Olá,

Visitante

Programa Municipal para Suporte Técnico Profissional Frente À Reformulação da Pnab.

ObjetivoPrestar suporte técnico às equipes de saúde da APS, fortalecendo o desenvolvimento dos cuidados de AD nesta modalidade de atenção à saúde.MetodologiaA equipe do PAR realiza o suporte técnico aos profissionais da APS conforme a necessidade de cada equipe interdisciplinar e/ou de cada profissional. As demandas são de diversos seguimentos, principalmente as relacionadas à execução de procedimentos de maior complexidade, no âmbito domiciliar. Estes procedimentos abrangem trocas programadas e intercorrências com sonda enteral, de gastrostomia, de jejunostomia, cânulas traqueais, cistostomia, avaliações clínicas e condutas em lesões de pele complexas. Para assessor os profissionais da APS, o acionamento da equipe do PAR é realizado via formulário para as demandas programadas e nos casos de intercorrências clínicas e ou com dispositivos o contato é via telefone.

Considerando as alterações da conformação da Atenção Básica (AB) no cenário brasileiro e, considerando a nova Política Nacional de Atenção Básica (PNAB/2017), as equipes, em especial das Unidades Básicas de Saúde (UBS), necessitam reorganizar o processo de trabalho. E no tocante dessa reorganização destaca-se o Atendimento Domiciliar (AD) na rotina do serviço da unidade e na agenda dos profissionais. Neste sentido, o Programa de Atendimento Residencial (PAR) foi instituído para ser referência técnica aos profissionais da Atenção Primária à Saúde (APS), fornecendo matriciamento e apoiando estas equipes no desenvolvimento do cuidado em AD.

O PAR tem contribuído para a ampliação do cuidado e da resolutividade na APS, já que a organização do processo de trabalho provoca empoderamento dos sujeitos envolvidos. O atendimento domiciliar nas intercorrências clínicas ou com dispositivos evita o encaminhamento do usuário aos serviços de urgência/emergência ou para a unidade básica de saúde desnecessariamente, além de reduzir a sobrecarga dos estabelecimentos de saúde, minimizar os riscos inerentes a remoção e otimizar os recursos da rede.

Principal

Terezinha Aparecida Campos

A prática foi aplicada em

Paraná

Sul

Instituição

Cascavel

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Ideiasus/Fiocruz, Conasems

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

22 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Teste: verificando o recurso de emissão de certificados
Todos os Estados (Sudeste)
Práticas
Gestão de saúde em Queimadas – PB: uso estratégico da informação no planejamento das ações
Paraíba
Práticas
Implantação e ampliação de Serviço Especializado em município do sertão da Paraíba
Paraíba
Práticas
Gestão de saúde de Cabedelo na implantação da nova lei de licitações: desafios e conquistas
Paraíba
Práticas
Processo de elaboração do Plano Municipal de Saúde 2022-2025- relato de experiência.
Paraíba
Práticas
INFORMATIZAÇÃO DA REGULAÇÃO MUNICIPAL COM A ATENÇÃO PRIMÁRIA COMO COORDENADORA DO CUIDADO
Rio de Janeiro
Práticas
A importância da implantação de sistema de regulação de exames no Município de mendes.
Rio de Janeiro