Olá,

Visitante

Vacinação é Proteção!

Categoria não especificada

Este projeto apresenta as ações estratégicas realizadas no município de Pirenópolis em 2021 e 2022, com o intuito de melhorar a cobertura vacinal da população. A participação dosprofissionais da equipe de Vigilância em Saúde de Pirenópolis, no curso “Fortalecimento das Ações de Imunizações nos Territórios Municipais” do projeto Imuniza SUS, em parceria com o CONASEMS, despertou para a necessidade de fortalecer as estratégias de vacinação, aumentando a oferta de imunobiológicos do município. A equipe de Vigilância em Saúde em conjunto com as demais equipes, traçaram um conjunto de estratégias visando conscientizar toda a população acerca da importância da vacinação, garantindo a proteção individual e coletiva, evitando o adoecimento, sequelas e mortes no município. Considerando a realidade, investimos em um trabalho em rede, desenvolvido e integrado com outras secretarias municipais. Iniciamos com a vacinação nos comércios, bares, restaurantes, hotéis e pousadas, entre outros estabelecimentos. Além da atualização da caderneta de vacinação, ampliamos a oferta de serviços tais como: atendimento médico, testagem rápida contra IST’s e COVID-19 epromovemos educação em saúde, com a finalidade de prevenir doenças e viabilizar o cuidado, preservando a saúde dos trabalhadores, criando um ambiente de trabalho mais seguro, saudável e produtivo para todos. Com a intenção de alcançar os escolares, além da vacinação em ambiente escolar, fizemos uma parceria com a Secretaria Municipal de Educação, solicitando aos pais e responsáveis a entrega de um certificado de vacinação no momento queantecede a renovação da matrícula. A certificação seria emitida nas Unidades Básicas de Saúde do município, após a apresentação da caderneta de vacinação e a completude do esquema vacinal preconizado de acordo com a faixa etária. Através do certificado de vacinação realizado pela Secretaria de Saúde juntamente com a Secretaria de Educação, foi possível atualizar osistema de informação (PEC) referente às vacinas que foram aplicadas, mas não foram registradas. E também alcançar aquelas crianças que estavam com a caderneta de vacinação desatualizada. A iniciativa se mostrou bastante eficaz, para identificar a necessidade de capacitação com os profissionais das salas de vacina, principalmente aos assuntos de registros em tempo oportuno no momento da aplicação, evitando falhas, tendo como consequência dados não fidedignos frente ao número real de doses aplicadas. Com a implantação destas ações do projeto percebemos a maior procura dos usuários nas salas de vacinas. Consequentemente aumento dos números de doses aplicadas, dos indicadores de saúde, garantindo proteção individual e coletiva de toda população.

O Programa Nacional de Imunização é considerado uma das principais e mais relevantes intervenções em saúde pública no Brasil, em especial pelo importante impacto obtido na redução de doenças nas últimas décadas. A vacinação é uma das medidas de prevenção mais importantes para proteger contra a doença, suas complicações e óbitos, além de contribuir para a redução da circulação viral na população, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco. Diante da baixa adesão da campanha de influenza no ano de 2021, causada por diversos fatores, como pela falta de conhecimento por parte da população sobre a importância da vacinação, quanto pela disseminação de fake news gerando medo,incertezas e insegurança em relação a efetividade e segurança dos imunos. Criamos estratégias com a finalidade facilitar o acesso na oferta do imunizante em todo município, não somente nas salas de vacinas, mas em alguns pontos estratégicos com grande circulação de pessoas, além de empresas e serviços públicos e privados; reforçando a ideia de que a vacinação traz benefícios individuais e coletivos. Utilizamos espaços públicos para a realização destas ações, ofertamos os imunizantes de acordo com a faixa etária preconizada pelo PNI, além de testes rápidos. Ampliamos o funcionamento de 01 unidade básica de saúde para todos os finais de semana e feriados com a intenção de captar o maior número de pessoas. Através da divulgação da disponibilidade de realizar a vacinação nas empresas do município, com o auxílio da secretaria municipal de turismo para realizar o agendamento de acordo com a disponibilidade das empresas estendemos para todas as escolas e órgãos públicos. Com intuito de ampliar as ações, organizamos uma vacinação itinerante, onde fomos em todos os comércios, hotéis, pousadas, oficinas, supermercados, padarias, bancos, entre outros estabelecimentos. A oferta dos imunizantes não ficou restrita somente à Influenza e Covid, mas realizamos uma atualização da caderneta vacinal. Manter altas coberturas vacinais é a melhor forma de alcançar a eliminação de doenças, por isso, as ações de verificação de carteira vacinal, busca de faltosos e monitoramento da cobertura vacinal são importantes para a coletividade. Perante o exposto da baixa cobertura vacinal, no início do ano de 2023 firmamos uma parceria com a secretaria municipal de educação, onde foi solicitado aos pais que no momento da matrícula e renovação fosse entregue juntamente com documentos necessários um certificado de vacinação, emitido pelas unidades de saúde após completar o esquema de vacinação, conforme preconizado pelo PNI.

Através dos dados vacinais do município, a equipe da Vigilância em Saúde fez o planejamento de diversas estratégias com a finalidade de aumentar o alcance da vacinação na população de Pirenópolis. As estratégias traçadas foram apresentadas em reunião do Conselho Municipal de Saúde (CMS) onde tivemos aprovação de maneira unânime, em especial a implantação do Certificado de Vacinação. No primeiro semestre de 2021, iniciamos com a vacinação nos domicílios de todos pacientes acamados e aqueles que por algum motivo apresentam dificuldade de deslocamento até as UBS. Atendemos também aos pacientes que estavam hospitalizados. Após a conclusão da etapa de grupos prioritários, estendemos a vacinação in loco para todos os servidores das atividades essenciais, garis, agentes de saneamento, trabalhadores de saúde do município do serviço público e privado e os demais servidores públicos de outras secretarias. Com a intenção de alcançar os escolares, além da vacinação em ambiente escolar, fizemos uma parceria com a Secretaria Municipal de Educação, solicitando aos pais e responsáveis a entrega de um certificado de vacinação no momento que antecede a renovação e a matrícula. A emissão deste certificado foi feita nas unidades básicas de saúde do município, após a apresentação da caderneta de vacinação e a completude do esquema vacinal preconizado de acordo com a faixa etária. Após análise dos sistemas de informações (PEC e E-gestor), identificamos um aumento significativo das doses aplicadas em relação aos outros períodos. Deste modo, minimizamos o contágio e propagação das doenças infectocontagiosas. Com a solicitação da emissão do certificado vacinal para integrar os documentos essenciais à matrícula e renovação, houve uma procura maior nas salas de vacinas do município, elevando a proteção dos escolares. Por intermédio destas ações iniciadas em 2021, tendo como objetivo o aumento dos índices de vacinação de Influenza, a completude do esquema contra a Covid-19 e a extensão para as demais vacinas conforme o calendário nacional de vacinação, realizamos a continuação destas ações nos anos seguintes. A prefeitura municipal, juntamente com as demais secretarias, prontamente atendeu a nossa solicitação orientando os servidores sobre a importância da vacinação, auxiliando na organização de espaços adequados para realização das ações. Simultaneamente a isso, realizamos treinamento e capacitação técnica para todos os profissionais de enfermagem no intuito de assegurar a qualidade na atuação das salas de vacinação de maneira segura e técnica, oportunizando a vacinação, realizando os registros de maneira correta e evitando assim erros de imunização. Com a finalidade de captar a população resolvemos estender essa vacinação para todos os comércios, bares, restaurantes, hotéis e pousadas, entre outros estabelecimentos. Os pontos turísticos e espaços coletivos de grande circulação, como a feira do produtor rural e eventos artístico-culturais também foram contemplados, sendo oferecido os imunobiológicos preconizados conforme o Programa Nacional de Imunizações. Além da atualização da caderneta de vacinação, ampliamos a oferta de serviços tais como: atendimento médico, testagem rápida contra IST’s e COVID-19 e realizamos educação em saúde.

Com a emissão certificado de vacinação realizado pela Secretaria de Saúde juntamente com a Secretaria de Educação foi possível atualizar o sistema de informação (PEC) referente às vacinas que foram aplicadas, mas não foram registradas. E também alcançar aquelas crianças que estavam com a caderneta de vacinação desatualizada. A iniciativa se mostrou bastante eficaz, para identificar a necessidade de capacitação com os profissionais das salas de vacina, principalmente aos assuntos de registros em tempo oportuno e no momento da aplicação, evitando falhas tendo como consequência a fidedignidade dos dados referentes ao número de doses aplicadas. Com a implantação destas ações do projeto percebemos a maior procura dos usuários nas salas de vacinas e consequentemente, o aumento do número de doses aplicadas, melhoria dos indicadores de saúde, com vistas à garantia de proteção individual e coletiva de toda população. Alcançamos diversas pessoas que nunca foram vacinadas em outras campanhas por não fazer parte dos grupos prioritários estabelecidos pelo PNI. Através desta iniciativa conseguimos estender a proteção para este público, obtendo melhoria nas coberturas vacinais dos seguintes imunobiológicos: BCG, Hepatite B, Pentavalente, VIP, VOP, Rotavírus, Pneumo 10, Meningo C, Hepatite A, Febre Amarela, SRC, Varicela, DTP, HPV, Meningo ACWY, dT e Influenza Trivalente , devidamente registrados no e-SUS/PEC. Observamos alguns problemas, tais como: erros de imunização por parte dos profissionais que não tinham acesso a capacitações e atualizações periódicas; atraso vacinal dos escolares e a falta de providências por parte da educação frente a essa problemática; o não registro dos imunos aplicados no prontuário eletrônico do cidadão (PEC), por falta de comprometimento de alguns profissionais atuantes em sala de vacinação, uma vez que todas as 07 salas de vacinas existentes no município têm acesso a internet e computador exclusivo para tal. Contudo, observamos a necessidade de educação permanente para os profissionais de saúde, educadores, no intuito de identificar o atraso vacinal, realizar busca ativa e sensibilizar a população sobre a importância da vacinação, eficácia e segurança das vacinas. É fundamental a continuidade das ações, e especialmente de educação permanente para os profissionais de saúde, educadores, bem como da educação da população, para reduzir cada vez mais o déficit de cobertura vacinal neste município.

Principal

HIUMARA AMÂNCIO DA LUZ GOULÃO

Coautores

Lucília Goulão, Michelle Cristina Gomes de Oliveira Fonseca, Leticia Ferreira Oliveira, Christian Kely Rodrigues Aires, Diogo Thalma Oliveira Barbosa, Hisham Mohamad Hamida

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba
Práticas
As PICS como ferramenta potencializadora no cuidado a saúde do trabalhador
Paraíba