Olá,

Visitante

na Rua Por Eles e Elas na Promoção e Prevenção

Os incontestáveis progressos no Sistema Único de Saúde (SUS) a favor das necessidades e direitos trouxeram irrenunciáveis concretizações e expertises condensadas na atenção integral à saúde. o trabalho realizado pelos profissionais do sexo reforça a necessidade de que sejam implantadas politicas públicas contendo intervenções estratégicas dos serviços de saúde. o município do Rio Grande por meio da Secretária Municipal de Saúde (SMS), com o intuito de atender a população de profissionais do sexo e facilitar o acesso ao SUS, identificou de maneira benéfica atentar para um público historicamente discriminado e sem visibilidade, justificando a relevância desse projeto para desenvolver intervenções transformadoras de cuidado continuado. Fundamentado nos princípios do SUS e na formulação de politicas públicas, o trabalho realizado pela SMS-RG buscou a ampliação da cidadania, englobando um grupo focal exposto a riscos de saúde, incluindo ações de prevenção e combate as IST´s.

Assistir os profissionais do sexo através da abordagem de rua, oportunizando inclusão e acesso aos serviços de saúde. Profissionais envolvidos: um enfermeiro, um assistente social, um educador social e um motorista. Período: De agosto a dezembro de 2018. A partir do mapeamento das áreas de prostituição, os profissionais da saúde durante dois dias da semana no período noturno (Das 20:00 ás 00:00h), realizaram testes-rápidos encaminhamentos para os serviços de saúde, educação para a saúde, entrega de preservativos e orientação social.

Profissionais do sexo atendidos: 200 Áreas de prostituição identificadas: 20 Preservativos femininos distribuídos: 200 Preservativos masculinos distribuídos: 1500 Lubrificantes íntimos distribuídos: 500 Testes rápidos realizados: 40 Atendimento Social: 40A partir da experiência com os profissionais do sexo foi possível identificar a importância do Sistema Único de Saúde apresentar faces e estratégias de promoção e prevenção, aproximando-se da realidade de diversos grupos, havendo a necessidade de que os profissionais desse sistema sejam capacitados para atuarem de maneira diversificada, possibilitando acesso. A articulação das redes de serviço potencializa o cuidado, empodera o usuário e atua diretamente com a saúde integral.

Principal

Denise Duarte Grafulha Da Costa

denise01dgc@hotmail.com

Coautores

Michele Peixoto

A prática foi aplicada em

Rio Grande

Rio Grande do Sul

Sul

Instituição

Marechal Floriano Peixoto 279 Ap 202

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Maicon Lemos

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

23 set 2023

e atualizada em

23 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Gestão Estratégica e Participativa no Sus: Implantando Novas Instâncias Deliberativas no Município Paulo Jacinto – Al
Alagoas
Práticas
Circuito Eu Sou SUS Pré-Natal: uma Estratégia para Fortalecer A Adesão ao Pré-Natal na ESF Branca Ii em Atalaia – Alagoas
Alagoas
Práticas
Implantação da Divulgação do Diu Como Método de Prevenção de Gravidez, Não de Doença Sexualmente Transmissíveis.
Rio de Janeiro
Práticas
Ambulatório de Follow Up – Acolhimento, Humanização e Cuidado Qualificado Aos Bebês de Risco do Município de Rio das ostras.
Rio de Janeiro
Práticas
O trabalho dos agentes de endemias na identificação de larvas de mosquitos de interesse público
Rio de Janeiro
Práticas
Estratégia Adotada em Iguaba Grande/Rj para o Monitoramento e Avaliação Participativa da Produção Informada no Sia/SUS
Santa Catarina
Práticas
Essa Planta Serve para Quê?
Bahia
Práticas
Controle Social E Saúde Do Trabalhador: A Experiência Regional Do Conselho Gestor Do Cerest- Pólo Duque De Caxias – RJ
Espírito Santo
Práticas
As Tecnologias Leves Como Potencializadoras no Processo de Trabalho de Duas Equipes do Município de Timbó-Sc.
Santa Catarina
Práticas
Matriciamento das Ações de Saúde Mental na Atenção Básica do Município de Moju-Pa: Um Relato de Experiência.
Pará