Olá,

Visitante

Uma nova roupagem para uma velha ferramenta: PSE enquanto fortalecedor das ações de imunizações

A Região Noroeste é composta por 14 municípios, dentre os quais destacaram-se para confecção do presente trabalho: Cardoso Moreira, Itaperuna e Miracema. Todos consta com salas de vacina funcionando em toda sua extensão territorial, nas unidades de saúde da família e por equipes de atenção primária, inclusive em área rurais e de difícil acesso, levando os imunobiológicos para mais próximo do local de vida e de trabalho da população. Outrossim, as unidades de saúde são equipadas com câmaras frias, caixas térmicas e ar-condicionado, aparatos mínimos para a conservação dos imunobiológicos, além de recursos materiais e insumos básicos em quantidade suficiente para seu não desabastecimento. Todos os municípios da região noroeste Fluminense recebem as vacinas que compõem o calendário básico da criança, adolescente, gestante, adulto e idoso, além das vacinas necessárias para as campanhas sazonais contra influenza, COVID-19 e Poliomielite. Possuem, ainda, o suporte do Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais (CRIE), quando é necessário o atendimento para esta população. Apesar de terem conquistado certa autonomia a nível regional, ainda há a necessidade da centralidade para alguns imunobiológicos como a vacina antirrábica e BCG, visando o não desperdício mediante o abastecimento por frascos multidoses de curta validade, uma vez que se tratam de municípios de pequeno-médio porte. Destaca-se, outrossim, que a informatização é realidade em todas as salas de vacina que possuem recursos tecnológicos para alimentação dos dados em tempo real por meio do sistema de Prontuário Eletrônico do Cidadão, vinculado aos sistemas de informação e-SUS AB e SI-PNI. Embora existam esforços do Programa Nacional de Imunização (PNI) e atuação desses municípios para que as vacinas cheguem a todos, ainda existe muita desinformação circulando entre os usuários do SUS. Grande parte desta desinformação se deve às fake news veiculadas cotidianamente e, por mais incrível que pareça, o desestímulo à vacinação, carregado em discursos de líderes de governo, principalmente na época da pandemia de COVID-19. Neste sentido, buscando desmistificar toda esta falácia e, por consequência, aumentar a cobertura vacinal, o município de Miracema criou um podcast, denominado Saúde e Você. O município de Cardoso Moreira, por sua vez, utilizando do Programa Saúde na Escola (PSE) realizou a verificação da caderneta de vacinação dos alunos, a qual tornou-se uma grande aliada para as ações de imunização no município, conquistando uma cobertura acima da meta preconizada em menores de 1 ano. Em Itaperuna a parceria com o conselho tutelar se dá com fincas no artigo 14 contido no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e caso os pais não cumpram o agendamento, feito tanto pelo PSE quanto pela APS, o conselho entra em ação notificando os genitores que este é um ato de amor, pois vacinas salvam vidas. Outrossim, o município de Itaperuna também realiza seu trabalho por geoprocessamento, onde é realizado o mapeamento territorial que orienta as ações de imunização para o local onde deve ocorrer a avaliação dos cartões de vacinas, onde, posteriormente, são feitos os devidos agendamentos, encaminhando o usuário com cobertura vacinal inadequada a uma unidade mais próxima para a atualização de suas vacinas.

No que concerne o objetivo principal do PNI, que é ofertar todas as vacinas com qualidade a todas as crianças que nascem anualmente em nosso país e almejando alcançar altas coberturas vacinais de forma homogênea, é possível apontar inúmeras dificuldades. O Movimento antivacina tomou forma e força no cenário político e de saúde atual, levando o ato vacinal a ser considerado escolha dos responsáveis e não mais direito constitucional do cidadão. A hesitação em vacinas traduz-se na relutância ou recusa em vacinar a despeito da disponibilidade de vacinas, sendo considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma das dez maiores ameaças à saúde global (DIAS, 2023); não diferente do observado em municípios da região Noroste Fluminense. Assim, se identifica como problema central a hesitação dos usuários do SUS em aderir as estratégias de imunização.

Tendo fincas em dados epidemiológicos fornecidos pelos Sistemas de Informação utilizados, os municípios da região noroeste Fluminense iniciaram o ano de 2022 amargando baixas taxas de cobertura vacinal, sendo aquém do esperado, considerando sua capacidade técnica e ações desenvolvidas no período. Por meio da articulação e força de trabalho das equipes de Atenção Primária à Saúde (APS) foram elencadas as principais dificuldades para a não vacinação da população à contento, sendo destacada a Hesitação Vacinal como uma das principais. Com o objetivo de transmitir a informação segura e eficaz, a um maior número de pessoas possível em tempo hábil, e utilizando-se das redes sociais – mesma fonte de veiculação das fake news –, No município de Miracema foi criado o Podcast Saúde e Você, uma estratégia de fortalecimento das ações de saúde, com fala técnica sobre assuntos de saúde de maneira acessível a toda população. O programa é apresentado pela Secretária Municipal de Saúde e a cada semana são trazidos temas de interesse por convidados com capacidade técnica em sua área de conhecimento, que fazem parte do próprio quadro de funcionários municipais. O primeiro programa apresentado em 03/03/2023, abordou as questões de imunização como primordiais, e trouxe o real cenário epidemiológico municipal para conhecimento da população. O episódio teve a participação da coordenadora de imunizações e já atingiu mais de 1.000 visualizações nas redes sociais, impactando aproximadamente 10% da população de jovens e adultos do município. Estes números são definitivamente maiores se for levado em consideração que um espectador do Podcast pode transmitir a informação que recebeu para três ou mais pessoas. Conforme os últimos dados disponibilizados, a cobertura vacinal de Miracema já ultrapassa os 84%, traduzindo a dedicação em empenho da força de trabalho da APS; além da disseminação das informações de forma correta, clara e precisa. O município de Cardoso Moreira utilizou a estratégia do Programa Saúde na Escola (PSE) que constituem em integração e articulação entre as políticas e ações de educação e de saúde, com a participação da comunidade escolar, das equipes de atenção básica e da educação básica pública. Entre as ações do município se destaca a verificação da caderneta de vacinação dos alunos em creches e escolas. Verificada a situação vacinal, os profissionais sinalizaram para os pais e/ou responsáveis legais quais as vacinas estavam em atraso, encaminhando para a unidade de referência. Os resultados apresentados em menores de 01 ano de idade em 2022 foram de 103,,68%, reforçando que a ação se demonstra eficaz. No Município de Itaperuna somou-se à estratégia do PSE a parceria com o conselho tutelar e uma ferramenta inovadora: o geoprocessamento. Tal ferramenta se trata do processamento de dados referenciados pela APS, que associa coordenadas para mapear as localidades específicas, onde se encontram o atraso vacinal, realizando, posteriormente, busca ativa no território a fim de avaliar os cartões de vacinas e fazer os devidos agendamentos. O objetivo de toda esta estratégia foi o de diminuir o número de faltosos na vacinação e, assim, atingir com êxito mais de 95% da população imunizada para diminuir os riscos das doenças imunopreveníveis.

Diante de todo o exposto, se pode afirmar que não há outro caminho para o controle e eliminação de doenças imunopreveníveis que não o alcance das altas coberturas vacinais. Assim, se assegura que nenhum esforço é em vão para que a informação segura chegue a população pelos profissionais de saúde, que são os que detém tal responsabilidade, utilizando-se cada vez mais da tecnologia como aliada imprescindível neste processo. Os municípios de Cardoso Moreira, Itaperuna e Miracema demonstraram êxito através do empenho e dedicação de seus profissionais ao realizarem as estratégias do Ministério da Saúde para alcance de suas coberturas vacinais; através de uma nova roupagem, utilizando-se das tecnologias atuais disponíveis, em um futuro próximo, a eliminação das doenças imunopreveníveis pode ser uma a realidade.

Principal

Vanessa Gutterres Silva

ideiasus@gmail.com

Coautores

Vanessa Gutterres Silva

A prática foi aplicada em

Cardoso Moreira

Rio de Janeiro

Sudeste

Esta prática está vinculada a

Projeto ImunizaSUS

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

30 ago 2023

e atualizada em

26 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Estratégias de imunização em município do interior da Paraíba resulta em 1º lugar no estado durante campanha de influenza 2024 : relato de experiência
Paraíba
Práticas
Os caminhos para alcançar os indicadores de desempenho do Previne Brasil pelo município de Bom Jesus (PB)
Paraíba
Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba
Práticas
Humanização na prática do cateterismo vesical de demora na atenção básica.
Paraíba