Olá,

Visitante

Os Desafios e as Possibilidades da Atenção Primária a Saúde no Processso de Imunização no Município de Serrolândia-Ba

Categoria não especificada

O presente trabalho visa socializar as experiências sobre os desafios e as possibilidades da atenção primária a saúde no processo de imunização no município de Serrolândia. Apresentando as ações que contribuíram na melhoria e na efetividade da adesão por parte da população que foram alcançados altos índices da vacinação com algumas estratégias desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Saúde para garantir o acesso e a resolutividade neste importante aspecto. Considerando o objetivo primordial que estabelece as pactuações entre Estado e o Governo Federal que preconiza e normatiza por meio de nota técnica sinalizando sobre o alcance de metas para os estados e municípios com o desafio de atingir do público alvo com o percentual de 95% das crianças menores de 01 ano ,vale ressaltar a importância de estarem com suas vacinas obrigatórias e os seus esquemas vacinais completos em dia. Entretendo face ao exposto o município de Serrolândia, vem destacando-se com adesão e eficiência com as estratégias estabelecidas entre os sujeitos envolvidos no processo de elaboração e na execução da eficácia contamos com as secretarias municipais de assistência social, educação, transportes e agricultura além do fortalecimento do controle social por meio do Conselho Municipal de Saúde (CMS) Notou -se que houve uma alta adesão por parte da população nas campanhas de vacina apresentadas e as metas foram atingidas através das ações estratégicas promovidas em parceria com as articulações e planejamento em conjunto com diversos setores da administração pública através das parcerias estabelecidas destaco que as vacinadoras da Rede Municipal e os Agentes comunitários de Saúde e líderes comunitários de associações juntamente com o Sindicato de Trabalhadores rurais tiveram um papel significativo nesse processo de trabalho fortaleceram a colaboraram de forma eficaz e efetiva para toda a dinâmica a equipe principal da linha de frente que vestiu a camisa a Atenção Básica juntamente com a VIEP intensificaram em vários pontos estratégicos visando e atingir a meta de vacinação no prazo estabelecido . VACINAÇÃO SERROLÂNDIA 2022 • BCG- Cobertura Geral:123,87% Cobertura Total • Hepatite B em crianças até 30 dias -105,16% Cobertura Total • Rotavírus Humano-95,48% Cobertura Total • Meningocócico C-100,65 % Cobertura Total • Hepatite B-101,94% Cobertura Total • Penta :101,94% Cobertura Total • Pneumocócica 103,23% Cobertura Total • Poliomielite-105,16% Cobertura Total • Poliomielite -04 anos -89,36% Cobertura Total • Febre Amarela -89,68% Cobertura Total • Hepatite A- 92,26% Cobertura Total • Pneumocócica (1º ref.) -96,77% Cobertura Total • Meningococo C (1º ref.) -99,35% Cobertura Total • Poliomielite (1º ref.) -85,81% Cobertura Total • Tríplice Viral D1-99,35% Cobertura Total • Tríplice Viral D2-82,58% Cobertura Total • Tetra Viral (SRC+VZ) -5,81 % Cobertura Total • DTP (ref.) 04 e 06 anos-87,23% Cobertura Total • Tríplice Bacteriana DTP (1º ref.) -86,45 % Cobertura Total • Dupla Adulto e tríplice Acelular gestante-14,19% Cobertura Total • DTPA gestante:67,74% Cobertura Total • Varicela :89,68% Cobertura Total • TOTAL GERAL:87,46% Cobertura Total Com o empenho da gestão e esforço dos profissionais da rede intersetorial a intensificação da atenção Básica e dos ACS com o apoio da VIEP, recebemos o reconhecimento pela Coordenação Geral NRS reconhecendo o trabalho prestado aos nossos usuários.

Quinzenalmente fazemos reuniões intersetoriais com a rede, convocamos o conselho Municipal de Saúde com as suas representatividades que levavam as informações as igrejas, comércios, associações comerciais, representantes do conselho de Educação e Agricultura essas parcerias tem colaborado no sentido de informar, educar, orientar, mobilizar, prevenir ou alertar sobre a importância da vacinação, contribuindo para adesão às campanhas, afim de reduzir a morbidade e a mortalidade. Mensalmente fazemos a reunião da Atenção Básica com a presença dos enfermeiros, médicos, ACS, vacinadoras e odontólogos, coordenações da VISA E VIEP com o objetivo de discutirmos e definirmos as ações estratégicas e programar a logística operacional para vacinar a população. Além disso, fazemos um monitoramento e avaliação, a partir dos dados apresentados pela coordenação da VIEP traçando as metas para alcançar os resultados A partir dos dados mapeados durante os encontros com as equipes de apoio traçamos um planejamento para fazer buscas ativas em diversos estabelecimentos, além do NRS 16 nos apoiar e convocar para capacitações e reuniões que nos auxiliam compartilhamento de ideias e soluções para atingir os objetivos.

Vale destacar as ações empreendidas para melhorar os índices de coberturas vacinais no município, a saber: • Forró com Vacina SIM: um evento organização pela secretaria municipal de saúde em parceria com todas secretarias do município com o objetivo de reunir todos os públicos alvo para atualizar a caderneta de vacina e ao mesmo tempo participar de uma programação especial de valorização cultural, com comidas típicas, dinâmicas, coreografias. Além disso, a participação de artistas locais que alegram a população com músicas voltadas ao forró. Essas estratégias tem contribuído no aumento dos índices de vacinação. Foi a melhor estratégia que conseguimos atingir o maior número de coberturas vacinais e foi avaliada de forma positiva pelo controle social profissionais e gestão. • Integração da rede a Atenção Primaria do município de Serrolândia juntamente com a VIEP – representa uma ação importante que promovem campanhas de intensificação para regularizar a caderneta de vacinação de diversos públicos alvo crianças, jovens, adultos e idosos por grupos e faixas etárias e prioritárias garantindo assim a oferta de vacina. • Secretaria de agricultura – Promove encontros com os trabalhadores rurais para intensificar a campanha de vacinação. • Café da manhã com comidas da agricultura familiar – Evento promovido com o intuito de atingir o público alvo de trabalhadores rurais e idosos para a vacinação. • Busca ativa dos ACS – Os agentes de saúde fazem um esforço nas buscas ativas em domicilio para verificar as cadernetas de vacinação e orientar para procura das unidades de referência. A operacionalização dessas campanhas e estratégias reflete de forma positiva na melhoria dos indicadores de vacinação, uma vez que, é divulgado pelas mídias digitais (Instagram, face book, WhatsApp), rádio comunitária da cidade, panfletos distribuídos nas ruas, carro de som em pontos estratégicos.

Espera-se que com as estratégias apresentadas contribua no alcance de 100% do público alvo de todas as campanhas referente ao processo de imunização, tendo em vista a questão geográficas para acessar as populações de forma equânime. Além disso, é preciso descontruir os mitos e estigmas sobre a eficácia das vacinas e a necessidade de todos terem os seus esquemas vacinais completos. Nesse sentido, espera-se que haja um aumento em campanhas educativas que intensifiquem a promoção da saúde apresentando os resultados e criando a cultura que a vacina é vida.

Principal

Welington Rosario da Silva

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Caminhos estratégicos da APS frente a cobertura vacinal no município de Bernardino Batista
Paraíba
Práticas
Ampliando leque da rede: fortalecimento dos vínculos entre equipes e escola.
Paraíba
Práticas
Relato de experiência: humanização na atenção ao usuário no pronto atendimento de Pilar (PB))
Paraíba
Práticas
Implantação de laserterapia na rede de atenção à saúde de Pilar (PB): relato de experiência
Paraíba
Práticas
Paciente protagonista de sua terapia: o cuidado farmacêutico com pacientes atendidos no CAPS de Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Atenção e cuidado ao paciente portador de feridas no SUS em Pilar (PB)
Paraíba
Práticas
Quando a saúde vai além dos muros das UBS
Rio de Janeiro