Olá,

Visitante

Primeira Infância Melhor Quilombola – a Expansão da Equidade

A Secretaria de Saúde, juntamente com a coordenação de Atenção Básica e coordenação do PIM, compreendeu que seria de grande importância a integração da visitação domiciliar semanal da visitadora do PIM e ações de cuidado da ESF, o que traria a possibilidade de ampliar os benefícios do PIM às localidades em áreas remotas mesmo dentro do território de abrangência das Equipes.Também salientamos como motivo a ampliação do PIM para população específica em que a cultura, costumes e tradições remetem para a ancestralidade e, dessa forma, dialogam com os preceitos do Programa o que nos trouxe mais uma possibilidade na garantia de cuidado desta população assim como a perspectiva de novos aprendizados para nossa prática.O Programa Primeira Infância Melhor é um Política Pública Estadual criada em 2003 e regulamentada pela lei 12.544 de 2006. Tem como objetivo orientar as famílias, a partir de sua cultura e através de atividades lúdicas, no desenvolvimento da criança de 0 a 6 anos nas quatro áreas do conhecimento.Em São Lourenço do Sul foi implantado em 2006, sendo ampliado pela primeira vez em 2011 com o enfoque no cuidado às gestantes e crianças de 0 a 3 anos em situação de risco, dando destaque ao trabalho intersetorial entre o PIM e demais áreas de Atenção à Saúde, Educação e Assistência Social do município.O Programa iniciou na Zona Urbana, onde naquela época não havia cobertura de ESF, o que trouxe grande contribuição ao trabalho das UBS na captação de gestantes, acompanhamento da vacinação de crianças de 0 a 1 ano, Grupos de mães e bebês além de outras ações integradas entre os serviços.A parceria entre PIM e UBS se fortaleceu e quando as unidades passaram a ser ESF se fortificou com o trabalho dos ACS, os quais também atuam no território e auxiliam na identificação de famílias com perfil para atendimento do PIM.Com o passar do tempo e o aumento da Rede de Saúde do município, o Programa foi se integrando às ações e Programas, como Saúde Mental e NASF contribuindo com sua identidade no atendimento integral às pessoas.A implantação do PIM Quilombola deu-se a partir do incentivo financeiro da resolução CIB 98/2013 com o objetivo de qualificar a atenção à saúde da população negra de comunidade remanescentes de quilombos. Dessa forma, os avanços alcançados no território da zona urbana puderam ser estendidos à zona rural.A ampliação do PIM no território foi feita pela coordenadora técnica e monitora através de mapeamento orientado pelas enfermeiras de cada ESF, logo após o mapeamento as visitadoras foram contratadas de acordo com o perfil do PIM, sendo duas delas Educadoras do Campo e uma estudante de Pedagogia e também com a relevância de serem moradoras da zona rural.No presente momento, trabalhamos com 255 famílias ativas no município, destas 32 são quilombolas.A ampliação do PIM para a cobertura das comunidades Quilombolas no município foi realizada em julho de 2013 e as atividades continuam em andamento.A garantia da equidade da atenção e o acesso ao PIM são dos maiores ganhos para as crianças e famílias atendidas nas comunidades Quilombolas. A valorização da identidade cultural e orientação para o cuidado da criança a partir dos valores de cada família traz o empoderamento para as mães e cuidadores que passam a serem também protagonistas do cuidado e dos saberes.Entendemos que criamos uma maior interação entre comunidade e ESF, em que as pessoas passam a sentir-se parte do meio onde vivem e o PIM corrobora para a situação de bem-estar e acolhimento nos espaços de troca.A adesão aos tratamentos e condutas, a visita domiciliar semanal da visitadora faz com que se intensifique o trabalho dos outros profissionais da equipe tendo uma resposta positiva das famílias.

O município de São Lourenço do Sul possui cinco comunidades remanescentes de quilombos em seu território, quatro deles em áreas cobertas por Estratégia de Saúde da Família. Um deles em área ainda não coberta por ESF mas de ampla extensão territorial.

As ações voltadas para populações específicas nos trazem um dos pilares mais bonitos do SUS, a Equidade. Trabalhar na equidade, olhar o outro em seu lugar e trazê-lo para mais perto de nós. Nos garante que a as políticas públicas possam alcançar cada vez mais todas as pessoas, em suas especificidades, em seus lugares e em suas necessidades. O PIM, com a missão de cuidar e ensinar as mães que cuide e olhe no olho de seus filhos, nos mostra o caminho de que fazemos Saúde com o aprender e compreender a Vida. Compartilhar o saber de cada um e construir um amanhã melhor para as crianças vem sendo o que fazemos a cada dia, em cada recanto de nosso município.

Principal

Luita Maria Nunes da Silva,Denise Castro Padilha, Cibele Julita Crespo Bueno, Franciane Furtado Mourão Dias, Jaqueline Ehlert Iepsen

A prática foi aplicada em

São Lourenço do Sul

Rio Grande do Sul

Sul

Instituição

R. Sen. Pinheiro Machado, 100

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Luita Maria Nunes da Silva

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Experiência do Preventivo Humanizado no SUS
Maranhão
Práticas
Implantação do serviço de curativos na atenção básica do município de Arara: experiência exitosa
Paraíba
Práticas
Assistência odontológica aos trabalhadores da saúde municipal de Esperança: relato de experiência
Paraíba
Práticas
Caminhos do Cuidado, levando serviços de saúde para as comunidades rurais no município de Condado (PB)
Paraíba
Práticas
Gestar saudável – de 0 a 1000 dias
Paraíba
Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba