Olá,

Visitante

Troca SUStentável: Todos Contra o Aedes

Ação Integrada: Secretaria Municipal do Meio Ambiente

A Dengue é considerada um dos principais problemas de saúde pública mundial entre as doenças causadas por arbovírus e acomete principalmente indivíduos que vivem nas regiões tropicais e subtropicais. Cerca de dois quintos da população mundial, o que equivalea aproximadamente2,5 bilhões de pessoas, reside em áreas endêmicas da dengue. Trata-se de uma doença febril, aguda caracterizada, em sua forma clássica, por dores musculares e articulares intensas. São conhecidos atualmente quatro sorotipos, sendo eles: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4. Sua transmissão ocorre somente através da picada do inseto Aedes aegypti, contaminado pelo vírus da Dengue.A Febre chikungunya é uma doença parecida com a dengue, causada pelo vírus CHIKV, da família Togaviridae, é um vírus enzoótico encontrado em regiões tropicais e subtropicais.A febre chikungunya teve seu vírus isolado pela primeira vez em 1952, na Tanzânia. Ela recebeu esse nome, pois Chikungunya significa “aqueles que se dobram” no dialeto Makondeda Tanzânia. A transmissão da doença ocorre através da picada do mosquito Aedes aegypti infectado, podendo ocorrer também pelo Aedes albopictus o que é menos comumente.O Zika vírus (ZIKAV) é um RNA vírus, do gênero Flavivirus, família Flaviviridae. Até o momento, são conhecidas e descritas duas linhagens do vírus: uma Africana e outra Asiática. É uma doença viral aguda, transmitida principalmente por mosquitos tais como, Aedes aegypti, doença autolimitada, com duração curta entre 3 a 7 dias, até então segundo literaturas não é uma doença de letalidade, porem suas consequências, são graves, como exemplo a microcefalia, doença que pode ser provocada ao feto, quando a gestante é contaminada por Zika vírus, durante a formação do sistema nervoso de seu bebê.A Febre Amarela é uma doença infecciosa febril aguda, de curta duração (no máximo 10 dias), e de gravidade variável. Possui dois ciclos de transmissão: o silvestre (que ocorre entre primatas não humanos, onde o vírus é transmitido por mosquitos silvestres) e o urbano (erradicado no Brasil desde 1942), onde a transmissão ocorre por mosquitos Aedes aegypti. O vírus da febre amarela, pertence ao gênero Flavivirus, da famíliaFlaviviridae, seus sintomas depende da gravidade da doença, o paciente pode sentir febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dores no corpo, icterícia (a pele e os olhos ficam amarelos) e hemorragias (de gengivas, nariz, estômago, intestino e urina).A transmissão da enfermidade não é feita diretamente de uma pessoa para outra. Para isso, é necessário que o mosquito pique uma pessoa infectada e, após o vírus ter se multiplicado (nove a 12 dias), pique um indivíduo que ainda não teve a doença e não tenha sido vacinado. O vírus e a evolução clínica da doença são idênticos para os casos de febre amarela urbana e de febre amarela silvestre, diferenciando-se apenas o transmissor da doença. A febre amarela silvestre ocorre, principalmente, por intermédio de mosquitos do gênero Haemagogus. Uma vez infectado em área silvestre, a pessoa pode, ao retornar, servir como fonte de infecção para o Aedes aegypti (também vetor do dengue), principal transmissor da febre amarela urbana.

Principal

Leonardo Izidório Cardoso Filho

saude@trindade.go.gov.br

A prática foi aplicada em

Abadia de Goiás

Goiás

Centro-Oeste

Instituição

522140

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Instituição Pública

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

13 mar 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
TEA/TDAH: inclusão sem discriminação
Paraíba
Práticas
Visita de luto – uma atitude humanizada
Rio de Janeiro
Práticas
Vacinação Sem Barreiras: um Grande Desafio
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Vacinação: Estratégias para o Aumento da Cobertura Vacinal no Município de Barrolândia – TO
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Plano de Recuperação do Faturamento Ses/Df
Distrito Federal
Práticas
Sala de Situação Ses-Df
Distrito Federal
Práticas
Rede Inovases
Distrito Federal
Práticas
Diagnóstico de Atendimento da População Hipertensa/Diabética da Equipe 474/06
Distrito Federal