Olá,

Visitante

Projeto de Intervenção em Educação Sanitária com Foco em Vigilância Sanitária para Alunos do 1º ao 3° Ano da Escola Municipal “Manoel de Paula Serrão”, Município de Anchieta/Es.

A educação em saúde é conhecida como uma prática que combina ações voltadas à geração de experiências de aprendizagem que irão conduzir o indivíduo a uma vida saudável. No Brasil, a incapacidade política de implantar atividades educativas de forma racional e planejada gera preocupação, pois, além disso, a inexistência de campos de atuação técnico-científicos, deixam uma grande lacuna no desenvolvimento de práticas educacionais voltadas à área da intervenção em prevenção de doença com a possibilidade de aumentar ganhos em saúde, melhorando indicadores de morbidade e evitando tempo de internação e gasto em terapêuticas dispendiosas e na promoção em Saúde utilizando intervenção precoce na saúde materna e na saúde infantil (CANDEIAS, 1997).Os projetos de intervenção orientados para a ação de uma forma sustentada são uma boa forma de encarar a ação de educação e promoção à saúde, com absoluto respeito pelas características especificas da população alvo. Os projetos devem estar dentro das prioridades, definidas pelos programas nacionais a desenvolver, indicados pelo Plano Nacional de Saúde.Mediante este contexto, o estudo projeto se objetiva em oportunizar espaços de reflexão entre profissionais de saúde e educação, de modo a promover a ressignificação de suas vivências para a transformação da realidade social, através da concretização de ações locais de vigilância sanitária, para efetivamente intervir na prevenção de agravos à saúde coletiva e individual, fornecendo informações que o possibilitem a agir com senso crítico sanitário.O ambiente escolar é um cenário para transformações culturais e de mudanças de comportamento, pois através de aprendizagens significativas é proporcionado o desenvolvimento de atitudes de promoção da saúde. Sabe-se que a aprendizagem para ser significativa deve estar relacionada à experiência que o indivíduo vive e trabalhar com o coletivo permite fortalecer cidadanias. A partir das experiências vivenciadas pelo coletivo, pode-se contribuir para a solução de problemas e para o desenvolvimento de cada um e assim promover transformações na organização da gestão, da atenção e do controle social.DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS: O Ensino Fundamental, anteriormente conhecido como Primeiro Grau, é concebido a partir da junção dos antigos cursos primário e ginasial. É composto de dois ciclos: o primeiro ciclo – anos iniciais, que correspondem aos primeiros cincos anos do Ensino Fundamental. Nesta fase, geralmente, o trabalho pedagógico é realizado por um ou, no máximo dois professores regentes. Segundo ciclo (quatro anos finais) uma equipe de professores especialistas nas diferentes disciplinas é quem desenvolve o trabalho. Para o desenvolvimento das ações desta intervenção, será estabelecida a atuação dentro de segundo ciclo do Ensino Fundamental abordando do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental. A proposta do projeto de intervenção foi de cunho transversal e interdisciplinar, conforme é definido p

Necessidade de promover a educação sanitária com foco em vigilância sanitária, empoderando-se a criança de informação para que possibilite o agir com senso crítico sanitário.

Destaca-se que as crianças foram capazes (através do entretenimento), de assimilar técnicas e práticas em vigilância sanitária, construindo ideias, interpretando a história e aplicando-as em seu cotidiano. Comprovando assim a efetividade desta técnica como ferramenta de trabalho para a difusão da consciência sanitária, desenvolvendo na criança o conhecimento através do envolvimento pessoal, ao invés da transmissão de informação tradicional em sala de aulaDiante disso, pode-se dizer que o papel do agente fiscal neste projeto de intervenção foi de suma importância, agindo como porta voz dos bons hábitos de higiene na construção do processo de cultura sanitária. O que reforça a importância da replicação desta metodologia, em todas as escolas de Ensino Fundamental do Município de Anchieta, como forma de multiplicar conhecimento e lapidar comportamento.

Principal

Carlos Hemilio Fontana Gomes

A prática foi aplicada em

ES

Espírito Santo

Sudeste

Instituição

320040

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
TEA/TDAH: inclusão sem discriminação
Paraíba
Práticas
Visita de luto – uma atitude humanizada
Rio de Janeiro
Práticas
Vacinação Sem Barreiras: um Grande Desafio
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Vacinação: Estratégias para o Aumento da Cobertura Vacinal no Município de Barrolândia – TO
Todos os Estados (Norte)
Práticas
Plano de Recuperação do Faturamento Ses/Df
Distrito Federal
Práticas
Sala de Situação Ses-Df
Distrito Federal
Práticas
Rede Inovases
Distrito Federal
Práticas
Diagnóstico de Atendimento da População Hipertensa/Diabética da Equipe 474/06
Distrito Federal