Olá,

Visitante

Qualificação do Sistema de Informação Sobre Mortalidade (Sim) – uma Questão de Estratégia

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA:Qualificar o Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) através da investigação do maior número de óbitos infantis possível, em conjunto com o Comitê de Investigação do Óbito da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará (FSCMPa).DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS:A FSCMPa conta com uma equipe de investigação de óbitos atuante, eficiente, competente e que trabalha em conjunto com a Vigilância do Óbito (VO) do município de Belém. Até 2014, a equipe de VO da FSCMPa tentava investigar todos os óbitos infantis que ocorriam no hospital, dos que residiam em Belém e dos que eram transferidos de outros municípios, mas como contam com uma equipe pequena, não conseguiam dar conta de todos os óbitos. Da mesma forma, a equipe da VO do município de Belém, por contar com apenas dois profissionais para investigar os óbitos infantis, não dava conta da grande demanda de óbitos a investigar.INDICADORES/VARIÁVEIS/COLETA DE DADOS:Dessa forma, no início de 2015, acordamos com a equipe de investigação de óbito da FSCMPa de que eles ficariam responsáveis por investigar os óbitos de pacientes transferidos de outros municípios e a equipe de VO de Belém investigaria os óbitos dos residentes no município.OBSERVAÇÕES/AVALIAÇÃO/MONITORAMENTO:Durante o ano de 2015, a equipe de VO de Belém compareceu à FSCMPa, conseguindo investigar 98,9% dos óbitos infantis de residentes em Belém, ocorridos na FSCMPa no ano de 2014. Da mesma forma a equipe de investigação de óbito da FSCMPa enviou, regularmente, as fichas de investigação dos óbitos infantis de residentes em outros município, ocorridos na instituição.

A vigilância da mortalidade infantil e fetal é uma das prioridades do Ministério da Saúde. Contribui para o cumprimento dos compromissos assumidos pelo Governo Brasileiro em defesa da criança, tais como o Objetivo de Desenvolvimento do Milênio Número Quatro, que tem como meta a redução em 2/3 à mortalidade de crianças menores de cinco anos até 2015

Podemos observar como uma simples estratégia teve uma significativa influencia na qualificação do SIM, quase que dobrando o percentual de óbitos infantis investigados, melhorando assim a qualidade da informação contida no SIM, essencial na elaboração de estratégias para redução dos óbitos infantis.

Principal

Josué Marques da Costa, Rute Leila dos Reis Flores, Veronilce Borges da Silva, Eula Oliveira Santos das Neves, Amanda Rodrigues Ribeiro, Carlos, Gustavo Paes Barreto da Cruz

josue-marques@outlook.com

A prática foi aplicada em

Belém

Pará

Norte

Instituição

Travessa do Chaco, 2086

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Josué Marques da Costa, Rute Leila dos Reis Flores, Veronilce Borges da Silva, Eula Oliveira Santos das Neves, Amanda Rodrigues Ribeiro, Carlos, Gustavo Paes Barreto da Cruz

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jul 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Implantação do Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Laboratorial do Lacen-Pb: Um Relato de Experiência
Paraíba
Práticas
A Feira Livre de Esperança-Pb: Vigilância Sanitária e As Ações de Prevenção e Combate À Covid-19
Rio de Janeiro
Práticas
Ferramentas Tecnológicas Aplicadas no Núcleo de Vigilância Epidemiológica e Laboratorial do Lacen-Pb
Paraná
Práticas
Medidas Sanitárias Aplicada ao Controle Datransmissão da Leishmaniose Animal
Paraíba
Práticas
Fortalecimento e Ampliação da Rede Nacional de Vigilância Epidemiológica Hospitalar na Paraíba
Paraíba
Práticas
Covid 19 – Experiência de Enfrentamento das Arboviroses, Combatendo As Endemias Durante a Pandemia
Rio de Janeiro
Práticas
Novas Estratégias para o Monitoramento e a Fiscalização das Práticas de Segurança do Paciente pela Vigilância Sanitária nos Hospitais do Distrito Federal.
Distrito Federal
Práticas
Experiência de Integração Intersetorial no Controle ao Aedes Aegypti e Bloqueio da Doença Chikungunya no Município de Cunha Porã, Sc.
Santa Catarina
Práticas
Lei Municipal Nº 7438/2013: a Vigilância Sanitária na Construção e Inspeção dos Estabelecimentos Residenciais Terapêuticos no Município de Rio Grande – Rs
Rio Grande do Sul
Práticas
Detecção do 1º Caso de Raiva Canina e As Ações de Controle Executadas no Município de Hortolândia, São Paulo.
São Paulo