Olá,

Visitante

Redução das violências como agravos à saúde

DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS: o primeiro passo a ser tomado foi selecionar as possíveis Fontes notificadoras. As fontes foram qualificadas e fidelizados a partir deste momento começaram a encaminhar a vigilância epidemiológica notificações obrigatórias e compulsórias perante tudo atendimento prestado pela rede de saúde a pessoas em possíveis situações de violência. Estas fichas são digitadas no sinan e a compilação de dados encaminhadas ao núcleo de prevenção de violências e cultura de paz. Através da análise criteriosa de todas as situações e de seu contexto são traçados os principais casos e assim é feito o diagnóstico situacional das violências no município. Durante todo o ano de 2013 a rede foi qualificada e entendeu por sua vez a importância do preenchimento das notificações. Ficou estabelecido e muito claro que estes são Dados extremamente sigilosos e totalmente amparados eticamente. Sua manipulação é feita no âmbito da prevenção e da promoção à saúde coletivamente. Após o mapeamento das violências no município é feito uma tabulação de dados e o núcleo de Cultura de paz traça um plano de enfrentamento municipal. Algumas frentes de trabalho são previamente estabelecidas:Enfrentamento à violência contra a mulher violência doméstica e contra o abuso e exploração sexual

INTRODUÇÃO: a violência é uma situação que expõe o indivíduo a serios riscos de saúde, sendo atualmente considerada um agravo à saúde. Existem muitos estudos científicos que corroboram a esta perspectiva incluem as violências em geral, como eventos de notificação compulsória é obrigatória. A vigilância em saúde de Andradas montou um plano de ação com o intuito de saber se realmente as pessoas adoecem e procuram a rede de saúde quando expostas as situações de violências em geral, e se realmente este é um problema que tem relevantes impactos à saúde pública. Considera-se um caso de notificação compulsória é obrigatória em todo caso suspeito ou confirmado de violência doméstica, intrafamiliar sexual Auto provocada trabalho escravo trabalho infantil intervenção legal e violências homofóbicas contra mulheres ou homens de todas as idades. Também são considerados casos de notificação compulsória é obrigatória em todos os casos de suspeita ou confirmação de violência contra crianças idosos e contra a mulher. No caso de violência intrafamiliar ou Comunitária somente serão objetos de notificação as violências contra crianças adolescentes mulheres idosos e deficientes indígenas e população LGBT. Portanto, “ violência faz mal à saúde! E faz muito mal!” Essa foi a premissa que motivou todo nosso trabalho.FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA: traçar o perfil epidemiológico do município de Andradas com relação ao agravo à saúde: violência. Incentivar a prevenção às violências e cultura de paz. Diminuir a demanda do agravo violências na rede de saúde.

Principal

Daniele Cazarotto Delavia

A prática foi aplicada em

Andradas

Minas Gerais

Sudeste

Esta prática está vinculada a

Rua Argemiro Pereira de Oliveira, s/n - Bairro do Horto

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Daniele Cazarotto Delavia

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

19 mar 2024

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
Controle das arboviroses no município de Brejo do Cruz – PB
Paraíba
Práticas
O Alcance dos indicadores da imunizaçâo do programa de qualificaçâo das ações de vigilância em saúde
Paraíba
Práticas
Acolhimento e seguimento intersetorial às crianças e adolescentes vítimas de violências
Paraíba
Práticas
Estudo das infecções do trato urinário na população de Queimadas (PB) atendida pelo SUS
Paraíba