Olá,

Visitante

Teledermatologia: Conhecimento e Tecnologia A Favor do Usuário

A teledermatologia utiliza dermatoscopia para visualização da pele ou lesão, que é um método não invasivo que permite a avaliação de estruturas morfológicas da pele não acessíveis a olho nu, aumentando a acurácia do exame clínico de 60 para 90%1. Com uma oferta de 100 consultas de dermatologia por mês e mais de 1600 pacientes aguardando para atendimento com um tempo de espera que chegava há 20 meses, a gestão entendeu que além de aumentar a oferta de consultas se fazia necessário buscar conhecimento e tecnologia para o diagnóstico rápido de lesões de pele e assim garantir o devido encaminhando do paciente após o primeiro laudo. Nesse sentido o projeto de Teledermatologia no Município de Sorriso começou a ser pensado em 2017 e se consolidou pela parceria da Secretaria de Saúde e Saneamento com o Núcleo Telessaúde MT e Instituto Assistencial de Desenvolvimento – IAD e culminou com a implantação do projeto piloto em outubro de 2018.

o objetivo principal é regular o acesso do usuário ao serviço de dermatologia, ofertando um serviço de qualidade em tempo adequado, com isso, diminuir a fila e em especial o tempo de espera pelo especialista. Na prática, os pacientes atendidos nas Unidades de Saúde com lesões de pele suspeitas, são encaminhados para a realização de um exame, onde a lesão é fotografada, com tecnologia apropriada – dermatoscópio, e essa imagem encaminhada junto com um questionário de avaliação do paciente para que especialistas avaliem a lesão. em um tempo curto o laudo dessa imagem é devolvido para o médico da unidade, que de posse dessa informação define a continuidade do tratamento. Quando necessário a realização de exames complementares o paciente é encaminhado para avaliação presencial do dermatologista. Para essa atividade foi necessária aquisição de dois conjuntos de dermatoscópios e máquina fotográfica e a capacitação da equipe.

No projeto piloto, de livre adesão dos profissionais, 11 médicos, representando 47% dos profissionais das USF, referenciaram 46 usuários para o projeto. Foram examinadas 83 lesões e gerados 63 exames, cada exame pode conter até três diferentes lesões do paciente. Os laudos, realizados por dermatologistas seguem protocolos clínicos . Os primeiros resultados nos apontam que 56% dos pacientes não precisaram passar por consulta presencial com especialista, tendo seu problema resolvido na atenção primária com apoio diagnóstico e quando necessária sugestão de tratamento no próprio laudo. E os pacientes com indicações de consulta presencial forma priorizados de acordo com a indicação contida no laudo.Com avaliação positiva do projeto piloto, em março de 2019 os encaminhamentos para dermatologia passaram a ser vinculados à prévia inserção do paciente no programa de Teledermalogia, garantindo assim, acesso ao especialista a todos os pacientes e de forma presencial a quem precisa em tempo efetivo. o Telessáude MT é pioneiro na adesão a Oferta Nacional de Telediagnóstico em dermatologia, e Sorriso é o primeiro município não catarinense a aderir a esse serviço.

Principal

Catia Freitas Luciano

planejasaudesorriso@gmail.com

Coautores

Matheus Leandro Freiria, Valdelírio Venites,

A prática foi aplicada em

Mato Grosso

Centro-Oeste

Instituição

Rua Cabo Amaral, Nº 724 Bairro: Parque Das Araras, Caixa Postal 06, Sorriso Mt Cep 78890000

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Luis Fábio Marchioro

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Vigilância e Controle da Febre Amarela na Coordenadoria Regional de Saúde Sul do Município de São Paulo
São Paulo
Práticas
Sucessus 2018: Nossa Equipe É Show! – Valorização do Trabalhador do SUS e das Experiências Inovadoras no Cuidado em Saúde na Região de Vila Prudente/Sapopemba, Município de Sp
São Paulo
Práticas
Experiência de des institucionalização: o Resgate da Cidadania e da Dignidade no Relato de Profissionais e Pacientes
São Paulo
Práticas
Educação Permanente em Saúde Diária como Estratégia de Sustentação na Integração Entre Equipes Técnicas Distintas – Atenção Básica e Vigilâncias
São Paulo
Práticas
Avaliação Interdisciplinar e Diagnóstico Diferencial – Mobilização na Busca de uma Linha de Cuidado Assertiva no Cer de São Bernardo do Campo
São Paulo
Práticas
Intervenção do Farmacêutico do Nasf no Uso Irracional de Antiinflamatórios Não Esteroidais (Aines), uma Experiência da Ubs União
São Paulo
Práticas
Tecendo Redes: uma Experiência de Articulação do Trabalho em Rede Intersetorial em um Território de Saúde no Município de Assis/Sp
São Paulo
Práticas
Empoderamento Social em Defesa do SUS no Município de des calvado – Sp
São Paulo
Práticas
A Experiência de Implantação da Política de Saúde Integral para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (Lgbt) na Região Central do Município de São Paulo
São Paulo
Práticas
des envolvimento da Gestão de Custos no SUS em São José do Rio Preto
São Paulo