Olá,

Visitante

Relato de Experiência: Estratégias para Aumento de Cobertura Vacinal no Municipio de Sucupira do Norte

Categoria não especificada

Este relato de experiência foi idealizado a partir da vivência e o trabalho realizado no cotidiano dos profissionais da saúde do município de Sucupira do Norte, onde possui uma população de 10,631 mil habitantes. O mesmo compõem 5 equipes da Estratégia Saúde da Família, uma rede de frios e uma sala de vacina física dentro de uma Unidade Básica de Saúde João Luís Bezerra na zona urbana. Diante do cenário e o dia a dia, a procura pelas vacinas foram dimuindo gradativamente, onde a população tem procurado menos os serviços de saúde devido a pandemia do novo coronavirus. Dentre as estratégias adotadas para o fortalecimento da imunização e o aumento de cobertura vacinal, foi realizado uma adesão do projeto ‘’Projeto Territórios de Saúde: Agenda Pública’’ que tem como objetivo fortalecer os serviços de saúde em nível municipal no Estado do Maranhão. Após a adesão do projeto, foi indicado 3 pontos focais para colocar em prática as estratégias para o aumento da cobertura vacinal, e contando também com o apoio das secretarias do municipio para o fortalecimento do projeto. A estratégia do plano de ação para o mesmo, teve como objetivo principal a elaboração de um decreto municipal estabelecendo a obrigatoriedade da comprovação de certificação da vacina como documento obrigatório para matrícula nas escolas. O Decreto foi assinado pelo prefeito e publicado em diário oficial da prefeitura municipal de Sucupira do Norte no dia 27 de fevereiro de 2023. Observando que as aulas já haviam iniciado e não foi possível inciar a estratégia somente para escola, os agentes comunitários de saúde receberam uma capacitação com o profissional da assistência social e saúde para que solicitassem o Atestado vacinal para atualização da 1º vigência do ano de 2023 do bolsa família. Após a publicação do Decreto Municipal foi formulado um Atestado Vacinal onde as crianças para receber esse certificado teria que está com todas as vacinas em dias adequadas a idade de acordo com o Programa Nacional de Imunização PNI, este tem validade de seis meses a partir da data de entrega. A partir do início desta estratégia, o muncipio conseguiu aumentar de forma expressiva a cobertura vacinal dentro de um mês, no qual foi possível identificar a quantidade de pessoas que apresentaram vacinas atrasadas e algumas não tinham mais cartão de vacina. Foi possível acompanhar pelos relatórios gerados no Sistema ESUS a quantidade de pessoas que foram atendidas nesses últimos dias desde quando foi iniciado a certificação vacinal, um público de mais de 800 pessoas foram atendidos. Em parceria com a educação a equipe de imunização esteve nas escolas com o dia D de atualização na carteira vacinal e entrega do Atestado Vacinal, onde foi atendido público de 5 a 13 anos. Em vista dos fatos apresentados podemos concluir que o objetivo da ação foi alcançado através da estratégia do certificado vacinal assim como será apresentado os resultados em tabela com valores referente ao mês de Março extraídos do sistema ESUS.

Apesar de dasafiador durante o início do ano de 2022 foi colocado como estratégia o cronograma semanal da vacinação dentro das Unidades Básicas de Saúde tanto zona urbana quanto zona rural como procedimento de rotina, no qual a procura ainda era escassa. Em seguida em parceria com a coodernação do Programa Saúde na Escola (PSE) foi realizado antre os meses de Julho a Novembro de 2022 a ação da avaliação da carteira vacinal, conforme a tabela abaixo a quantidade de doses aplicadas, e mesmo assim ainda, não foi possível aumentar a cobertura vacinal (tabela 1) como esperado. Tabela 1. Número de doses aplicadas duarante o ano de 2022 Fonte. E-sus 31/03/2022 Esta tabela demostra o total de doses aplicadas durante o ano de 2022 conforme as estratégias que foram realizadas, o que justificaria a necessidade de priorizar e intensificar mais ainda as ações voltada para a imunização.

Outras estratégias adotadas para o fortalecimento da imunização e o aumento de cobertura vacinal surgiu demandado por outro projeto denominado ‘’Projeto Territórios de Saúde: Agenda Pública’’ que tem como objetivo fortalecer os serviços de saúde em nível municipal no estado do Maranhão. A secretária Municipal de saúde realizou a adesão do projeto, no qual indicou 3 pontos focais para colocar em prática as estratégias para o aumento da cobertura vacinal, entre elas: Coordenação de Imunização, Coordenação da Atenção Primária e Referência Técnica dos Programas de Saúde, onde em reunião presencial foi colocado em pauta com vários municípios da Regional de São João dos Patos sobre as baixas coberturas vacinais e os desafios encontrados no cenário de pandemia nos últimos anos. Para implantação desse projeto foi realizado um planejamento e reuniões com as secretarias do município solicitando a parceria de cada órgão para que o projeto fosse fortalecido dentro do municipio. Diante do exposto foi inciado a construção do plano de ação de cada município da regional, voltada as baixas coberturas vacinais em crianças menores de 12 anos. A estratégia do plano de ação para o município teve como objetivo principal, a elaboração de um decreto municipal estabelecendo a obrigatoriedade de comprovação da certificação de vacina como documento obrigatório para matrícula nas escolas. O Decreto foi assinado pelo prefeito e publicado em diário oficial da prefeitura municipal de Sucupira do Norte no dia 27 de fevereiro de 2023. Observando que as aulas já haviam iniciado, e não foi possível inciar a estratégia somente para escola, houve um novo planejamento dos pontos focais e gestora onde os agentes comunitários de saúde receberam uma nova capacitação com o profissional da assistência social e da saúde com a informação para que solicitassem o atestado vacinal para atualização da 1º vigência do ano de 2023 do bolsa família. Após a publicação do Decreto Municipal foi formulado um Atestado Vacinal onde as crianças para receber esse certificado teriam que está com todas as vacinas em dias adequadas a idade de acordo com o Programa Nacional de Imunização PNI, este tem validade de seis meses a partir da data de entrega. A partir do início desta estratégia, o muncípio conseguiu aumentar de forma expressiva a cobertura vacinal conforme a tabela abaixo de Janeiro a Março de 2023, no qual foi possível identificar a quantidade de pessoas que apresentaram vacinas atrasadas e algumas não tinham mais cartão de vacina. Foi possível acompanhar pelos relatórios gerados no Sistema ESUS a quantidade expressiva de pessoas que foram atendidas nesses últimos dias desde quando foi iniciado a certificação vacinal. Tabela 2. Doses aplicadas durante o ano de 2023 Fonte: E-sus, 31/03/2023 Após a estratégia adotada foi possível obeter um grande avanço nos três primeiros meses do ano de 2023, durante a atualização da carteira vacinal foi identificado que muitas crianças tinham vacinas atrasadas e algumas não tinham carteira de vacina. Logo após, em parceria com a educação, a equipe de imunização esteviveram nas escolas realizando o dia D de atualização na carteira vacinal, que foi atendido público de 5 a 13 anos, onde foi possível iniciar o esquema HPV na idade a partir dos 9 anos para os meninos de acordo com a nova atualização do PNI, com isso muitas crianças precisaram iniciar a vacina aos 9 anos onde era realizado somente aos 11 anos.

Diante disto com a publicação e execução do decreto municipal de saúde foi importante para aumentar a vacinação dentro do municipio com o apoio da gestão e da equipe de saúde, no qual foi de suma importancia para o alcançe das metas desejadas. Esta experiencia contribuiu de forma grandiosa para o fortalecimento da vacinação, além de conscientizar a população acerca da importância em manter o calendário vacinal atualizado. Portanto, evidenciou-se que as estratégias adotadas constantemente são pilares fundamentais que possibilitam o supervisionamento constante da vacinação. Em vista dos fatos apresentados podemos concluir que o objetivo da ação de estratégias para aumento de cobertura vacinal foi alcançado através do certificado vacinal. Diante disso a Secretaria Municipal de Saúde estará em busca sempre para ampliar e itensificar o número de coberturas e atualizar as carteiras de vacina da população sucupirense.

Principal

MARTHA VANESSA ROCHA FONSECA

Coautores

ANANDA DE OLIVEIRA ALMEIDA, EVANICE APARECIDA S FONTES, HELIENAY PEREIRA DE SÁ CAMPELO, WIHERLAN DO VALE NASCIMENTO

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Teste do Certificado
Minas Gerais
Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba