Olá,

Visitante

Prática de grupo: uma importante ferramenta no cuidado de pessoas com doenças crônicas não transmissíveis

O cuidado de pessoas com doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) é um dos grandes desafios da atenção básica, uma vez que o seu sucesso depende, em grande parte, do próprio indivíduo. A adesão ao tratamento médico prescrito e a adoção de hábitos mais saudáveis, como melhores escolhas alimentares e a prática rotineira de atividade física, são essenciais na prevenção de possíveis agravos. Infelizmente, muitas vezes, as orientações passadas pelos profissionais de saúde não são suficientes para conscientizar a pessoa quanto à sua responsabilidade em relação à sua saúde. Portanto, mais do que orientar o indivíduo, é necessário motivá-lo. Nesse sentido, a prática de grupo tem se mostrado uma ferramenta bastante eficaz, pois permite a troca de experiências e fortalece o senso de pertencimento. À medida que o indivíduo percebe que a sua vivência é parecida com a de outras pessoas, ele passa a se responsabilizar não só pela sua saúde como também à dos outros, tornando-se um multiplicador do conhecimento. Além disso, nos grupos, os profissionais de saúde conseguem focar na promoção de saúde e não somente na doença, o que nem sempre é possível durante um atendimento individual.

Conscientizar as pessoas com DCNT sobre a sua responsabilidade em relação a própria saúde, por meio da troca de experiências e de uma abordagem focada na promoção de saúde.

Na UMSF Rio Comprido, Jacareí (SP), foi criando um grupo, denominado “Viva Vida”, voltado às pessoas com DCNT pertencentes ao território. Esse grupo ocorre duas vezes por semana (terças e quintas-feiras), sendo organizado e gerenciado pelos agentes comunitários de saúde. Nas terças-feiras, os participantes realizam exercícios físicos de baixo impacto sob a supervisão de um educador físico da eMulti e meditação ayurvédica. Nas quintas-feiras, é realizada uma caminhada de cerca de 30 minutos, seguida por exercícios de alongamento. Em ambos os dias, após as atividades, são realizadas rodas de conversas, das quais participam os demais profissionais de saúde da Unidade (enfermeiros, médicos, entre outros) alternadamente. Nas rodas de conversa são abordados temas relacionados à promoção de saúde. Além do comprometimento de toda a equipe e do apoio do eMulti, o grupo conta com um forte apoio do conselho gestor, cujos membros, além de participarem das atividades, realizam a sua divulgação através das redes sociais. Apesar da interrupção durante o período da pandemia, o número de participantes do grupo aumentou de três para 34, tendo no seu ápice mais de 60 pessoas. Contudo, muito mais do que números, o resultado desta experiência reside nos diversos relatos dos participantes a respeito da melhoria na qualidade de vida e na adesão ao tratamento. Fato corroborado pelos médicos e enfermeiros da Unidade.

A prática de grupo se mostrou uma excelente ferramenta no cuidado de pessoas com DCNT, uma vez que a troca de experiência possibilitou uma maior conscientização dos participantes a respeito da sua saúde. Por ser um espaço menos formal em comparação ao consultório médico, eles se sentiram mais à vontade para exporem suas dúvidas e aflições, possibilitando uma maior absorção de conhecimento, tanto em relação ao seu agravo em específico quanto em relação às outras doenças crônicas. Por fim, as vivências em grupo tiveram um forte impacto sobre a saúde mental dos participantes, tornando-os mais propensos ao autocuidado e, porque não, mais felizes.

Principal

Fernando Augusto Cervantes Garcia de Sousa

drfacgs2021@gmail.com

Dentista

Coautores

Angélica Spaciuk Alves, Sandra Helena de Oliveira, Aline Rodrigues Prudente, Roberto Luiz Martins da Silva, Lucas Pereira da Silva e Eva Ribeiro Trajano Silva.

A prática foi aplicada em

Jacareí

São Paulo

Sudeste

Esta prática está vinculada a

R. Aracajú, 154 - Rio Comprido, Jacareí - SP, 12302-003

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Fernando Augusto Cervantes Garcia de Sousa

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

19 fev 2024

e atualizada em

20 fev 2024

Início da Execução

03/08/2021

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Trajetória de Implantação da Residência em Medicina de Família e Comunidade, Município de Pequeno Porte no Interior de Sc: Benedito Novo Cenário de Prática Ensino-Serviço no SUS.
Santa Catarina
Práticas
Relato de Experiência, Vivenciado pela Supervisão da Regional Norte 1 do Programa Médico de Família (Pmf) da Cidade de Niterói, Durante a Pandemia Covid 19.
Rio de Janeiro
Práticas
Atuação do Enfermeiro na Coleta de Swab para Diagnóstico de Sars-Cov-2 na Área Rural de Umbuzeiro-Pb
Tocantins
Práticas
Centralização da Sala de Vacina no Município de Tapurah – Mt
Mato Grosso
Práticas
Abordagem À Sexualidade das Adolescentes na Atenção Primária da Saúde – Um Espaço para Educação em Saúde
Minas Gerais
Práticas
Melhor em Casa José de Freitas: Implantação de uma Nova Forma de Fazer Saúde.
Piauí
Práticas
Apoio À Saúde da Família: Ampliando a Resolubilidade Através da Lógica do Apoio Matricial em Brasilândia do Tocantins-To.
Tocantins
Práticas
Ação Intersetorial no Apoio Aos Usuários e Familiares do Caps
Minas Gerais
Práticas
Bairro de Sapucaia Ganha Dois Postos de Saúde Requalificados
Pernambuco
Práticas
O Impacto do Projeto de Modernização e Informatização da Rede de Saúde (Inforede) na Regulação do Acesso Aos Serviços de Saúde em Porto Alegre.
Rio Grande do Sul