Olá,

Visitante

Projeto ?Comunidade em Movimento?: Percepção dos Participantes da Usf do Bairro Residencial Coxipó I, Cuiabá-Mt.

A prevalência de fatores de riscos modificáveis na população brasileira, como dieta inadequada, atividade física insuficiente, tabagismos e uso abusivo de álcool, reflete na crescente incidência de doenças crônicas não transmissíveis. Este cenário aponta a necessidade de focar nas estratégias de saúde pública a promoção, prevenção e tratamento das DCNTs por meio de ações amplas e multiprofissionais para proporcionar melhora da qualidade de vida da população. Nesse sentido estudos tem mostrado estratégias multiprofissionais diversificadas com o propósito de qualificar o modelo assistencial em saúde para que haja melhor atendimento às crescentes demandas de saúde, de acordo com os princípios do SUS. Assim, práticas de educação em saúde tem mostrado relevância terapêutica, além de ser bem avaliada pela comunidade e pelos profissionais inseridos nesse contexto, permitindo também a reflexão da realidade local, bem como um espaço de constante produção coletiva e empoderamento de seus membros. O programa Comunidade em Movimento (CM), inserido no PRÓ/PET SAÚDE, visa atender a comunidade adstrita a Unidade Básica de Saúde mediante ações de incentivo a hábitos saudáveis, como atividade física, educação alimentar, educação em saúde, direitos à saúde e práticas integrativas e complementares. Objetivo: Este trabalho teve como objetivo avaliar a percepção dos participantes referente às ações desenvolvidas pelo CM. Metodologia: Foram selecionados os participantes do programa CM cadastrados na Unidade de Saúde da Família do bairro Residencial Coxipó I que fazem as atividades do grupo desde a sua formação, em fevereiro de 2013. Para a coleta de dados foram feitas entrevistas com roteiro semiestruturado, aplicado por meio de visitas domiciliares, no período de setembro á outubro de 2013. O roteiro foi composto por três questões abertas, sendo: Quais melhorias você percebeu na sua vida depois que começou a participar do projeto Comunidade em Movimento? ( Questão 1) &ldquo Quais hábitos você mudou após as atividades educativas? ( Questão 2) e Quais sugestões você daria para a melhoria do projeto (Questão 3). Resultados: Com a análise das entrevistas foi possível a categorização da questão 1 em três dimensões: a) física e clínica b) psicológica e c) relação interpessoal e engajamento social. Foram encontradas na primeira categoria relatos de perda de peso, diminuição de dores, redução dos níveis pressóricos, melhora do sono, disposição, sensação de mais saúde, vida mais ativa, flexibilidade, melhora na coordenação motora, agilidade, identificação de alguma patologia, controle de colesterol e equilíbrio. Na segunda categoria: melhora da autoestima, sentimento de alegria, autocuidado, diminuição do estresse, força de vontade e sentimento de bem-estar. E na terceira: convívio com outras pessoas, aumento do círculo de amizades, pró-ativa para auxiliar o outro, despertar de lideranças comunitárias, maior empoderamento social, preocupação com a comunidade, participação em eventos da comunidade. As respostas encontradas para o questionamento 2, foram referentes a mudanças de hábitos alimentares e aumento da prática autônoma de exercícios físicos, tais como: caminhadas e alongamentos feitos em casa. As sugestões mais citadas pelos entrevistados na questão 03 foram: aumento da frequência dos dias de atividade física e melhora no espaço físico utilizado. Conclusão: Pode-se concluir que o programa tem proporcionado amplas melhorias na qualidade de vida da comunidade e têm estimulado estilos de vida mais saudáveis e maior engajamento social.

A prevalência de fatores de riscos modificáveis na população brasileira, como dieta inadequada, atividade física insuficiente, tabagismos e uso abusivo de álcool, reflete na crescente incidência de doenças crônicas não transmissíveis.

Principal

Maria Thais Mikuni Mendonça

A prática foi aplicada em

Mato Grosso

Centro-Oeste

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Maria Thais Mikuni Mendonça

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
A importância da educação permanente na Estratégia Saúde da Família Especial
São Paulo
Práticas
Sistema de Apoio As Conferências
Distrito Federal
Práticas
Implantação de Instrumento de Acompanhamento dos Indicadores do Pmaq-Ab no Distrito Sanitário Ii do Município do Recife-Pe
Pernambuco
Práticas
A Força Tarefa nos Laboratórios de Citopatologia do SUS no Estado do Rio de Janeiro: Articulação com a Gestão Estadual e Impacto na Reestruturação e Qualificação da oferta dos Exames Citopatológicos N
Rio de Janeiro
Práticas
Implantação das ouvidorias Municipais do SUS 2013 – Relato de Experiência da 7ª Região de Saúde
Ceará
Práticas
Uso da Cif no SUS: a Experiência de Barueri/Sp
São Paulo
Práticas
Escuta e Parcitipação Social: a ouvidoria Como Instrumento de Gestão
Ceará
Práticas
Estratégia de Enfrentamento da Epidemia de Aids na População Feminina Itapajé-Ce
Ceará
Práticas
Sensibilização de Gestores e Controle Social para Implementação da Pnpst-SUS na Região de Saúde do Cerest Registro/Sp
São Paulo
Práticas
A Universalidade do Acesso ao Serviço de ouvidoria do Hemocentro do Pará: Relatos de Experiências Exitosas
Pará