Olá,

Visitante

Vacinação Contra a Covid-19 em Empresas do Ramo Frigorífico no Extremo Oeste do Paraná

Categoria não especificada

A vacinação em massa contra a COVID-19 iniciou em janeiro de 2021. O Programa Nacional de Imunização estabeleceu nessa fase, o Plano Operacional de Vacinação a Contra COVID-19, iniciando a vacinação pelos grupos prioritários com maior potencial de risco à saúde. Muitos municípios brasileiros e suas regiões de saúde, organizaram diferentes estratégias para viabilizar a vacinação, como drive-thru, ampliação do horário de atendimento e de recursos humanos das salas de vacina, ações nos domicílios e instituições de longa permanência para idosos, entre outras atividades, que foram eficazes para vacinação em massa. O presente trabalho teve por objetivo garantir o acesso à vacinação contra a COVID-19 aos colaboradores de empresas do ramo frigorífico, atualizando o esquema vacinal preconizado, contribuindo para a proteção contra a doença em âmbito individual e coletivo.

A operacionalização da vacinação ocorreu nos três turnos de trabalho, os colaboradores eram orientados quanto às contraindicações para vacinação, eventos adversos atribuíveis à vacina, entre outras orientações pertinentes à vacinação. Em seguida, os colaboradores eram organizados em fila e encaminhados para checagem nominal em planilha Excel fornecida pelas empresas, onde constava número da matrícula funcional e CPF, seguindo para a verificação do cartão de vacinação e situação vacinal. As doses de vacina aplicadas foram lançadas no Sistema de informação do Programa Nacional de Imunizações.

Nesta ação foram aplicadas 4.494 doses de vacina contra a COVID-19 em colaboradores, dentro das empresas, que residem em 15 municípios da região oeste do Paraná. Do total de doses aplicadas, 26% dos colaboradores vacinados residiam em Foz do Iguaçu, 26% em Matelândia, 20% em Medianeira e 28% residiam em outros 12 municípios da região oeste. Foi possível verificar que 100% dos encaminhados para triagem pelas equipes de saúde, apresentavam doses em atraso. Além disso, também foi realizada vacinação dos demais colaboradores, através de agendamento prévio, sendo disponibilizado transporte pelas empresas até o local de vacinação, porém não apresentamos registro individual desta ação. Contudo, o Ministério da Saúde enfatiza que as vacinas disponíveis continuam efetivas contra as formas graves da doença e que o esquema vacinal completo, incluindo as doses de reforço, é essencial para estimular o sistema imunológico a produzir anticorpos protetores e células de defesa contra o vírus SARS-CoV-2.

Diante do exposto, faz-se necessária a implementação e fortalecimento de estratégias voltadas para a vacinação contra a COVID-19, com o intuito de aumentar a cobertura vacinal, diminuindo as formas graves da doença, hospitalização, óbito e controlando a sua transmissão.

Principal

Lucinei Aparecida da Silva

Coautores

Djonathan Adamante, Adriana Dias Lorenço Izuka, Franciane Muraro, Josieli Bado Kirienko, Carline Slovinski Acordi Garcia, Dabna Hellen Tomim

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Caminhos estratégicos da APS frente a cobertura vacinal no município de Bernardino Batista
Paraíba
Práticas
Ampliando leque da rede: fortalecimento dos vínculos entre equipes e escola.
Paraíba
Práticas
Relato de experiência: humanização na atenção ao usuário no pronto atendimento de Pilar (PB))
Paraíba
Práticas
Implantação de laserterapia na rede de atenção à saúde de Pilar (PB): relato de experiência
Paraíba
Práticas
Paciente protagonista de sua terapia: o cuidado farmacêutico com pacientes atendidos no CAPS de Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Atenção e cuidado ao paciente portador de feridas no SUS em Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Quando a saúde vai além dos muros das UBS
Rio de Janeiro