Olá,

Visitante

Saúde Mental e Atenção Básica: oficinas Terapêuticas Como Um Dispositivo Potente de Cuidado em Saúde Mental na Região de Saúde

A Atenção Básica é a principal estratégia de mudança dentro do território, sendo um dispositivo importante e estratégico para um novo modelo no cuidado em Saúde Mental. Com uma proposta de fortalecer o cuidado e atender aos usuários, no que se refere ao sofrimento psíquico e na promoção em saúde, o Rio Grande do Sul criou linhas de financiamento para as ações de Saúde Mental nos pequenos municípios. Na Política Estadual de Atenção Integral em Saúde Mental e de Atenção Básica, foi criado um Incentivo Financeiro Estadual, para implantação nos municípios de atividades educativas, como a modalidade Oficinas Terapêuticas .METODOLOGIA:A 16ª CRS iniciou um trabalho de esclarecimento junto aos gestores de saúde para implantação das Oficinas Terapêuticas de Saúde Mental na Atenção Básica. Destacando a importância deste dispositivo de cuidado em saúde mental, na atenção básica, em especial para os pequenos municípios. Até o ano de 2014 foram habilitadas 28 oficinas terapêuticas em 25 municípios de um total de 37 pertencentes a 16ª CRS. Organizamos então espaços de troca e acompanhamento das ações para qualificar a rede. Iniciamos em 2014 os encontros com os trabalhadores de saúde que atuam diretamente nas Oficinas Terapêuticas, com o objetivo de troca de saberes e do aprofundamento do conhecimento sobre o seu fazer profissional. Em 2013 passamos a realizar os Encontros Regionais de Oficinas Terapêuticas, anualmente, de forma itinerante, nas cidades que possuem estes dispositivos, realizando ações de educação permanente.

Implementar, fortalecer e qualificar as Oficinas Terapêuticas em Saúde Mental na Atenção Básica por meio de ações articuladas pela 16ª Coordenadoria Regional de Saúde nas 2 regiões de saúde. Promovendo ações de Educação Permanente para os trabalhadores, qualificando o cuidado em saúde mental.

Construímos os dispositivos das oficinas terapêuticas nas regiões de saúde operando na inclusão social, considerando a Reforma Psiquiátrica, sendo um espaço de grande potencial de cuidado e diversidade. Os momentos de encontros de trabalhadores se tornaram um potente articulador regional do fazer em saúde mental, mudando os processos de cuidado em saúde mental na atenção básica. A potência destas ações passaram a fazer diferença na atenção aos usuários na saúde mental.

Principal

Ariane Jacques Arenhart

arenhart@saude.rs.gov.br

A prática foi aplicada em

Paraíba

Nordeste

Instituição

Lajeado

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Ideiasus/Conasems

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

04 out 2019

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Assistência odontológica aos trabalhadores da saúde municipal de Esperança: relato de experiência
Paraíba
Práticas
Caminhos do Cuidado, levando serviços de saúde para as comunidades rurais no município de Condado (PB)
Paraíba
Práticas
Gestar saudável – de 0 a 1000 dias
Paraíba
Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba
Práticas
Estratégias de imunização em município do interior da Paraíba resulta em 1º lugar no estado durante campanha de influenza 2024 : relato de experiência
Paraíba