Olá,

Visitante

Participação na Gincana Cultural Municipal de Nova Petrópolis/Rs como Medida para Promoção da Vacinação Infantil Contra Poliomielite

Categoria não especificada

O panorama nacional de vacinação no ano de 2022 demonstrava preocupação quanto a crescente queda nos índices de imunização de crianças e adolescentes. Pensando nisso, o município de Nova Petrópolis/RS aderiu à Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação para atualização da caderneta de vacinação da criança e adolescente, realizada no período de agosto a setembro de 2022. Durante esse período, uma das principais estratégias realizadas foi a cooperação entre a vigilância epidemiológica e os organizadores da Gincana Cultural Municipal em andamento na cidade para apresentação de, no mínimo, 25 carteiras de vacinação de crianças que realizaram a vacina contra poliomielite como uma das provas a serem realizados pelos gincaneiros. Essa ação ocorreu nos dias 25 e 26 de agosto de 2022 e teve como objetivo envolver a comunidade na campanha e estimular as famílias a levarem as crianças para atualização das carteiras de vacinação. Os resultados obtidos foram a aplicação de 209 vacinas para a poliomielite em crianças de um a cinco anos incompletos em dois dias. Ao final do período de campanha de vacinação o município passou de um percentual de 42% para 95% de adesão à vacina da poliomielite. Essa e outras medidas adotadas para incentivar e sensibilizar a população para verificação da situação vacinal das crianças e adolescentes possibilitou repensar as práticas engessadas anteriormente desenvolvidas e a necessidade de pensar em estratégias que envolvam os mais variados setores da sociedade e ambientes além dos serviços de saúde.

No ano de 2022 o país enfrentava a pandemia desencadeada pela COVID-19 e a necessidade de sensibilização da população para prevenção da doença, principalmente através da vacinação. Nesse período, os municípios enfrentaram o desafio de liderar as campanhas de vacinação para COVID-19. Entretanto, em meio às inseguranças ocasionadas pela pandemia, como o medo da população de sair de casa e procurar os serviços de saúde para situações que não fossem de extrema necessidade, ocorreu uma redução drástica na procura pelas vacinas do calendário nacional de vacinação. Por isso, em meados de 2022 foi lançada a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação para atualização da caderneta de vacinação da criança e adolescente. A campanha teve como proposta reafirmar o compromisso internacional de manter o país livre da doença e alcançar as metas de coberturas vacinais. Desde 2015 ocorria uma queda progressiva das coberturas vacinais para a o poliomielite a nível nacional, impactando nos parâmetros do estado do Rio Grande do Sul, onde em 2015 apresentava 89,2% com uma queda para 74,3% no ano de 2021. Desse modo, a campanha nacional de vacinação foi lançada com o objetivo de alcançar 95% da cobertura vacinal contra a poliomielite e atualizar as cadernetas de vacinação conforme o Calendário Nacional de Vacinação. A partir da necessidade de criar uma estratégia que fomentasse a adesão à vacinação infantil contra a poliomielite, o município adotou como medida a adesão à Campanha Multivacinação realizada no período de 08 de agosto a 30 de setembro de 2022, sendo realizado um sábado de vacinação que contou com o comparecimento de 548 crianças que tiveram suas carteiras de vacinação revisadas e a aplicação de 414 imunobiológicos. Além disso, foi adotada a estratégia de participação na Gincana Cultural Municipal de Nova Petrópolis. A Gincana é um evento tradicional que ocorre anualmente no município e conta com três dias de atividades. As equipes que participam da gincana disputam as provas em diversos locais, como o Centro de Eventos do município e outros pontos da cidade. Como tática para melhorar a adesão da população na campanha de vacinação contra a poliomielite, foi realizada uma parceria entre a Vigilância Epidemiológica de Nova Petrópolis e a comissão organizadora da gincana, sendo proposta como umas provas a serem realizadas pelos gincaneiros que as equipes apresentassem, no mínimo, 25 carteirinhas de vacinação, de crianças de um a cinco anos incompletos, com a vacina da poliomielite realizada nos dias 25 e 26 de agosto de 2022 em uma das unidades básicas de saúde de Nova Petrópolis. Para facilitar a realização da tarefa, a sala de vacinação da Unidade Básica de Saúde do Centro teve seu horário de funcionamento expandido. A fim de garantir o melhor controle das vacinas aplicadas, as equipes de saúde que realizaram a aplicação das vacinas contra poliomielite entregaram um relatório nominal ao final dos dois dias de prova da gincana. Totalizaram-se 209 crianças vacinadas para poliomielite em dois dias, além das crianças que tiveram suas carteiras de vacinação atualizadas para as demais vacinas preconizadas.

A partir da experiência exitosa ocorrida no município, identificamos a potencialidade de desenvolver ações em parceria intersetorial. Torna-se necessário promover ações nos ambientes escolares, espaços de convivência e orientação da população no domicilio através do apoio dos agentes comunitários de saúde. A ampla divulgação das ações realizadas no município também é de extrema importância, sendo uma ação adotada pelo município durante a campanha de vacinação, com circulação das informações sobre a vacinação em rádios, jornal e redes sociais oficiais. A parceria entre agentes comunitários de saúde através da busca ativa de familiares e o apoio das escolas da localidade possibilitou, inclusive, que uma das estratégias de saúde do município atingisse a marca de 100% de cobertura da vacinação, totalizando 84 crianças de um a cinco anos incompletos vacinadas para a poliomielite. Cabe reforçar a necessidade e importância de capacitar os agentes comunitários de saúde para atuarem como apoiadores no processo de educação das famílias para o correto seguimento do calendário nacional de vacinação. Promover um ambiente acolhedor aos usuários que acessam os serviços para imunização também fez parte das propostas do município. As equipes se organizaram para que as Unidades Básicas de saúde estivessem organizadas, acolhedoras e lúdicas durante o período de campanha. As medidas implementas possibilitaram a mudança no panorama municipal de 42% de cobertura vacinal do início da Campanha para 95% de cobertura vacinal ao final do período de Campanha Nacional de vacinação contra Poliomielite e considerando a ação desenvolvida junto à gincana municipal.

A necessidade da execução de ações viáveis e eficazes para captação da população alvo da Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite possibilitou o repensar dos métodos propostos para vacinação da população em geral. Devemos planejar ações que extrapolem os limites físicos das unidades básicas de saúde e utilizar os demais espaços da comunidade. Pensar em formas de atrair o público ao qual precisamos imunizar é sempre complexo e que demanda flexibilização dos serviços e profissionais, criatividade e disposição para inovar. Torna-se imprescindível avaliar os pontos positivos e negativos após cada atividade a fim de promover melhorias futuras. A conscientização das famílias sobre a importância das vacinas e sensibilização sobre as doenças e agravos evitados pela imunização é crucial para mudarmos o panorama de vacinação em todos os âmbitos da federação. Para isso, não devemos apenas realizar uma conversa sobre a temática na sala de vacina, mas em qualquer ambiente e momento que os usuários acessam os serviços, nas escolas, nas casas, empresas e espaços abertos à conversa e diálogo.

Principal

ALINE PORTZ

Coautores

Letícia Maria Hoffmann, Tatiane Behne Mohr, Maisa Roberta Pletsch

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
A (in) visibilidade de quem está em situação de rua: caminhos possíveis para cuidado em saúde
Paraíba
Práticas
Título: Autismo – uma causa municipal.
Paraíba
Práticas
Do ambulatório LGBTQIAPNB+ ao Café com Diversidade: garantindo acesso e fortalecimento de vínculos
Paraíba
Práticas
Atuação intersetorial nos casos suspeitos de TEA na primeira infância, um relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba
Práticas
As PICS como ferramenta potencializadora no cuidado a saúde do trabalhador
Paraíba