Olá,

Visitante

Sala de Situação em Saúde & Mortalidade Materna: Monitoramento das Gestantes da Rede SUS Curitiba

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA: Na Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba, a SSS compila dados de diferentes setores relacionadas ao mesmo problema de saúde, proporcionando informações agregadas disponibilizadas em um único painel. Uma das situações monitoradas é a mortalidade materna e seus fatores de risco, com informações dos óbitos e de atenção à gestante – captação precoce, consultas e exames de pré-natal, encaminhamentos para Atenção Especializada, etc.DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS: Para a obtenção dos dados são utilizados sistemas nacionais SINASC (Sistema de Informação de Nascidos Vivos) e SIM Informação de Mortalidade), e sistemas locais como BI (Business Intelligence Epidemio) e Prontuário eletrônico (e-Saude). Um dos fatores monitorados dentro do painel de mortalidade materna e fatores de risco são os encaminhamentos das gestantes de risco aos hospitais de referência, com atualização semanal e envio do painel aos setores que possuem algum envolvimento com a situação monitorada.INDICADORES/VARIÁVEIS/COLETA DE DADOS: São monitorados o número absoluto de gestantes em fila aguardando consulta para obstetrícia risco e média de dias em fila para agendamento da consulta. Tais dados são obtidos pelo prontuário eletrônico e-Saúde. Em dez/16 demonstrou-se aumento no número de gestantes aguardando por consulta de obstetrícia risco (média de 18 dias aguardando em fila pela consulta), chegando, na segunda semana de jan/17, a 270 gestantes em fila (média de 27 dias). Foi sinalizado pela SSS que algumas gestantes continuavam em fila devido a critérios que não correspondiam mais às ofertas existentes. Os setores responsáveis realizaram uma “correção administrativa” dos encaminhamentos e estudo para aumento da contratualização de mais consultas na referida especialidade. No final de jan/17, verificou-se redução de 41% do número de gestantes em comparação a dez/16. No final de fev/17 houve aumento do número de consultas com a nova contratualização, e na primeira semana de mar/17 foi visível a redução das gestantes em fila (n=55, média de 12 dias), chegando a zero no início de abr/17.OBSERVAÇÕES/AVALIAÇÃO/MONITORAMENTO: O monitoramento é realizado semanalmente. Com esta periodicidade procura-se detectar informações que saiam do padrão ou cuja tendência indica uma piora do quadro, detectando assim antecipadamente estes casos, propiciando a tomada de decisão em tempo oportuno, provocando uma ação mais rápida.

Os dados trabalhados, convertidos em informação, são fundamentais para qualquer tomada de decisão gerencial. Uma das formas de potencializar o uso desses dados e informações é mediante o uso da Sala de Situação em Saúde (SSS) – estratégia que tem sido utilizada nos mais diversos setores, como forma de monitorar e avaliar os serviços, realizando um diagnóstico situacional, com o objetivo de subsidiar a gestão para o planejamento e tomada de decisões.

O monitoramento realizado pela Sala de Situação em Saúde pode ser expandido para outras situações, resultando no uso da informação para realização de diagnósticos situacionais envolvendo diferentes setores, de forma a auxiliar os gestores no planejamento e tomada de decisão, além da integração dos setores no enfrentamento de um mesmo problema, potencializando os resultados e benefícios à população.

Principal

Cristiane Yumi Nakamura, Sandra Duran Otero, Juliane Cristina Costa Oliveira

cnakamura@sms.curitiba.pr.gov.br

A prática foi aplicada em

Curitiba

Paraná

Sul

Instituição

Av. Mal. Floriano Peixoto, 8430

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Cristiane Yumi Nakamura, Sandra Duran Otero, Juliane Cristina Costa Oliveira

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Ideação suicida e tentativas de suicídio: uma análise de casos do SAMU 192 no interior do estado do RJ.
Rio de Janeiro
Práticas
Samuzinho: Educação em saúde e primeiro socorros na escola para a promoção do SAMU 192.
Rio de Janeiro
Práticas
Implantação do programa de gestão transparente do tempo resposta no SAMU 192: uma missão desafiadora
Rio de Janeiro
Práticas
Verde, amarelo e vermelho: protocolo de classificação das consultas por grau de prioridade no Centro Especializado de Saúde de Quissamã (RJ)
Rio de Janeiro
Práticas
Indicadores para monitoramento das ações de promoção e atenção a saúde do homem em Petrópolis
Rio de Janeiro
Práticas
Fluxo dos pacientes oncológicos atendidos na UNACON da região Noroeste – RJ
Rio de Janeiro