Olá,

Visitante

Projeto: Acolhe Mamãe/Bebê Guaçuano

A atenção ao recém-nascido (RN) e a mulher na primeira semana após o parto é fundamental para a promoção da saúde dos mesmos pois, neste período, tanto a mãe como a criança são suscetíveis a intercorrências, além de várias dúvidas, medos e insegurança provocados pela chegada do bebê. Para melhorar o cuidado e a atenção ao binômio mãe-bebê, criou-se um protocolo de assistência ao recém-nascido e a mãe, que qualifica a atenção à saúde da mulher, do RN e da família através do fortalecimento do vínculo e da otimização do cuidado multiprofissional na Unidade de saúde. O Projeto “ACOLHE MAMÃE/BEBÊ GUAÇUANO” culminou com a descentralização do Teste do Pezinho que antes era realizado pela Santa Casa de Misericórdia e agora, acontecendo em todas as Unidades de Atenção Básica do município de Mogi Guaçu.DINÂMICA E ESTRATÉGIAS DOS PROCEDIMENTOS USADOS: Toda gestante após iniciar o Pré-Natal, deverá receber um Folder com orientações a respeito de horários/dias, procedimentos, agendamentos, orientações gerais e orientações para ida a maternidade, parto, contato pele-a-pele. Este folder deverá ser entregue no Pré-Natal às gestantes e deverá ser feita uma leitura do mesmo junto com a gestante para orientações e esclarecimento de dúvidas. Tal procedimento pode ser feito pelo Enfermeiro, Téc. de Enfermagem, A.C.S. visando orientá-la para o parto e sua ida para Maternidade e também orientações para seu retorno a Unidade Básica de Saúde. Na Maternidade, novamente a puérpera deverá receber estas orientações e entregará o Termo de Responsabilidade do responsável e encaminhada à unidade mais próxima de sua residência para assistência e acompanhamento. Na chegada da puérpera e recém-nascido na Unidade Básica de Saúde/USF, deverão ser acolhidos e já na recepção será feito o cartão da criança e Cartão SUS, e encaminhado para equipe de enfermagem para realização da assistência e orientações.A equipe de Enfermagem deve acolher o recém-nascido e mãe parabenizando pela chegada do bebê e pela vinda a unidade. Para tal, implantamos os seguintes instrumentos de sistematização:1 – Sistematização de Assistência de Enfermagem no Puerpério e RN

Melhorar a adesão ao acompanhamento das mães e crianças nas Unidades de Atenção Básica, além de fortalecer o vínculo destas com a equipe de saúde, diminuir as complicações no período de puerpério, melhorar a adesão ao aleitamento materno, atuar em algum problema com a lactação, realizar o teste do pezinho e vacinação precocemente, orientar quanto cuidados com o coto umbilical, agendar consultas de puericultura com pediatra/enfermeiro, consulta puerperal, e Teste da Orelhinha, além da possibilidade de monitorar, prevenir e detectar precocemente alguma intercorrência.

Com a implantação do protocolo o trabalho da equipe ficou mais organizado de forma a ordenar as ações a serem desenvolvidas com recém-nascido/puérpera , além de um maior vínculo com equipe , tornando as intervenções mais efetivas e a continuidade do cuidado com binômio mãe/recém-nascido.

Principal

Ana Paula Cunha, Gisele Peres, Carolina Baruffi, Graziela Lellis, Ana Cláudia F. Cezaroni, Jaqueline Serra.

ana-p-c@ig.com.br

A prática foi aplicada em

Mogi Guaçu

São Paulo

Sudeste

Instituição

Av. Padre Jaime, 1422 - Jardim Selma.

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Ana Paula Cunha, Gisele Peres, Carolina Baruffi, Graziela Lellis, Ana Cláudia F. Cezaroni, Jaqueline Serra.

Conta vinculada

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Cuidado de Enfermagem aos Portadores de Diabetes com “Pés Diabéticos” em Equipe de Estratégia Saúde da Família Relato de Experiência
Rondônia
Práticas
Territorialização e Expansão do Acesso na Atenção Básica em Pimenta Bueno: Redução de Nove para Duas Áreas des cobertas Pelos Agentes Comunitários de Saúde – Acs
Rondônia
Práticas
O Encontro como Estratégia de Fortalecimento da Rede de Atenção Psicossocial: Conectando e Mobilizando Fluxos nos Diferentes Pontos da Atenção Básica no Vale do Jamari, Rondônia
Rondônia
Práticas
Projeto Menina do Laço de Fita: Integralidade do Cuidado na Garantia do Direito Sexual e Reprodutivo da População de Abaetetuba – Pará
Pará
Práticas
Aperfeiçoamento do Processo de Gerenciamento do Programa do Tratamento Fora do Domicílio de Santa Luzia do Pará
Pará
Práticas
Criança Vacinada e Feliz
Práticas
Outside Vaccine: Rorainópolis Fora dos Muros
Práticas
Estratégias para Vacinação Contra Covid: Busão +saúde – Palmas-to
Práticas
Estrategias para Contornar Dificuldades e Elevar Cobertura Vacinal de Polio e Penta