Olá,

Visitante

Pode ser lindo aprender no SUS: uma proposta para o acolhimento dos futuros trabalhadores da saúde

Anualmente a Rede de Atenção à Saúde (RAS) do município de Volta Redonda- RJ recebe mais de mil estudantes para os estágios obrigatórios dentro do Sistema Único de Saúde (SUS). Cabe a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) através do departamento de Educação Permanente historicamente realizar o acolhimento dos futuros trabalhadores e trabalhadoras do SUS através da Integração Ensino-Serviço -Comunidade (IESC). Um evento onde participam todas as instituições de ensino superior e técnico que possuem acordo de cooperação com a SMS de forma a aproximar os estudantes à realidade dos serviços que serão inseridos, oportunizando a reflexão crítica da ensinagem contemporânea em saúde. De que forma integrar tantas instituições, alunos, professores e profissionais de saúde em um mesmo evento e simultaneamente? Este relato de experiência traz uma proposta de articulação inovadora para a integração, fomentando, inspirando e induzindo o trabalho no SUS.
Objetivo geral: Relatar a experiência da integração ensino-serviço- comunidade no município de Volta Redonda-RJ.

A IESC desde 2021 acontece de forma online, devido ao estado emergencial provocado pela pandemia de COVID-19. Para isso utiliza-se a plataforma ZOOM, que comporta até mil pessoas e permite além da transmissão ao vivo pelo youtube, a gravação do encontro para os que não possam participar sincronicamente. O planejamento inclui além da participação dos representantes das escolas de saúde, os preceptores, coordenadores/supervisores dos estágios e diretores dos diferentes pontos de atenção da RAS. A proposta final de cada evento com duração de 3 horas, sempre é apresentada previamente ao Conselho Municipal de Saúde. Cada IESC realizada propõe temáticas que possuam relevância no período e são convidados especialistas para uma abordagem atualizada e direcionada aos estagiários. Além disso, o momento oportuniza para um passeio virtual pela RAS, conhecendo os cenários de prática dos estágios das diferentes profissões em saúde e da importância do trabalho em equipe. Mais ainda, uma breve apresentação sobe a história do SUS local e sobre as diretrizes que fundamentam sua estrutura. Um momento de troca e, reflexão sobre os espaços de formação com os atores envolvidos no quadrilátero ensino -serviço- gestão- controle social. Uma oportunidade para se repensar as competências esperadas para o futuro profissional do SUS.

Em Volta Redonda são quatorze instituições de ensino superior e técnico que participam da IESC. Foram acolhidos desde 2021, mais de 3500 estudantes sendo um requisito obrigatório para o inicio dos estágios no SUS local. Considerando a Política Nacional de Educação Permanente (PNEPS), entende-se que são necessários diálogos constantes entre os atores envolvidos no processo de ensino/serviço para realizar a atenção à saúde de forma mais integrada, eficiente e equitativa, no sentido de atender às necessidades vigentes do Sistema Único de Saúde (SUS). Na IESC, os estudantes tem a possibilidade de conhecer seus colegas de estagio, a RAS, seus preceptores, conceitos e diretrizes organizativas de cada serviço. As avaliações realizadas ao final dos eventos demonstrou que mais de 90% dos participantes considera satisfatória a participação na IESC, sugerindo o retorno do evento presencial.

Nesse sentido, os estágios obrigatórios dos futuros trabalhadores e trabalhadoras do SUS em Volta Redonda, começam através da IESC, que hoje é considerado o marco inicial dos estudantes para o inicio das práticas em saúde sob supervisão. Uma experiência que provoca uma maior aproximação entre os estagiários, a SMS, as instituições de ensino, os serviços de saúde e a comunidade. Permitindo o conhecimento ampliado sobre o que se espera do estudante nesta nova etapa formativa. Para 2024 a IESC terá formato hibrido (presencial e online com transmissão ao vivo), mais que um evento de inclusão e acolhimento dos estudantes da área da saúde, pretende-se induzir a participação das Instituições envolvidas para uma mudança da lógica da formação no trabalho, voltados para as necessidades reais em saúde, mostrando aos que chegam, como pode ser lindo aprender no SUS.

Principal

Silvia Mello dos Santos

silviamello30@hotmail.com

Apoio Técnico no Núcleo de Educação Permanente

Coautores

Marciléa Dias Sá,Eliane Rezende Alvarenga,Silvia Mello dos Santos

A prática foi aplicada em

Volta Redonda

Rio de Janeiro

Sudeste

Esta prática está vinculada a

Rua São João Batista, nº 46

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Silvia Mello dos Santos

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

19 fev 2024

e atualizada em

19 fev 2024

Início da Execução

01/02/2021

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Monitoramento Como Estratégia de Enfrentamento À Covid 19
Paraíba
Práticas
Comissão de Integração Ensino e Serviço: Potencializando a Educação Permanente em Saúde
Paraíba
Práticas
Comissão de Integração Ensino e Serviço: Potencializando a Educação Permanente, a Formação em Saúde na Ii Macrorregião de Saúde
Paraíba
Práticas
Sistematização da Rotina das Salas de Vacina no Município de Quissamã/Rj
Rio de Janeiro
Práticas
Capacitação dos Profissionais de Saúde para a Melhora da Qualidade de Vida do Paciente.
Rio de Janeiro
Práticas
Uso de Plantas Medicinais em Práticas Culinárias: uma Estratégia de Educação em Saúde
São Paulo
Práticas
Capacitação dos Profissionais para Ampliação da Testagem de Casos SUSpeitos de Covid-19: a Experiência do Nepp de Niterói.
Rio de Janeiro
Práticas
Processo Compartilhado na Construção do Coapes em Araçatuba/Sp.
São Paulo
Práticas
Formação em Saúde Como Ferramenta para Traçar a Rede de Cuidados em Atenção Psicossocial no Carmo/Rj
Rio de Janeiro
Práticas
Especializando a Gestão da Atenção Primária À Saúde no Sistema Único de Saúde: o Sucesso Não ocorre por Acaso.
Paraná