Olá,

Visitante

Vacinação em Dia!

Categoria não especificada

A ação Vacinação em Dia é uma proposta elaborada a partir da necessidade de avaliação dos cartões de vacina de crianças e adolescentes em idade escolar. Em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, e com o apoio da equipe de gestão da Secretaria Municipal de Saúde realizamos esse projeto, sendo considerado uma ação de grande relevância tanto para a saúde quanto para a educação. A prática de solicitar cópia de cartão de vacina aos pais e/ou responsáveis no período de matrícula e rematrícula escolar é uma prática que ocorre há vários anos em Colíder/MT. Certo momento, isso nos chamou a atenção, e começamos a questionar como essa ação era realizada? Qual era a finalidade? E o mais importante, como poderíamos agregar a essa ação uma efetividade maior? Pois o que observamos é que as cópias solicitadas eram entregues e arquivadas nas escolas sem a avaliação de um profissional capacitado para verificar se aquele cartão realmente estava com todas as vacinas em dia, afinal, a verdadeira finalidade dessa prática, deve ser a garantia de que essas crianças e adolescentes estejam com a situação vacinal em dia. Diante do exposto, após essa análise, decidimos propor aos responsáveis pela educação municipal, estadual e privada do município uma parceria, onde a saúde entraria com a parte da avaliação do cartão de vacina, atualização da situação vacinal e validação dos dados para as escolas. Após essa parceria com as escolas, os pais e/ou responsáveis são encaminhados pelas escolas as salas de vacina para que o vacinador verifique os cartões, atualize as vacinas, quando necessário, e somente com o cartão em dia o profissional emite uma cópia, carimba e assina, com um carimbo específico confeccionado para essa ação. Desta forma, conseguimos atualizar os cartões de vacina de todas as crianças e adolescentes em idade escolar e a escola recebe esse aluno na certeza de que sua situação vacinal está em dia. A ação nos trouxe um aumento expressivo da procura por sala de vacina no período de dezembro a fevereiro, quando os pais e/ou responsáveis, sabendo dessa prática, começam a se organizar para que no ato da matrícula e rematrícula estejam com a cópia do cartão de vacina atualizado e carimbado pela saúde. Para nos amparar nessa ação, temos legislação estadual, e o Estatuto da Criança e Adolescente, que discorrem sobre a obrigatoriedade da vacinação de crianças e adolescentes e sobre a obrigatoriedade da apresentação da cópia do cartão de vacina no ato da matrícula e rematrícula. Também tem o propósito de informar os pais acerca dessas legislações bem como proporcionar informações sobre a importância de vacinar os filhos, de manter a situação vacinal em dia e demais dúvidas que estes possam ter. Sensibilizamos a equipe sobre a importância dessa açã e realizamos reuniões com a educação, para que todos abraçassem essa causa e trabalhassem pelo mesmo objetivo: ofertar mais saúde as crianças e adolescentes e garantir que seus direitos sejam respeitados.

– Organização do processo de trabalho: Colíder conta com 8 (oito) Unidades Básicas de Saúde, todas possuem sala de vacina e profissional capacitado para atuação, contamos com 1 (um) profissional para cobrir férias, dos 9 (nove) vacinadores, 7 (sete) são funcionários concursados e estão atuando em sala de vacina há vários anos. As capacitações ocorrem com frequência para que os riscos sejam minimizados e possamos intervir nas necessidades e fragilidades da equipe e da comunidade; – Infraestrutura das salas de vacina e logística: as salas possuem todos os requisitos para funcionamento, porém, sempre necessitamos fazer reparos ou adequar alguma situação, pois com o uso diário, o desgaste acontece e por se tratar de bens públicos o processo necessita de programação para compra, troca, concerto, etc, mas nunca ficamos sem atender por motivo de infraestrutura. A parte da logística, em alguns momentos nos falta transporte para ações extra muro, o que já nos fez pensar em solicitar um veículo para uso exclusivo da vacina, pois como a demanda da secretaria de saúde em relação a transporte é imensa, as vezes não conseguimos executar nossas ações conforme programado e nos adequamos para não deixar de atender a população; – Hesitação e a recusa vacinal: houve um aumento muito grande nesse quesito, principalmente por conta das fake news sobre vacina e a facilidade de acesso a informações inverídicas, gerando uma demanda de trabalho de convencimento por parte dos vacinadores, que além de executarem a função de organização, administração de vacinas, orientação, etc, agora também precisam trabalhar com o convencimento dos pais e responsáveis sobre a vacinação, gerando um aumento do trabalho e muitas vezes um desgaste emocional. – Ações de comunicação e campanhas de vacina voltadas à população: utilizamos as ferramentas que temos a nosso alcance, como o trabalho dos agentes comunitários de saúde, rádios e tvs locais, redes sociais e algumas vezes carros de som, para conseguirmos chegar a todos os lares. Em relação as campanhas, todas são executadas, conforme organização do Ministério da Saúde; – Integração AB/VS: hoje em Colíder a imunização fica mais a cargo da atenção básica, não havendo muita interação com a vigilância em saúde, porém, estamos nos organizando para mudar esse cenário e o quanto antes a imunização estará junto com a vigilância atuando em parceria com a atenção básica.

O município de Colíder pretende manter essa ação, que é realizada uma vez ao ano e fortalecer cada vez mais parcerias que propiciem o aumento da oferta de vacinas a população. Além dessa ação em específico realizamos também outras ações importantes ao longo do ano, que, com o apoio da gestão municipal pretendemos manter e fortalecê-las a cada ano. Ações como essa impactam positivamente nos indicadores de vacina e na qualidade de vida das pessoas.

As ações de vacinação apresentam impacto positivo na prevenção e controle de doenças imunopreveníveis refletindo positivamente e diretamente na qualidade de vida da população. Vale ressaltar que o êxito das ações de imunização resulta de uma associação de fatores por parte das instâncias gestoras envolvidas, incluindo aquisição, planejamento, infraestrutura, logística, treinamento e, recursos humanos. As parcerias realizadas com outras secretarias e/ou instituições são extremamente importantes para a execução de ações de saúde, e essa ação em específico não teria o mesmo êxito sem a colaboração dos responsáveis pela educação. Devemos fortalecer laços e envolver cada vez mais outros entes na perspectiva de melhorar o alcance das pessoas nas ações de saúde.

Principal

NADIA ZERI MENDES DE SOUZA

Coautores

GISELI CRISTTINA DE OLIVEIRA , MARIA APARECIDA SOARES PADILHA

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Caminhos estratégicos da APS frente a cobertura vacinal no município de Bernardino Batista
Paraíba
Práticas
Ampliando leque da rede: fortalecimento dos vínculos entre equipes e escola.
Paraíba
Práticas
Relato de experiência: humanização na atenção ao usuário no pronto atendimento de Pilar (PB))
Paraíba
Práticas
Implantação de laserterapia na rede de atenção à saúde de Pilar (PB): relato de experiência
Paraíba
Práticas
Paciente protagonista de sua terapia: o cuidado farmacêutico com pacientes atendidos no CAPS de Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Atenção e cuidado ao paciente portador de feridas no SUS em Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Quando a saúde vai além dos muros das UBS
Rio de Janeiro