Olá,

Visitante

Institucionalizar para Fortalecer a Gestão a Gestão Municipal e a Governança Regional

FINALIDADE DA EXPERIÊNCIA:O propósito da ação desencadeada foi intervir nos processos decisórios em Goiás e promover uma nova dinâmica nas relações e instancias intergestores como pressuposto para o fortalecimento da articulação interfederativa e a governança regional, a fim de promover a operacionalização das redes regionalizadas de atenção à saúde.

A fragilidade técnica, política e operacional do COSEMSGO para atuar de forma propositiva na representação e defesa dos interesses municipais e no fortalecimento dos espaços intergestores, foram ressaltados com a publicação da Pesquisa Nacional sobre as CIBs, a publicação do Decreto 7508/11 e a Lei 12.466/11. Para intervir nesse contexto, foram desencadeadas ações para a institucionalização da entidade, através do fortalecimento dos aspectos técnicos, operacionais e políticos, buscando consolidar a sua representação na defesa dos interesses da gestão municipal e o apoio técnico aos municípios. O objetivo era intervir nos processos decisórios e promover um redirecionamento nas relações e nas instancias intergestores como pressuposto para o fortalecimento da articulação interfederativa e a governança regional com a finalidade de garantir o acesso através de redes regionalizadas de atenção à saúde. O reflexo nas instancias intergestores e no processo de amadurecimento na tomada de decisão aponta como promissores para o fortalecimento da articulação e relações interfederativas e a cogestão regionalizada em Goiás.

O fortalecimento de relações, espaços e instancias intergestores para o processamento de agendas e pautas e processos decisórios compartilhados que discutam de forma consensual toda a gestão do SUS e que privilegie a autonomia de cada ente federado e a interação horizontalizada dentre outros fatores, são pressupostos para a organização e operacionalização das redes regionalizadas de atenção à saúde. Portanto os impactos na organização do SUS e na garantia do direito à saúde só se darão com representação municipal fortalecida e atuação proativa nos espaços interfederativos para uma governança regional igualmente fortalecida que consiga agregar todos os atores de atuação nestes espaços paraque a organização, co-financiamento, cogestão e operacionalização das redes de atenção à saúde possam garantir o direito à saúde e qualidade devida aos cidadãos.A organização e operacionalização das instancias intergestores foram positivamente influenciadas em Goiás pelos processos desencadeados pelo COSEMSGO para a sua institucionalização,em especial e mais fortemente a CIB num primeiro momento, com desdobramento nas CIRs.

Principal

Lucélia Borges de Abreu Ferreira

A prática foi aplicada em

Goiânia

Goiás

Centro-Oeste

Instituição

Rua 26, Nº 521, Jardim

Uma organização do tipo

Instituição pública

Foi cadastrada por

Lucélia Borges de Abreu Ferreira

Conta vinculada

A prática foi cadastrada em

02 jun 2023

e atualizada em

14 set 2023

Condição da prática

Concluída

Situação da Prática

Arquivos

Palavras-chave

nenhuma

Você pode se interessar também

Práticas
Gestão de saúde em Queimadas – PB: uso estratégico da informação no planejamento das ações
Paraíba
Práticas
Implantação e ampliação de Serviço Especializado em município do sertão da Paraíba
Paraíba
Práticas
Gestão de saúde de Cabedelo na implantação da nova lei de licitações: desafios e conquistas
Paraíba
Práticas
Processo de elaboração do Plano Municipal de Saúde 2022-2025- relato de experiência.
Paraíba
Práticas
INFORMATIZAÇÃO DA REGULAÇÃO MUNICIPAL COM A ATENÇÃO PRIMÁRIA COMO COORDENADORA DO CUIDADO
Rio de Janeiro
Práticas
A importância da implantação de sistema de regulação de exames no Município de mendes.
Rio de Janeiro
Práticas
Ideação suicida e tentativas de suicídio: uma análise de casos do SAMU 192 no interior do estado do RJ.
Rio de Janeiro