Olá,

Visitante

O Suporte do Matriciamento na Assistência do Ciclo Gravidico-Puerperal na Aps de Volta Redonda

Devido à falta de um objeto ordenador multiprofissional, atualizado, em Volta Redonda/RJ, de assistência no período gravídico-puerperal, foi implantado em setembro de 2021, o Protocolo Municipal de Atenção à Saúde da Mulher no Ciclo Gravídico-Puerperal. A 1ª etapa feita com capacitação online para apresentação do instrumento, nos meses de outubro/2021 e março/2022. A 2ª etapa com matriciamento das equipes com inicio em 09/03/2022. Entende-se por matriciamento, o suporte realizado por profissionais e diversas áreas especializadas dado a uma equipe interdisciplinar com o intuito de ampliar o campo de atuação e qualificar suas ações. (FIGUEIREDO apud SILVA

O município possui 46 UBSF e no período de 09/03/2022 a 29/03/2022 foram visitadas 13 (treze) unidades, num total de 20 equipes, com programação prévia apresentada aos responsáveis, com vistas ao acompanhamento interdisciplinar à assistência pré-natal.O processo ainda está em andamento e as demais unidades estão programadas para o mês de abril e maio. São agendadas, no mínimo, 03 gestantes, em diferentes idades gestacionais, com a participação de equipe multidisciplinar (médico generalista, ginecologista e obstetra, enfermeiro gerente e assistente, enfermeiro coordenador e área técnica), com ênfase no trabalho apoiador e de logística teórico-prática em rede de saúde.

O projeto de matriciamento possui um potencial iminente na melhoria dos indicadores de saúde, uma vez que, ao qualificarmos a assistência à mulher gestante e puérpera, evitamos desfechos desfavoráveis na gestação e no parto. Com o devido treinamento das equipes, temos conseguido realizar um fluxo de encaminhamento ao pré natal de alto risco (PNAR) de maneira muito mais eficiente e direcionada, evitando que a Atenção Primaria de Saúde – APS, fique sobrecarregado e garantindo que as pacientes com comorbidades sejam atendidas de maneira diferenciada e eficaz.Fornecer suporte aos profissionais que realizam o pré natal nas unidades básicas de saúde, por parte de uma equipe treinada e acessível, torna os objetivos de saúde mais claros, refletindo no maior acolhimento da paciente e sua consequente adesão ao tratamento e consultas.

Principal

Vanessa de Lima Huguenin

vlhuguenin@hotmail.com

A prática foi aplicada em

Volta Redonda

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

RUA SÃO JOÃO BATISTA, 35 - NITERÓI

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Vanessa de Lima Huguenin

Conta vinculada

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Seu Período de Execução foi de

até

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Reorganização do Processo de Trabalho das Equipes da Atenção Básica para o Fortalecimento das Ações de Imunização no Município de Jandaíra-ba
Práticas
Vacinar para Proteger: Metodologias Sistematizadas Aplicadas para o Alcance da Cobertura Vacinal em Pindoretama-ceará
Práticas
Imunização na Terceira Idade: Educação em Saúde Como Estratégia para Adesão de Idosos em um Município do Estado do Maranhão
Práticas
A Incorporação da Busca Ativa Vacinal À Estratégia Vacina Mais Campina: Rumos da Intersetorialidade
Práticas
Estratégias para Aumentar a Cobertura Vacinal no Município de Custódia-pe: Integrando o s Setores Públicos
Práticas
Estratégias da Campanha de Vacinação de Covid-19 Como Guia para o Fortalecimento das Ações de Resgate das Coberturas Vacinais de Rotina
Práticas
Projeto Vacinando Com natal
Práticas
Programa Imuniza Siriri. Vacina Mais Perto de Você!
Práticas
Declaração de Vacinação Atualizada – Dva uma Estratégia Intersetorial para a Melhoria da Cobertura Vacinal de Uruaçu-go: Relato de Experiência
Práticas
Vacinação em Massa Contra a Covid-19 na Fronteira Brasil/bolívia no Município de Corumbá-ms, 2021: Desafios e Conquistas