertura vacinal em trabalhadores da saúde do município contra Influenza e Sarampo na Campanha Nacional de 2022, corrobora com este fato. O município alcançou a meta, atingindo mais de 95% do público alvo em ambas as campanhas. Mediante fato, o Setor de Imunização, com apoio da Secretaria Municipal de Saúde, se empenha para intensificar as atividades voltadas ao cuidado e proteção do profissional da saúde no município. As ações de vacinação extramuro impactam positivamente no processo do cuidado como um todo, neste caso, dos profissionais atendidos in-loco, considerando os aspectos de transformação provocados pela pandemia no ambiente de trabalho, especialmente na área da saúde e a carga horária, muitas vezes exaustiva e de dupla jornada desse público. O fortalecimento do vínculo provocado pela equipe do projeto entre as equipes atendidas, aliada a uma abordagem humanizada visando o profissional como um todo e considerando suas dificuldades em procurar a sala de vacina como usuário, estimulou a busca pelo autocuidado relacionado à imunização, inclusive através de contato informal e/ou como troca de experiência entre os profissionais envolvidos. De acordo com o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanon Ghebreyesus, as ações para combater à COVID-19, devem estar aliadas as ações contra doenças mortais imunupreviníveis. Diante disto, o projeto valoriza e estimula o aproveitamento de oportunidades para vacinar e atualizar a caderneta dos profissionais da saúde do município, visando à prevenção e proteção contra essas doenças, a qual dispõe das vacinas através do SUS.

Das recomendações estratégicas: Mediante exposto, foi observada a necessidade de incentivo ao auto cuidado físico, social, mental e emocional entre aos profissionais da saúde, bem como, de estimulo a educação permanente entre as equipes, fazendo saber a importância da imunização contra doenças imunopreviníveis dentre os profissionais, inclusive na proteção indireta da população por eles atendida. A presença da equipe de imunização, em seus próprios locais de trabalho, estimulou então, muitos profissionais de saúde a buscarem orientação acerca das vacinas disponíveis e atualização do cartão vacinal. Com o intuito de ampliar o acesso à imunização a esse público, observou-se a partir dessa experiência a necessidade de, através da gestão e coordenações, o estimulo aos profissionais das salas de vacina da Atenção Básica para intensificação e aprimoramento dessa ação, com incentivo a realização de busca ativa, flexibilização de horário, realização de Dias D especialmente para esse público, com horário estendido, bem como, na educação em saúde dos profissionais atendidos. Recomendamos assim, que se estimule o fortalecimento do PNI no município, garantindo o amplo acesso a vacinação, orientação adequada, incentivo a educação permanente dentro dos serviços de saúde, divulgação de cronogramas de vacinação com antecedência, extensão e adaptação dos horários de atendimento e intensificação de ações voltadas à imunização dos trabalhadores da saúde, visando com isto uma parceria entre setores, público e privado, nas estratégias para alcance das altas coberturas vacinais de modo geral.

Consideramos que fortalecer as estratégias do PNI, com olhar diferenciado aos profissionais da saúde, enxergando suas dificuldades no acesso a imunização e promovendo ações que consigam quebrar essas barreiras, não só favorece o púbico alvo da ação, mas também tem o objetivo de estimular que todos esses profissionais se preocupem com o esquema vacinal dos seus pacientes e ao identificarem um atraso em qualquer vacina, saibam direcionar de forma orientada aquele indivíduo a uma sala de vacinação. Ação foi desenvolvida através de um equipe extra do setor de vacinação, mas recomendamos que a gestão, junto as coordenações estimulem a participação da Atenção Básica de forma efetiva nesse processo, pois, consideramos que os profissionais da saúde são parte essencial no processo de imunização da população, principalmente no que diz respeito a transmissão de informação, deste modo, o fortalecimento desse vínculo entre os profissionais do setor de imunização e das salas de vacinas da Atenção Básica com os profissionais de saúde dos demais setores do município, sendo ele público ou privado, fortalece estratégias que visem melhorar o monitoramento e alcance de altas coberturas vacinais.

Principal

PRISCILA GEOVANA CAMARA RODRIGUES CABRAL

Coautores

Cecília Alexandre de Oliveira Almeida, Josicleide da Silva Santos, Lanísia Bianca Passos de Oliveira

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Caminhos estratégicos da APS frente a cobertura vacinal no município de Bernardino Batista
Paraíba
Práticas
Ampliando leque da rede: fortalecimento dos vínculos entre equipes e escola.
Paraíba
Práticas
Relato de experiência: humanização na atenção ao usuário no pronto atendimento de Pilar (PB))
Paraíba
Práticas
Implantação de laserterapia na rede de atenção à saúde de Pilar (PB): relato de experiência
Paraíba
Práticas
Paciente protagonista de sua terapia: o cuidado farmacêutico com pacientes atendidos no CAPS de Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Atenção e cuidado ao paciente portador de feridas no SUS em Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Quando a saúde vai além dos muros das UBS
Rio de Janeiro