Olá,

Visitante

O Suporte do Matriciamento na Assistência do Ciclo Gravidico-Puerperal na Aps de Volta Redonda

Devido à falta de um objeto ordenador multiprofissional, atualizado, em Volta Redonda/RJ, de assistência no período gravídico-puerperal, foi implantado em setembro de 2021, o Protocolo Municipal de Atenção à Saúde da Mulher no Ciclo Gravídico-Puerperal. A 1ª etapa feita com capacitação online para apresentação do instrumento, nos meses de outubro/2021 e março/2022. A 2ª etapa com matriciamento das equipes com inicio em 09/03/2022. Entende-se por matriciamento, o suporte realizado por profissionais e diversas áreas especializadas dado a uma equipe interdisciplinar com o intuito de ampliar o campo de atuação e qualificar suas ações. (FIGUEIREDO apud SILVA

O município possui 46 UBSF e no período de 09/03/2022 a 29/03/2022 foram visitadas 13 (treze) unidades, num total de 20 equipes, com programação prévia apresentada aos responsáveis, com vistas ao acompanhamento interdisciplinar à assistência pré-natal.O processo ainda está em andamento e as demais unidades estão programadas para o mês de abril e maio. São agendadas, no mínimo, 03 gestantes, em diferentes idades gestacionais, com a participação de equipe multidisciplinar (médico generalista, ginecologista e obstetra, enfermeiro gerente e assistente, enfermeiro coordenador e área técnica), com ênfase no trabalho apoiador e de logística teórico-prática em rede de saúde.

O projeto de matriciamento possui um potencial iminente na melhoria dos indicadores de saúde, uma vez que, ao qualificarmos a assistência à mulher gestante e puérpera, evitamos desfechos desfavoráveis na gestação e no parto. Com o devido treinamento das equipes, temos conseguido realizar um fluxo de encaminhamento ao pré natal de alto risco (PNAR) de maneira muito mais eficiente e direcionada, evitando que a Atenção Primaria de Saúde – APS, fique sobrecarregado e garantindo que as pacientes com comorbidades sejam atendidas de maneira diferenciada e eficaz.Fornecer suporte aos profissionais que realizam o pré natal nas unidades básicas de saúde, por parte de uma equipe treinada e acessível, torna os objetivos de saúde mais claros, refletindo no maior acolhimento da paciente e sua consequente adesão ao tratamento e consultas.

Principal

Vanessa de Lima Huguenin

vlhuguenin@hotmail.com

A prática foi aplicada em

Volta Redonda

Rio de Janeiro

Sudeste

Instituição

RUA SÃO JOÃO BATISTA, 35 - NITERÓI

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Vanessa de Lima Huguenin

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
ADESÃO DAS GESTANTES AO PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE
Paraíba
Práticas
A PRÁTICA DE PRIMEIROS SOCORROS NO CONTEXTO DE UM CURSO TÉCNICO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE
Paraíba
Práticas
Programa Bolsa Família: processo formativo para profissionais da atenção primária
Paraíba
Práticas
Humanização na prática do cateterismo vesical de demora na atenção básica.
Paraíba
Práticas
Metodologias ativas no processo de atualização de profissionais de saúde: relato de experiência.
Paraíba
Práticas
Incluir e apreender: parceria entre saúde e educação no acompanhamento multidisciplinar
Paraíba
Práticas
V amostra Paraíba, aqui tem SUS
Paraíba
Práticas
Autonomia reprodutiva: empoderamento de mulheres em vulnerabilidade através da inserção do DIU
Paraíba