Olá,

Visitante

O Desafio de Acolher e Incorporar a População Masculina Às Ações e Serviços da Atenção Básica – uma Busca por Melhores Indicadores e por Um Upgrade na Qualidade de Vida

ObjetivoFortalecer a ESF como porta de entrada para uma atenção integral à saúde do homem, ofertando ações de promoção, prevenção, assistência e recuperação da saúde, através da organização do acesso e do acolhimento, garantindo uma postura inclusiva.MetodologiaProjeto-piloto em assentamento da reforma agrária, em dia previamente agendado e divulgado junto aos homens da comunidade contando com equipe multiprofissional que se deslocou na unidade móvel, ofertando anamnese com resgate do histórico de saúde, exame de saúde bucal, antropometria e consulta com nutricionista, verificação de sinais vitais, triagem oftalmológica, realização de testes rápidos para sífilis, HIV, hepatite B e C, consulta médica, solicitação de exames de rotina e encaminhamentos especializados necessários, além de atividade de educação em saúde. Dado a assertiva da ação, foi expandida para outras comunidades rurais e sede, onde se realiza no turno da noite para garantir o acesso aos homens inseridos no mercado de trabalho.

Neste ano de 2019, a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem completa uma década de existência, contudo, sabe-se que um grande percentual de municípios brasileiros enfrenta dificuldades para aplicá-la na prática, sendo as ações voltadas à saú¬de dos homens mais restritas a campanhas/educação em saúde pontuais. Além disso, se reconhece que boa parte deste segmento populacional ainda apresenta dificuldades em reconhecer suas próprias necessidades em saúde, rejeitando/temendo a possibilidade de adoecer, preservando a invulnerabilidade masculina, o mito do herói e a desculpa do papel social de provedor. Em nosso município esta realidade se replica, sendo agravado pela dificuldade de acesso relacionada à baixa densidade demográfica, grande extensão rural e baixo poder aquisitivo/escolaridade, justificando, portanto, a organização de ações permanentes descentralizadas que garantam acesso e acolhimento de qualidade respeitando os preceitos da integralidade e equidade.

É necessário que os serviços de saúde abram suas portas e realizem um chamamento aos homens, como forma de motivá-los a acessar os serviços e expor seus dilemas, visto que necessitam de cuidado e de ser ouvidos. Um acolhimento de qualidade, que tenha por base a empatia, favorece a manutenção do vínculo e a co-responsabilização usuário-equipe. Possibilitou crescimento pessoal e profissional na equipe, que se aperfeiçoou para atender às especificidades características do universo masculino.

Principal

Carla Dias Dutra

A prática foi aplicada em

Rio Grande do Sul

Sul

Instituição

Aceguá

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Ideiasus/Fiocruz, Conasems

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Implantando o Prontuário Eletrônico em Unidade de Saúde: Relato de Experiência no Sul Capixaba
Espírito Santo
Práticas
Registro Digital pelas Agentes Comunitários de Saúde no Sul do Espírito Santo: Relato de Experiência
Espírito Santo
Práticas
A Inclusão de Agentes da Polícia Civil e Guarda Municipal na Estratégia de Cuidados Às Pessoas em Situação de Violência Doméstica e Familiar Durante a Pandemia
Rio de Janeiro
Práticas
Capacitação para Cuidadores de Idosos, Acamados e Cadeirantes
Paraná
Práticas
Projeto Sorriso Novo
Rio Grande do Norte
Práticas
Mãos do Talento: Cuidando das Mãos Que Bordam ao Corpo Que SUStenta.
Sergipe
Práticas
Atendimento odontológico Especial a Pacientes Mais Que Especiais
Piauí
Práticas
Projeto “Pai Presente”
Piauí
Práticas
Núcleo Especializado em Feridas e Estomas: uma Experiência Que Deu Certo
Rio de Janeiro