Olá,

Visitante

O Alcance dos indicadores da imunizaçâo do programa de qualificaçâo das ações de vigilância em saúde

Pilar é um município brasileiro do estado da Paraíba, localizado na região geográfica imediata de João Pessoa. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no ano de 2022 sua população era estimada em 12.311 habitantes por área territorial de 103,306 km² (IBGE, 2022).
A nossa rede dos serviços de saúde é composta por 6 equipes de saúde da família, 1 pronto atendimento, 1 policlínica, 1 caps, 1 centro de imunizaçäo,1 sad e 1 ceo. A estratégia de desenvolver a cultura de avaliação está implantada já há 7 anos, porém culminou na experiência exitosa no ano de 2023, atingindo os indicadores 3 e 4 do Programa de Qualificação das Ações de Vigilância em Saúde. Atingir os indicadores é uma iniciativa que visa melhorar a qualidade e efetividade das ações de vigilância em saúde realizadas no município. Este desafio envolveu diversas ações e requisitos que precisaram ser cumpridos, dentre os quais mais comuns requereu um esforço conjunto dos gestores municipais, coordenações e os profissionais da área da saúde. A coordenação teve como objetivo à pratica da vigilância das coberturas vacinais, tendo como guia norteador os indicadores, oportunizando e regularizando, o primeiro indicador que é: permitir monitorar a quantidade de salas de vacinas ativas cadastradas no Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde – CNES, informando mensalmente dados sobre vacinação para poder cumprir a meta que é ≥80% das salas de vacinas ativas cadastradas. O segundo indicador relacionado a imunização é a meta de 100% das vacinas selecionadas que compõem o Calendário Nacional de Vacinação com cobertura vacinal de ≥95% de crianças menores de 1 ano de idade, que são as: Pentavalente (3ª dose), Pneumocócica 10 (2ª dose), Poliomielite (3ª dose), e para crianças de 1 ano de idade as: Tríplice viral (1ª dose).

A imunização é uma das principais estratégias de prevenção e controle de doenças, sendo responsável por salvar milhões de vidas ao redor do mundo. No entanto, as ações de imunização também enfrentam alguns desafios que precisam ser superados para garantir a efetividade e cobertura vacinal. Diante disto é essencial fortalecer as políticas públicas voltadas à imunização através de ações de combate à desinformação, além do estímulo ao diálogo com diferentes setores da sociedade visando superar barreiras culturais e religiosas. Além disso, a falta de conscientização sobre a importância da imunização também é um obstáculo, muitas pessoas desconhecem os benefícios da vacinação e não compreendem sua importância na prevenção das doenças, individual e coletiva.
As informações falsas sobre vacinas, propagação de mitos e boatos sobre os riscos associados pode levar à diminuição da confiança na sua eficácia e segurança, o que contribui para a hesitação em relação à imunização resultando em baixas taxas de adesão as campanhas. Muitas pessoas ainda não compreendem plenamente os benefícios da imunização por isto é fundamental investir em programas educativos contínuos que enfatizem a importância da vacinação como forma eficaz de prevenção.

Foi avaliado e monitorado pela Coordenação de Vigilância Em Saúde e da Atenção Básica extraindo os dados dos sistemas de informação do Governo Federal ao longo do ano, sendo feito analises e mudanças que resultaram para o alcance dos indicadores 3 e 4 referentes a imunização no PQAVS. Realizamos a definição e o cadastramento dos estabelecimentos de saúde enquadrado-os como Central de Abastecimento e de estabelecimentos que realizam Serviço de Imunização no (CNES) e incluímos no módulo básico o campo abrangência e de atuação, com intuito de enquadrar o estabelecimento de saúde em sua respectiva instância de atuação. Também identificamos salas não cadastradas, realizamos o cadastramento conforme regulamenta a Portaria SAS/MS nº 1.883 de 2018, e começamos o monitoramento mensalmente do envio dos dados de vacinação por estabelecimentos de saúde, sendo assim regularizamos o envio dos dados mensalmente. Através da busca ativa semanalmente, no nosso banco de dados on-line e em tempo real, parceria conjunta com os profissionais de saúde, tendo um (vacinador) técnico de enfermagem exclusivo para cada sala de vacina, realizamos a periodicidade de alimentação dos dados semanais e o monitoramento quadrimestral conseguindo alcançar as metas do indicador. Estimulamos a vigilância das coberturas vacinais semanalmente, realizando ações que proporcionaram o alcance das metas, com o intuito de manter altas e homogênias as coberturas tendo assim a população protegida contra doenças preveniveis. Vacinando e realizando a inserção dos dados vacinais corretamento no e-SUS APS, com idade adequada para aplicação de cada vacina selecionada obedecendo ao calendário nacional de vacinação atualizado, analisando por equipe de saúde listagem nominais, busca ativa de não vacinados no território, adesão as campanhas estaduais e nacional de vacinação anual, dia `D` municipal, realização de vacinação em outros setores como educação e assintência social, realização do controle e limpeza digital de dados incoerentes, integração dos sistemas adequados das bases de dados oriundas dos diferentes sistemas de coleta de dados garantindo a integridade das crianças imunizadas e com isto permitindo a avaliação da real qualidade, garantindo sustentabilidade de doses de vacinas nas salas de vacinação. Realizamos o monitoramento mensal da meta a vacinar mês a mês dos dados mensais de vacinação, resgatando não vacinados em meses anteriores, realizando a vacinação efetiva.

Principal

Jaqueline de Alcântara Ferreira

jalcantarajp29@yahoo.com.br

Coordenadora de Vigilância em Saúde

Coautores

Autora: Jaqueline de Alcântara Ferreira Co Autora: Maria Ione Alcântara Cunha; Mariana Marques

A prática foi aplicada em

Pilar

Paraíba

Nordeste

Esta prática está vinculada a

Praça João José Maroja, S/N, Bairro: Centro, Pilar-PB

Uma organização do tipo

Instituição Pública

Foi cadastrada por

Jaqueline de Alcântara Ferreira

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

15 abr 2024

e atualizada em

15 abr 2024

Início da Execução

01/04/2022

Condição da prática

Andamento

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Projeto social de controle populacional de cães e gatos como função de vigilância em saúde pública
Paraíba
Práticas
Vacinação nos espaços de formação: experiência no 2º Congresso Nordestino de Pediatria
Paraíba
Práticas
Controle das arboviroses no município de Brejo do Cruz – PB
Paraíba
Práticas
Acolhimento e seguimento intersetorial às crianças e adolescentes vítimas de violências
Paraíba