Olá,

Visitante

Teledermatologia: Conhecimento e Tecnologia A Favor do Usuário

A teledermatologia utiliza dermatoscopia para visualização da pele ou lesão, que é um método não invasivo que permite a avaliação de estruturas morfológicas da pele não acessíveis a olho nu, aumentando a acurácia do exame clínico de 60 para 90%1. Com uma oferta de 100 consultas de dermatologia por mês e mais de 1600 pacientes aguardando para atendimento com um tempo de espera que chegava há 20 meses, a gestão entendeu que além de aumentar a oferta de consultas se fazia necessário buscar conhecimento e tecnologia para o diagnóstico rápido de lesões de pele e assim garantir o devido encaminhando do paciente após o primeiro laudo. Nesse sentido o projeto de Teledermatologia no Município de Sorriso começou a ser pensado em 2017 e se consolidou pela parceria da Secretaria de Saúde e Saneamento com o Núcleo Telessaúde MT e Instituto Assistencial de Desenvolvimento – IAD e culminou com a implantação do projeto piloto em outubro de 2018.

o objetivo principal é regular o acesso do usuário ao serviço de dermatologia, ofertando um serviço de qualidade em tempo adequado, com isso, diminuir a fila e em especial o tempo de espera pelo especialista. Na prática, os pacientes atendidos nas Unidades de Saúde com lesões de pele suspeitas, são encaminhados para a realização de um exame, onde a lesão é fotografada, com tecnologia apropriada – dermatoscópio, e essa imagem encaminhada junto com um questionário de avaliação do paciente para que especialistas avaliem a lesão. em um tempo curto o laudo dessa imagem é devolvido para o médico da unidade, que de posse dessa informação define a continuidade do tratamento. Quando necessário a realização de exames complementares o paciente é encaminhado para avaliação presencial do dermatologista. Para essa atividade foi necessária aquisição de dois conjuntos de dermatoscópios e máquina fotográfica e a capacitação da equipe.

No projeto piloto, de livre adesão dos profissionais, 11 médicos, representando 47% dos profissionais das USF, referenciaram 46 usuários para o projeto. Foram examinadas 83 lesões e gerados 63 exames, cada exame pode conter até três diferentes lesões do paciente. Os laudos, realizados por dermatologistas seguem protocolos clínicos . Os primeiros resultados nos apontam que 56% dos pacientes não precisaram passar por consulta presencial com especialista, tendo seu problema resolvido na atenção primária com apoio diagnóstico e quando necessária sugestão de tratamento no próprio laudo. E os pacientes com indicações de consulta presencial forma priorizados de acordo com a indicação contida no laudo.Com avaliação positiva do projeto piloto, em março de 2019 os encaminhamentos para dermatologia passaram a ser vinculados à prévia inserção do paciente no programa de Teledermalogia, garantindo assim, acesso ao especialista a todos os pacientes e de forma presencial a quem precisa em tempo efetivo. o Telessáude MT é pioneiro na adesão a Oferta Nacional de Telediagnóstico em dermatologia, e Sorriso é o primeiro município não catarinense a aderir a esse serviço.

Principal

Catia Freitas Luciano

planejasaudesorriso@gmail.com

Coautores

Matheus Leandro Freiria, Valdelírio Venites,

A prática foi aplicada em

Mato Grosso

Centro-Oeste

Instituição

Rua Cabo Amaral, Nº 724 Bairro: Parque Das Araras, Caixa Postal 06, Sorriso Mt Cep 78890000

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Luis Fábio Marchioro

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Primeira Mostra de Experiência da Linha de Cuidado Sobrepeso e Obesidade, Os Resultados Alcançados Pelo Município de Parapuã Sp
São Paulo
Práticas
Compulsão Decisória na Judicialização da Saúde, des estruturando e des afiando o Financiamento Finito do Sistema Único de Saúde
São Paulo
Práticas
Regulação do Acesso À Atenção Especializada: des coberta de um Iceberg e des afios A Serem Superados
São Paulo
Práticas
Fórum Permanente de Embu Guacu: uma Possibilidade de Organização do Cuidado Intersetorial
São Paulo
Práticas
Consultório na Rua: uma Ampliação da Abordagem das Pessoas Vivendo com Hiv/Aids Focando A Adesão
São Paulo
Práticas
Processo Formativo de Apoio em Saúde Mental no Município de Franco da Rocha – Sp
São Paulo
Práticas
Estruturação da Rede de Saúde de Franco da Rocha: Análise do Financiamento das Ações, Por Meio da Transferência de Recursos Obrigatórios e Voluntários ao Município
São Paulo
Práticas
Participação Social na Construção do Planejamento Estratégico em Saúde e do Plano de Educação Permanente no Território de Ermelino Matarazzo/Sp
São Paulo
Práticas
Impactos da Formação de Trabalhadores Sobre Práticas Relativas ao Uso Racional de Medicamentos: Experiência no Contexto do Plano Regional de Educação Permanente em Saúde (Pareps)
São Paulo
Práticas
A Assistência Farmacêutica como Veículo de Educação e Economia
São Paulo