Olá,

Visitante

Pequenas Ações, Grandes Impactos: a Escolha de Estratégias Criativas para a Imunização Contra o Covid-19

Categoria não especificada

O presente artigo tem por objetivo visualizar e contextualizar ações, e medidas estratégicas, utilizadas no âmbito municipal para o aumento da imunização contra a covid 19 na cidade de Piranhas. Mostrando de forma holística a possibilidade de realização e aplicação de ações estratégicas, no intuito de obter impacto significativo na imunização, gerando o menor custo possível e utilizando ao máximo os recursos disponibilizados pelo SUS.

Pensando nisso, fora elaborado junto a toda equipe técnica, desde atenção básica, especialidades e corpo técnico, um estudo simples e direcional sobre as principais ações e potencialidades de combate direto ao vírus através de todos os recursos possíveis pelo ImunizaSUS. Analisando de forma criteriosa através de uma “Análise SWOT” os principais pontos a serem previamente discutidos. Fraquezas – Turismo aquecido; – Cidade divisa com outro estado; – Ausência de hospital de referência; – Propagação de Fake News. Oportunidades – Campanha interna de vacinação; – Propagação de mídia em massa; – Volantes vacinais; -Extensão do horário de vacinas. Ameaças – Novas variantes do vírus; – Impacto econômico pela ausência de atividades turísticas; – Impacto na saúde mental; – Surgimento de novos surtos epidemiológicos. Forças – Equipe técnica qualificada; – Equipe Epidemiológica devidamente treinada; – Central de testagem e vacinação; -Emissão diária de boletim. Na fase de estudo e identificação dos possíveis impactos que poderia ocorrer durante a pandemia caso, não fosse tomada uma ação ágil, optou-se, portanto, por potencializar ainda mais a imunização dos profissionais de saúde envolvidos e dos munícipes categorizados nos grupos de risco, para poder em seguida disponibilizar ainda mais as vacinas a toda população. Nessa esteira, foi preciso de forma imediata colocar em ação o plano de vacinas volantes, aumento do horário de vacinação e busca ativa de todos as pessoas não imunizadas em unidades de atendimento, acionando toda a rede de apoio do município.

Dentre todas as dificuldades que sabemos que um ambiente de pandemia trás, a maior preocupação corria exatamente com os impactos econômicos que a população Piranhense poderia sofrer de forma direta, pois, por ser uma cidade onde a maior parte de sua atividade econômica gira em torno do turismo, não estaríamos aptos a receber o turismo e consequentemente aumentar ainda mais os impactos, se por ventura não fosse adotadas as medidas recomendadas pela OMS. Orientar a população, fazer as volantes de vacinas e respeitar de forma rigorosa os critérios de faixa etária de vacinação foi peça fundamental para o sucesso do Plano de Enfrentamento ao COVID-19 pois dessa forma garantíamos sempre o acesso de forma mais ágil as vacinas que eram disponibilizados a todos de forma gratuita. O papel da Secretaria Municipal de Saúde enquanto gestão, era tornar as informações mais acessíveis a toda população, bem como garantir que a vacina chegasse aos mais difíceis locais em tempo hábil. Partindo desse princípio, o plano de ação inicial contou com uma ação contínua de 15 dias na campanha inicial de vacinação agindo nos seguintes públicos alvo: • Acamados: As volantes se deslocavam até as residências para fazer a aplicação da dose; • Escolas e professores da rede municipal de ensino: Dado o período de retorno as aulas, proteger nossas crianças era uma prioridade, ou seja, além de garantir o distanciamento seguro e a prevenção, aplicar as doses nas escolas também era uma das medidas adotadas; • Mototaxistas: para garantir o transporte seguro dos munícipes, imunizar os mototaxistas se tornava necessário; • Jogos municipais: nas competições municipais de futebol amador, onde sempre é registrado um grande público de munícipes; • Feira livre: levando em consideração o alto fluxo de pessoas, bem como uma atividade que recebe muitos comerciantes de fora; • Postos de saúde: as vacinas que eram somente aplicadas em locais específicos, também estiveram presentes através da van da vacina nos postos de saúde de todo município; Para além de todo público alvo, supracitado, outra medida que fora fator determinante para a o sucesso do plano de ação, foi a extensão do horário de vacinação durante 15 dias consecutivos, onde todos os munícipes tinham acesso a vacina das 07h00 as 20h00. Tal medida trouxe um valor muito expressivo de 4mil doses aplicadas em apenas 15 dias, o que representou 85% de redução nos casos ativos em todo município.

Peça fundamental para que o plano de ação pudesse ser amplamente aplicado e que a adoção de medidas de fácil execução, como a divulgação de massa, otimização da aplicação de vacinas com as volantes e pensar no município como pontos estratégicos, foram medidas que garantiram o êxito geral do processo. Ainda que um vírus tenha o poder assolador, como é o caso do Corona Vírus, a criatividade, empenho e dedicação de uma equipe que está inteiramente comprometida com suas atividades, e conhece integralmente toda a estratégia a ser seguida, jamais terá efeito. Afinal, os super-heróis dos quadrinhos usam capas, nossos heróis usam luvas e mascaras. Viva o SUS!

Principal

Everton Rannyere Paulino de Brito

Coautores

Bruno Gonçalves de Lima , Dulce Teresa Souza Melo de Carvalho

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Teste do Certificado
Minas Gerais
Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba