Olá,

Visitante

Escala de Risco Familiar: uma Ferramenta de Qualificaçao do Processo de Trabalho Utilizada na Unidade Laboratorio da Planificaçao da Atençao a Saude, Tres Cachoeiras, Rs.

ObjetivoCompartilhar uma experiência realizada através do processo de Planificação da Atenção à Saúde, pelas Agentes Comunitárias de Saúde (ACS) do município de Três Cachoeiras/RS, visando a qualificação do atendimento prestado à população.MetodologiaEm maio de 2018, a equipe de saúde da família, com auxílio da tutora do município, passou a discutir sobre a classificação de risco familiar, sua importância e implantação, utilizando para tal, o instrumento de Coelho-Savassi (SAVASSI et al. 2012). A classificação foi realizada pelas ACS, que posteriormente, confeccionaram os mapas do território, sinalizando com o auxílio de alfinetes coloridos, as famílias conforme seus riscos. Em janeiro de 2019, o instrumento foi reaplicado, onde utilizou-se uma versão atualizada pelo TelessaúdeRS/UFRGS e SES/RS, com a inclusão de três itens: ‘saúde mental’, ‘violência doméstica’ e ‘pessoa com outras condições crônicas’.

O município de Três Cachoeiras/RS, possui 10.217 habitantes e, em 2017, iniciou o processo de Planificação em Saúde, sendo a unidade laboratório, o ESF Maria da Rocha Valim, com 4.200 usuários e 1.151 famílias cadastradas no e-SUS. A escala de Risco Familiar é um instrumento de estratificação, preconizado pela Planificação, que pretende determinar o risco social e de saúde, refletindo o potencial de adoecimento de cada núcleo familiar (SAVASSI et al. 2012).

A escala atualizada é útil ao mostrar a realidade do território, ao despontar as vulnerabilidades deste. Além de contribuir com a organização do processo de trabalho pelas ACS, que não se baseiam no quantitativo de visitas, mas sim em um atendimento de maior qualidade, pautado na equidade do cuidado. Como desafio a ser superado, destaca-se a importância de toda a equipe conhecer a classificação de risco, mantendo um olhar diferenciado, conforme a necessidade de cada família.

Principal

Valquíria Costa Correa

A prática foi aplicada em

Sul

Instituição

Três Cachoeiras

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Ideiasus/Fiocruz, Conasems

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

22 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
A utilização de planilha de perfil epidemiológico de território facilitando e proporcionando qualidade ao trabalho dos agentes comunitários de saúde
Rio de Janeiro
Práticas
Apoio Digital e Fisioterapia Pós-Avc: Facilitando o Tratamento Individual
Rio de Janeiro
Práticas
IMPLANTAÇÃO DA SALA DE SITUAÇÃO DE SAÚDE DE NITERÓI: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E SAÚDE DIGITAL
Rio de Janeiro
Práticas
J154: Ferramenta facilitadora do processo de trabalho da rede protetiva
São Paulo
Práticas
Solução Digital para a o Monitoramento, Gestão e Trasparência da Imunização Contra o Covid-19
Paraíba
Práticas
A Contribuição da Redesfito Amazonas para a Fitoterapia no SUS: a Experiência de Parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Manaus.
Alagoas
Práticas
Saberes e Práticas Emancipatórias em Saúde da Família, Ambiente e Trabalho: Entrelaçando Metodologias para a Produção de Interconhecimentos no Contexto do Semiárido
Ceará
Práticas
Tablet na atenção primária – uma conquista dos ACS de Catas Altas
Minas Gerais
1 / 212