Olá,

Visitante

Sexualidade na Melhor Idade: Quebrando Tabus

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA:A presente experiência, desenvolvida através da Equipe de Saúde da Família de uma área urbana de um município do interior de Rondônia, teve como finalidade desenvolver atividades junto aos idosos, trabalhando a temática da Sexualidade na Melhor Idade, desfazendo a concepção negativa e o preconceito existentes.DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS:Entre as estratégias de ação utilizaram-se vários métodos de abordagem sobre o assunto, primeiramente através de um encontro com os idosos, discutindo o tema e após isso a realização de dinâmicas, peças teatrais, palestras e mesa redonda.A experiência foi desenvolvida no Centro de Convivência do Idoso, com a discussão do Tema “Sexualidade na Melhor Idade: Quebrando Tabus”.INDICADORES/VARIÁVEIS/COLETA DE DADOS:A coleta de dados para o desenvolvimento das atividades é realizada diretamente com os idosos, sendo realizado o levantamento dos temas a serem desenvolvidos nas dinâmicas, palestras e demais atividades.OBSERVAÇÕES/AVALIAÇÃO/MONITORAMENTOO município realiza mensalmente atendimento específico para os idosos, momento no qual é trabalhado novamente o tema e realizado a avaliação acerca da evolução do processo de aceitação e o monitoramento da aceitação do programa por parte dos idosos.

A sexualidade é parte importante da vida de todos nós, independentemente da fase em que estamos. No caso da terceira idade, uma vida sexualmente ativa pode ser fator de equilíbrio físico e emocional, trazendo maior sensação de bem-estar e melhor saúde.Entretanto, a sociedade ainda vê a sexualidade na terceira idade como um tabu, algo reservado aos mais jovens. As mudanças consequentes da crescente presença do idoso em nossa sociedade exigem uma nova postura. Observa-se, sobretudo no senso comum, uma visão limitada sobre a velhice. Um dos aspectos relacionados ao idoso mais negligenciado refere-se a sua sexualidade, que, historicamente, esteve impregnada de mitos e preconceitos responsáveis pela construção de uma concepção negativa e pela negação da sexualidade do idoso.

A presente experiência pode ser aplicada em qualquer municipio, sem a necessidade de investimentos diretos e sem a necessidade de profundas alterações na programação de cada equipe de saúde, sendo necessário apenas o desenvolvimento de dinâmicas específicas para abodagem ao idoso.A partir do conceito de sexualidade, entendida como algo inerente ao ser humano e que sua manifestação pode ocorrer em qualquer fase da vida, pois não se restringe apenas ao ato sexual, reconhecemos a importância de se trabalhar a temática da sexualidade do idoso, por se tratar de uma questão que diz respeito a toda sociedade, ainda que isso cause estranheza a muitas pessoas.

Principal

Márcia Cristina Néspoli

A prática foi aplicada em

Candeias do Jamari

Rondônia

Norte

Instituição

RUA MARIA ANALIA, 80

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Márcia Cristina Néspoli

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

06 ago 2016

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Ações intersetoriais: integrando estratégias no combate às arboviroses na cidade de Belém do Brejo da Cruz (PB)
Paraíba
Práticas
Re(h)abilitando a interdisciplinaridade e o cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Fato ou fake: utilizando a força da internet no combate a fake news sobre vacinação em Esperança – PB.
Paraíba
Práticas
Projeto saúde na feira: ampliando o acesso de serviços de saúde no município de Ingá.
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Promoção da saúde mental dos trabalhadores da estratégia de saúde da família: cuidando do cuidador.
Paraíba