Olá,

Visitante

Movimento Vacina Cabaceiras – um Relato de Experiencia

Categoria não especificada

O movimento vacina Cabaceiras iniciou no ano de 2022 devido ao fato de que nos anos de dois mil e vinte e um (2021) e início do ano de dois mil e vinte e dois (2022) observou-se que as coberturas das vacinas de rotina em crianças menores de um ano e em crianças de um ano de idade não tinham alcançado meta preconizada pelo Programa Nacional de Imunização (PNI) e consequentemente uma baixa taxa na cobertura no indicador de Imunização do Previne Brasil. Essa baixa coberturas vacinais, despertou a atenção da equipe de Vigilância Epidemiológica municipal para os riscos de surgimento de doenças imunopreviníveis no território. A necessidade de melhorar as coberturas vacinais no município tornou-se um dos desafios mais urgente para as equipes de saúde da rede municipal, onde as ações de imunização são executadas através da Estratégia Saúde da Família (ESF) que acontecem nas nove Unidades de Saúde da Família (USF) e três Unidades Satélites (US) distribuídas nas localidades rurais e urbanas as quais compõem a rede de Atenção Básica Municipal de Saúde. Com o objetivo de melhorar as coberturas de vacinas e alcançar as metas preconizadas pelo PNI e Previne Brasil, foram implantadas algumas estratégias como: Qualificação dos profissionais da equipe da ESF em imunização; Monitoramento das caderneta de vacinação das crianças menor e igual a um ano de idade em todo território; Busca ativa de faltosos; Combate a movimentos antivacinas e Fake News (notícias falsas) através de informações repassadas por notas técnicas do PNI e de Sites seguros como do imunizaSUS/Conasems; Intersetorialidade através de ações articuladas e integradas com outras secretarias (Educação, Ação Social e Transporte). Mediante a implementação das ações propostas, da execução das estratégias estabelecidas e da qualificação na digitação dos dados de sala de vacina, observou-se a melhoria nas taxas de coberturas vacinais de rotina para o público descrito de forma gradativa até o alcance das metas preconizadas pelo PNI e pelo Previne Brasil para os imunizantes previstos para essa idade.

As baixas coberturas das vacinas de rotina no público de crianças menores de ano e crianças de um ano de idade e os riscos eminente de retorno de doenças imunopreviníveis no território municipal mostrados nos resultados da pesquisa ImunizaSUS, tornando um desafio para os profissionais da saúde pública local. A busca em melhorar essas coberturas foi um determinante para a realização de estratégias adotadas por todos os profissionais inserido nesse processo, desde a equipe da Vigilância e da Atenção Básica(AB) nas unidades de saúde da família( USF ), como também, pela equipe da secretaria de saúde municipal (SMS) e prestadores de serviços, como a FC Serviços que presta serviço na Informatização, emitindo relatórios nominais das crianças faltosas por unidade de saúde, facilitando assim a busca ativa do usuário.

Mediante a situação de baixa cobertura de vacinas instalada no município nos anos de 2021 e início de 2022, com intuíto de fortalecer as ações de imunização e melhorar tais coberturas, foram estabelecidas as seguinte estratégia: Qualificação dos profissionais da equipe da ESF em imunização; Monitoramento da caderneta de vacinação das crianças menor e igual a um ano de idade em todo território; Busca ativa de faltosos; Combate a movimentos antivacinas e Fake News (notícias falsas) através de informações repassadas por notas técnicas do PNI e Sites seguros como o do Conasems/ imunizaSUS ; Intersetorialidade através de ações articuladas e integradas com outras secretarias (Educação, Ação Social e Transporte).

Diante do exposto pode-se considerar que os profissionais da rede básica de saúde exercem uma grade influencia para interferir no processo saúde doença de uma comunidade. Nota -se também, que uma equipe de saúde qualificada e comprometida com as situações de saúde vigente na sua localidade, tem interferência inquestionável sobre o resultado final. Para as estratégias desenvolvidas nos anos de 2021 e 2022, observa-se uma melhora gradativa no contexto territorial da vacinação no público estimado. Isso foi evidenciado através do Movimento Vacina Cabaceiras, onde se teve uma melhora na vacinação das crianças de um ano e menor de ano no município. E no final do ano de 2022 foi ainda mais notório o resultado do movimento de vacinação, através das metas e resultados alcançados na vacinação de rotina para essa idade preconizada pelo PNI e Previne Brasil conforme tabelas expostas. No entanto, ainda observa-se alguns pontos de fragilidade: por causa dos movimentos antivacinas nas redes sociais; por causa dos vínculos inseguros dos profissionais de saúde; e etc… pode-se afirmar, que, para se manter as coberturas vacinais satisfatórias, é necessário, o esforço diário da ESF, em especial da equipe de vacinadores em combate aos movimentos antivacinas das redes sociais ,comprometimento das equipes em resolver o problema na localidade do qual faz parte, articulação com outros setores, monitoramento de caderneta de vacinação , busca ativa de faltosos, registros qualificados no Prontuário Eletrônico(PEC),acompanhamento das crianças de um ano e menor de um ano por unidade com relatórios das vacinas de rotinas, apoio em todas as ações dos gestores municipais e fortalecimento de vínculo dos profissionais da saúde municipal.

Principal

Valdirene Rosa da Cruz Conceição

Coautores

Erica Socorro Braz Silva Andrade, Eliana Santana da Rocha da Cruz, Fernanda de Oliveira da Silva de Oliveira, Joilma de Oliveira da Silva

A prática foi aplicada em

Região

Instituição

Endereço

Uma organização do tipo

Instituição Privada

Foi cadastrada por

Conta vinculada

ideiasus@gmail.com

A prática foi cadastrada em

23 dez 2023

e atualizada em

23 dez 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

Você pode se interessar também

Práticas
Mapa territorial em saúde mental: instrumento exitoso do cuidado na atenção primária à saúde
Paraíba
Práticas
Implementação da estratégia Tenda da Imunização para aumento de coberturas vacinais
Todos os Estados (Nordeste), Paraíba
Práticas
Estratégias de imunização em município do interior da Paraíba resulta em 1º lugar no estado durante campanha de influenza 2024 : relato de experiência
Paraíba
Práticas
Mindfulness, uma estratégia para redução da ansiedade e manejo de peso
Rio Grande do Sul
Práticas
Teste: verificando o recurso de emissão de certificados
Todos os Estados (Sudeste)
Práticas
A importância do trabalho em rede para a efetivação da reinserção social aos dependentes químicos enquanto sujeitos de direitos: observações acerca do eixo reinserção social no Centro de Acolhimento e Atenção Integral Sobre Drogas do município de Cachoeiro de Itapemirim (ES)
Espírito Santo